DIALOGANDO AUTOETNOGRAFIAS NEGRAS: INTERSECÇÕES DE VOZES, SABERES E PRÁTICAS DOCENTES

  • Maria Simone Euclides Universidade Federal do Piauí – Brasil
  • Joselina da Silva Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – Brasil

Resumo

O presente artigo tem por objetivo trazer relatos de experiências sobre a atuação e o fazer cientifico de duas professoras negras, em universidades públicas brasileiras (região nordeste e sudeste). Nos valemos de um diálogo – embora não exaustivo – com autores (as) que tratam da teoria sobre auto etnografia. A partir dela, construímos uma escrita sobre nossos “tempos escola” – Joselina da Silva e Simone Euclides - como discentes e docentes, procurando trazer à luz ações, reações e contestações – estas últimas com mais ênfase - demarcadas por situações racistas e sexistas. Ressaltamos também nossas práticas educativas nos referidos cursos de atuação (Licenciatura em Educação do Campo) e as possibilidades de problematização das questões étnico raciais e de gênero dentro e fora do espaço universitário. As narrativas perpassam uma ação docente interventiva e ao mesmo tempo pragmática, desconstruindo o imaginário do não lugar e a invisibilidade de mulheres negras nos espaços públicos.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professora da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Cinobelina Elvas.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professora Associada do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Coordenadora do N’Blac (Núcleo Brasileiro Latino Americano e Caribenho de Estudos em Gênero, Relações Raciais e Movimentos Sociais).

Publicado
2019-05-10
Como Citar
SIMONE EUCLIDES, Maria; SILVA, Joselina da. DIALOGANDO AUTOETNOGRAFIAS NEGRAS: INTERSECÇÕES DE VOZES, SABERES E PRÁTICAS DOCENTES. Práxis Educacional, [S.l.], v. 15, n. 32, p. 33-52, maio 2019. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5042>. Acesso em: 18 set. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/praxis.v15i32.5042.