AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: ANÁLISE DA AVALIAÇÃO DE SISTEMA E A NECESSIDADE DE LEGITIMIDADE POLÍTICA

Resumo

A avaliação de larga escala percorreu um longo caminho desde a década de 1.990 e apesar das críticas e das contradições que a temática envolve vem sendo ampliado o debate em torno de seus resultados, formatos e consequências de sua implementação na sala de aula. As avaliações de sistema vêm informando desde suas primeiras edições que a aprendizagem não está ocorrendo na educação básica de nossas escolas do país. O estudo tem como objetivo refletir sobre os resultados da avaliação externa pelos atores da escola na avaliação institucional visando sua utilização para o planejamento pedagógico. É a avaliação institucional que possibilita a legitimidade política dos dados disponibilizados na avaliação externa através da negociação entre “os que fazem a escola”. Embora a ênfase neste trabalho sobre a avaliação institucional tenha sido sob o ângulo da reflexão dos resultados da avaliação de sistema, ressaltamos a necessidade de outros indicadores qualitativos elencados pelo coletivo que contribua para o resgate da finalidade da escola. A metodologia utilizada são as pesquisas bibliográfica e documental. Como resultados, apresentamos o crescimento das pesquisas de avaliação para o apoio pedagógico, o aprimoramento dos Boletins Pedagógicos elaborados pelas Secretarias Estaduais de Educação, além de algumas iniciativas como o PIP – Plano de Intervenção Pedagógica e o Monitoramento da Aprendizagem.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Campus de Marília, Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), Departamento de Administração e Supervisão (DASE). Vinculada ao Grupo de Pesquisa Organizações & Democracia.

Publicado
2019-09-17
Como Citar
DE PÁDUA SABIA, Claudia Pereira. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: ANÁLISE DA AVALIAÇÃO DE SISTEMA E A NECESSIDADE DE LEGITIMIDADE POLÍTICA. Práxis Educacional, [S.l.], v. 15, n. 34, p. 488-502, set. 2019. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5635>. Acesso em: 20 out. 2019.