A PESQUISA SOBRE A EDUCAÇÃO FLUMINENSE E A DEFESA DA DEMOCRATIZAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA (1953-1955)

Resumo





Investigamos o relatório “O Sistema Educacional Fluminense” como um impresso educacional. O livro é um produto da Campanha de Inquéritos e Levantamentos do Ensino Médio e Elementar (CILEME) criada em 1953, durante a gestão de Anísio Teixeira no Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP), com o objetivo principal de reunir dados sobre o sistema de ensino em diferentes regiões do país. Jayme Abreu foi o coordenador da pesquisa no estado do Rio de Janeiro, que, ao longo de oito meses, reuniu informações estatísticas, legislativas e históricas sobre a organização do ensino primário e do ensino médio. Temos como objetivos identificar as perspectivas teórico-metodológicas de tessitura do relatório e analisar, a partir do próprio impresso e à luz da historiografia da educação, como o conhecimento produzido colaborava para o debate sobre as políticas públicas de educação e sobre os direitos e deveres do Estado e da iniciativa particular. Ao propor “uma tentativa de interpretação e crítica” e apresentar as formas de participação das prefeituras, do governo estadual, da União e da iniciativa privada na oferta do ensino primário e do ensino médio, o relatório prospecta a dualidade do sistema escolar fluminense, as diferenças entre as oportunidades educativas e as condições de acesso e permanência na escola. Nessa perspectiva, a atuação de intelectuais como Jayme Abreu junto às agências estatais foi importante para a institucionalização da pesquisa em educação no Brasil e de seu uso como ferramenta de posicionamento político no debate sobre a democratização da sociedade brasileira.





DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Adjunta de História da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (PPG/ECC), da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ – Duque de Caxias, RJ.

##submission.authorWithAffiliation##

Licenciada em Pedagogia. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (PPG/ECC), da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ – Duque de Caxias, RJ. Bolsista CAPES.

Referências

ABREU, Jayme. O sistema educacional fluminense: uma tentativa de interpretação e crítica. Rio de Janeiro: MEC/Inep/CBPE/Cileme, 1955. (Série V, Publicação n. 6).

FREITAS, Marcos Cezar de. História, antropologia e a pesquisa educacional. Itinerários intelectuais. Cortez Editora, São Paulo, 2001.

GOUVÊA, Fernando César Ferreira. A Trajetória dos Intelectuais Baianos no âmbito do Ministério Da Educação nos Anos 1950 e 1960: Entre Afinidades Eletivas e Afinidades Regionais. Anais - VI Congresso Brasileiro de História da Educação. UFES, Vitória, 2011a. Disponível em: . Acessado em mai.2012.

______. Entre os Dois Brasis: Estudos e Publicações do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais nos anos 1960 e 1960. Anais - VI Congresso Brasileiro de História da Educação. UFES, Vitória, 2011b. Disponível em: . Acessado em mai. 2012.

LANKENAU, Teresinha de Jesus Gomes. Paulo de Almeida Campos. In: BRITO, Jader Medeiros; FAVERO, Maria de Lourdes. Dicionário de educadores no Brasil: da Colônia aos dias atuais. 2ª ed. Ampliada. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ; Brasília: Inep, 2002. pp.888-892.

MAIA, MANNA NUNES. The making of empresariado do Ensino Secundário em Niterói – RJ (1889-1944). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, 2017.

MENDONÇA Ana Waleska; XAVIER, Libânia Nacif. O Inep no contexto das políticas do MEC (1950/1960). In: MENDONÇA Ana Waleska; XAVIER, Libânia Nacif. (Orgs.). Por uma política de formação do magistério nacional: o Inep/MEC dos anos 1950/1960. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008.

ROCHA, Marlos Bessa Mendes da. A compreensão anisiana do “padrão escolar” brasileiro. In: DALLABRIDA, Norberto. SOUZA, Rosa Fátima de. (Orgs.). Entre o Ginásio de Elite e o Colégio Popular: estudos sobre o ensino secundário no Brasil. (1931- 1961). Uberlândia: EDUFU, 2014.

SANTA ANA, Andréa Márcia. Educação, Estado e poder: o ensino médio em debate na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (1962-1972). Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2016.

SOUZA, Rosa Fátima de. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008.

XAVIER, Libânia Nacif. Qualificação de professores em três campanhas do Ministério da Educação no decênio 1950-1960. In: MENDONÇA Ana Waleska; XAVIER, Libânia Nacif. (Orgs.). Por uma política de formação do magistério nacional: o Inep/MEC dos anos 1950/1960. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008.

XAVIER, Libânia Nacif. Manifestos, cartas, educação e democracia. GONDRA, José G. MAGALDI, Ana Maria. (Org). A Reorganização do Campo Educacional no Brasil. Manifestações, manifestos e manifestantes. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2003.

XAVIER, Libânia Nacif. O Brasil como Laboratório: Educação e Ciências Sociais no Projeto do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais (1950-60). 2. ed. Bragança Paulista: Universidade de São Francisco, 1999.
Publicado
2020-01-01
Como Citar
DIAS, Amália; ESTEVES, Ana Paula da Silva. A PESQUISA SOBRE A EDUCAÇÃO FLUMINENSE E A DEFESA DA DEMOCRATIZAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA (1953-1955). Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 38, p. 181-198, jan. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5996>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.5996.