CONCEPÇÕES DE ESTUDANTES DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA SOBRE ARGUMENTAÇÕES E PROVAS

Resumo





Este artigo tem o propósito de discutir as concepções e a imagem conceitual de futuros professores a respeito de argumentações e provas para ensinar e aprender matemática. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa que envolveu um grupo de dez estudantes do curso de Licenciatura em Matemática de um campus da Universidade Federal de Sergipe. Para coletar os dados aqui apresentados foi aplicado um questionário e realizadas entrevistas. A análise dos dados baseou-se nos estudos de Tall e Vinner, que discutem a noção de Imagem Conceitual, e de Ponte, relativamente à ideia de Concepção. Os resultados mostraram que não parece ser consensual a inclusão de provas nos currículos da Educação Básica pois, no geral, o grupo de alunos considera a temática relevante, mas por assumirem o significado de prova como demonstração formal e rigorosa, argumentaram que o seu ensino teria que se reportar a um grupo restrito de alunos. Essas concepções constituíram o ponto de partida para o processo formativo desenvolvido logo após esta pesquisa.





DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação Matemática pela Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN/SP); Professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) - Brasil; Docente do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT); Vice-líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Matemática (GEPEMAT) e Membro do grupo de Pesquisa FORCHILD – Formação de Professores: Currículo, História, Linguagem e Desenvolvimento Profissional; Bolsista PNPD/CAPES.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP); Coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática da Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN/SP); Líder do Grupo de Pesquisa FORCHILD – Formação de Professores: Currículo, História, Linguagem e Desenvolvimento Profissional.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Educação Matemática pela Rutgers University; Professor Associado de Educação Matemática no Departamento de Educação Urbana no campus de Newark da Rutgers University (New Jersey). Coordena o Grupo de Pesquisa sobre Comunicação, Tecnologia e aprendizagem matemática da Rutgers University.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP); Docente do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática da Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN/SP); Membro do Grupo de Pesquisa FORCHILD – Formação de Professores: Currículo, História, Linguagem e Desenvolvimento Profissional.

Referências

AGUILAR JUNIOR, Carlos Augusto; NASSER, Lilian. Estudo sobre a Visão do Professor em Relação à Argumentação e Prova Matemática na Escola. Bolema, Rio Claro – SP, vol. 28, n. 50, p. 1012 – 1031, 2014.

BOGDAN, Robert C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação. Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1999.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (5ª a 8ª séries). Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular - Educação é a Base: Ensino Fundamental. Brasília: MEC. 2018.

CAMPOS. Tânia Maria Mendonça; PIETROPAOLO, Ruy César. Um estudo sobre os conhecimentos necessários ao professor para ensinar noções concernentes à probabilidade nos anos iniciais. In: Processos de ensino e aprendizagem em educação matemática. v. 1. Recife: Ed. Universitária da UFPE, p. 55 91, 2013.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Fascínio da Técnica, Declínio da Crítica: um estudo sobre a prova rigorosa na Formação do professor de Matemática. Zetetiké, CEMPEM-UNICAMP-Campinas, v.4, n.5, p.7 - 28, 1996.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. As Demonstrações em Educação Matemática: um ensaio. Bolema, Rio Claro – SP, vol. 15, n. 18, p. 1 – 9, 2002.

HANNA, Gila. Challenges to the importance of proof. In: For the learning of Mathematics, v. 15, n.3, p. 42-49, 1995.

HANNA, Gila. Some pedagogical aspects of proof. In: Interchange, n. 21(1), p. 6 13, 1990.

HEALY, L.; HOYLES, C. A study of proof conceptions in algebra. In: Journal for Research in Mathematics Education, n. 31(4), p. 396-428, 2000.

PIETROPAOLO. Ruy César. (Re)Significar a demonstração nos currículos da educação básica e da formação de professores de matemática. 249f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2005.

PONTE, João Pedro. Concepções dos professores de Matemática e processos de formação. In: BROWN, M. et al. (Org.). Educação Matemática. Portugal: Instituto de Inovação Educacional, 1992. P. 185-247. (Coleção Temas de Investigação).

POWELL, Arthur B.; BORGE, Inger Christin; FLORITI, Gema Inés.; KONDRATIEVA, Margo; KOUBLANOVA, Elena & SUKTHANKAR, Nella. Challenging Tasks and Mathematics Learning. In: BARBEAU, E. J. & TAYLOR, P. J. (Eds.), Challenging mathematics in and beyond the classroom: The 16th ICMI study (pp. 133-170). New York: Springer, 2009.

TALL, David. & VINNER, Shlomo. Concept image and concept definition in mathematics with particular reference to limits and continuity. Educational Studies in Mathematics, 12, 151-169, 1981.

ZEICHNER, Kenneth M. Formando professores reflexivos para a educação centrada no aluno: possibilidades e contradições. In: Barbosa, R. L. L. (Org.) Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: UNESP, 35-55, 2003.
Publicado
2020-01-01
Como Citar
AMORIM, Marta Élid et al. CONCEPÇÕES DE ESTUDANTES DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA SOBRE ARGUMENTAÇÕES E PROVAS. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 38, p. 386-401, jan. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6016>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.6016.