DE REGRAS E SENTIMENTOS: DISCURSOS CIVILIZATÓRIOS NA SÉRIE DE LEITURA PEDRINHO E NA REVISTA PAIS & FILHOS

Resumo





O presente artigo tem por objetivo analisar as permanências e descontinuidades dos discursos civilizatórios veiculados em impressos educacionais que procuraram regrar aspectos da saúde física e moral na segunda metade do século XX. Com este intento, estabeleceram-se como fontes de investigação a Série de Leitura Graduada Pedrinho, de Lourenço Filho, que circulou na escola pública primária em todo o Brasil, nas décadas de 1950/1960, e a revista mensal Pais & Filhos, especificamente uma amostra de edições dos anos de 1960 a 1980. Pautadas nas discussões sobre o processo civilizatório empreendidas por Norbert Elias, convém registrar que no período posterior à Segunda Guerra Mundial, ocorreu a reinvenção de formas de convivência, do sentimento de pertença e de distinção social. Nesse contexto, a produção e a circulação de impressos que divulgavam enunciados de cunho civilizatório, nos mais variados suportes materiais e textuais, configuravam “dispositivos discursivos e institucionais que, em uma dada sociedade, visam a disciplinar o corpo e as práticas e modelar os comportamentos e os pensamentos” (CHARTIER, 2003, p. 155). As publicações examinadas circularam tanto na instituição escolar, em uma perspectiva de educação escolarizada, como fora dela (entre pais e mães) e contribuíam para, via leitura, internalizar hábitos, condutas, valores que foram produtores de regras sobre práticas de saúde e orientações para uma perfeita conduta pessoal, moral e social.





DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professora de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Colégio Pedro II/RJ – área Educação Infantil. Membro integrante do Grupo de Pesquisa Infância, Juventude, Leitura, Escrita e Educação – GRUPEEL (UERJ/CNPQ).

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professora no Departamento de História da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), na área de Patrimônio Cultural, e nos programas de pós-graduação em Educação e História. Bolsista produtividade em pesquisa do CNPq. Pesquisadora dos grupos de pesquisa Ensino de História, memória e cultura (UDESC) e TRANSFOPRESS Brasil - Grupo de Estudos da Imprensa em Língua Estrangeira no Brasil.

Referências

BATISTA, Antônio Augusto Gomes e GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. Manuais escolares e pesquisa em História. In: FONSECA, Thais Nívia de Lima e VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

BERTOLETTI, Estela Natalina Mantovani. Lourenço Filho e a alfabetização: um estudo da Cartilha do Povo e da cartilha Upa, cavalinho!. São Paulo: UNESP, 2006.

CASPARD-KARYDIS, Pénélope et al. La Presse d'éducation et d'enseignement. 1941-1990. Répertoire analytique. 4 vol. Paris: INRP, 2003-2005.

CHARTIER, Roger. Formas e sentido. Cultura escrita: entre distinção e apropriação.
Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 2003.

CHARTIER, Roger. Leituras e Leitores na França do Antigo Regime. 1. Ed. São Paulo: UNESP, 2004.

CHOPIN, Alain. O historiador e o livro. In: História da Educação/ASPHE, n.11(abr/2002), Pelotas, Editora da UFPel, 2002.

CUNHA, Maria Teresa Santos. Folhas voláteis, papéis manuscritos: o Pelotão de Saúde no jornal infantil Pétalas (Colégio Coração de Jesus - Florianópolis/SC, 1945-1952). In: Hist. Educ. (Online), Porto Alegre v. 17 n. 40 Maio/ago. 2013, p. 251-266.

ELIAS, Norbert. A civilização dos pais. In: Revista Sociedade e Estado, v. 27, n. 3 – set./dez. 2012, p. 469-493.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: Uma História dos Costumes. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: Formação do Estado e Civilização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

GONDRA, José Gonçalves. Artes de Civilizar. Medicina, Higiene e Educação Escolar na Corte Imperial. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004.

LOURENÇO FILHO, Manoel Bergström. Pedrinho. Série de Leitura Graduada Pedrinho, v. I. São Paulo: Melhoramentos, 1964.

MONARCHA, Carlos, LOURENÇO FILHO, Ruy. Lourenço Filho: uma bibliografia. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001.

MONARCHA, Carlos (Org.) Lourenço Filho: outros aspectos, mesma obra. Campinas: Mercado das Letras, 1997.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Os sentidos da alfabetização. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

NÓVOA, António. A imprensa de Educação e Ensino: concepção e organização do repertório português. IN: CATANI, Denice Barbara; BASTOS, Maria Helena Camara (Orgs.) Educação em revista: a imprensa pedagógica e a história da educação. São Paulo: Escrituras Editora, 2002.

REVISTA PAIS & FILHOS. Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 5, jan. 1969.

______. Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 5, jan. 1971.

______.Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 2, out. 1976.

______.Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 12, ago. 1981.

______. Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 9, maio 1984.

______. Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 6, fev. 1986.

______. Rio de Janeiro: Bloch Editores, n. 2, out. 1987.

ROCHA, Heloísa Helena Pimenta. A higienização dos costumes: educação escolar e saúde no projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo (1918-1925). Campinas: Mercado de Letras, 2003.

SEVCENKO, Nicolau. A revolta da vacina: mentes insanas em corpos rebeldes. São Paulo: Brasiliense, 1989.

SILVA, Márcia Cabral da. Infância e Literatura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

VALDEMARIN, Vera Teresa. História dos métodos e materiais de ensino: a escola e seus modos de uso. São Paulo: Cortez, 2010.
Publicado
2020-01-01
Como Citar
DOS SANTOS, Liana Pereira Borba; CUNHA, Maria Teresa Santos. DE REGRAS E SENTIMENTOS: DISCURSOS CIVILIZATÓRIOS NA SÉRIE DE LEITURA PEDRINHO E NA REVISTA PAIS & FILHOS. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 38, p. 159-180, jan. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5994>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.5994.