PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ACERCA DO PLANO NACIONAL E DOS PLANOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

Resumo





O objetivo do presente artigo foi analisar a compreensão dos professores de Atendimento Educacional Especializado (AEE), acerca do conhecimento sobre o Plano Nacional de Educação (PNE) e do Plano Municipal de Educação (PME) de seu respectivo município. O recorte do estudo apresentado neste artigo foi construído através de uma pesquisa quantitativa, em que se usou como instrumento de coleta de dados um questionário com perguntas fechadas e de múltipla escolha, focando na compreensão dos professores de AEE dos nove municípios da região do Piemonte da Diamantina, estado da Bahia. Os dados levantados indicaram que a maioria dos professores conhecem o Plano Nacional de Educação de ouvir falar, mas não conhecem as metas e estratégias apresentadas no referido documento. Já no que diz respeito aos Planos Municipais de Educação, mais professores afirmaram conhecer o Plano de seu respectivo município e também suas metas e estratégias. Entretanto, quase metade afirmaram não ter participado da construção deste documento. Uma maior participação dos docentes na construção das políticas públicas da localidade onde atuam é de extrema importância, haja vista que são eles que conhecem mais intimamente os problemas e entraves que por ventura possam existir em sua prática cotidiana. Além disso, muito dos cumprimentos de metas previstas, tanto no Plano Nacional quanto nos Planos Municipais, recaem sobre a responsabilidade dos docentes. Assim, é importante que mais estudos possam ser realizados, inclusive em outros municípios, estados e até diferentes regiões do país, a fim de criar aporte teórico e empírico acerca do tema aqui discutido.





DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor do Departamento de Ciências Humanas, Campus IV, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Líder do Grupo de estudos, pesquisa e extensão em Educação Especial e Educação Física adaptada (GEPEFA) e integrante do Grupo de estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais (GEINE). Bolsista do Programa de Apoio à Capacitação de Docentes da Uneb, PAC-DT.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado pela Umeå University, Suécia. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Integrante do Grupo de estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais (GEINE).

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Filosofia pela Universidad Complutense de Madrid, com pós-doutorado pela Universitat Autònoma de Barcelona, Espanha. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Integrante do Grupo de estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais (GEINE).

Publicado
2019-10-01
Como Citar
NOBERTO DA SILVA, Osni Oliveira; MIRANDA, Theresinha Guimarães; BORDAS, Miguel Angel Garcia. PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ACERCA DO PLANO NACIONAL E DOS PLANOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO. Práxis Educacional, [S.l.], v. 15, n. 35, p. 228-245, out. 2019. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5679>. Acesso em: 15 dez. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v15i35.5679.