EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: REFLEXÕES SOBRE UMA FORMAÇÃO CONTINUADA NA PERSPECTIVA DE DOCENTES

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar o II Curso de Aperfeiçoamento em História da África e das Culturas Afro-Brasileiras, oferecido pelo programa “Ações Afirmativas”, da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, em 2009, considerando seus reflexos nos saberes profissionais e nas práticas pedagógicas dos(as) docentes cursistas que lecionam na cidade mineira de Juatuba. Tratase de um estudo de abordagem qualitativa, que utiliza as entrevistas e as análises dos documentos referentes ao curso e às práticas docentes como principais instrumentos de coleta de dados. No processo analítico, utilizaram-se as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações ÉtnicoRaciais como principal referência para compreender o nível qualitativo do curso e o diálogo constante com as pesquisas que abordam a temática em destaque. Dentre as importantes questões abordadas, destacam-se a análise crítica das propostas das disciplinas cursadas, de suas metodologias e do material didático utilizado e as considerações sobre como acontecem os processos de reflexão dos saberes e sua transposição para as práticas pedagógicas, ressaltando a categoria “Diálogos docentes” enquanto prática necessária à política educacional da diversidade. Tais reflexões se tornam pertinentes, na medida em que permitem, com base em um estudo de caso, explicitar como acontecem os processos formativos que abordam a ERER e identificar seus reflexos nos saberes docentes e nas práticas pedagógicas, tendo como pano de fundo o complexo processo de implantação e implementação da Lei 10.639/03 no âmbito educacional do País. 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UFMG). Professor dos anos finais do ensino fundamental da rede municipal de Juatuba-MG

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Educação pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UFMG), Belo HorizonteMG, Brasil. Integra o quadro de pesquisadores do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Educação e Relações Étnico-Raciais (NEPER) da FaE-UEMG. Integra o quadro de associados da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN). Tem se dedicado à pesquisa na área de Educação tematizando as dimensões do Trabalho, Educação e Relações Étnico-Raciais.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UFMG), Belo HorizonteMG, Brasil. Atualmente integra os seguintes grupos de pesquisas: Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Educação e Relações Étnico-Raciais (NEPER), Nepel (FaE/UEMG) e Prodoc (UFMG). As pesquisas focalizam os seguintes temas: formação e práticas docentes, práticas culturais e sociais de leitura e desigualdades raciais/ desigualdades escolares. E

Referências

BACKES, José Licínio; PAVAN, Ruth. A desconstrução das narrativas curriculares excludentes: um desafio para a formação de professores. In: RODRIGUES, Margarita Victoria; ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. Políticas educacionais e formação de professores em tempos de globalização. Brasília: Editora UCDB, 2008, p, 215-232.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília/DF. Outubro de 2004.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Movimentos sociais, processos de inclusão e educação.
Teias, v. 12, n. 24, p. 279-284, jan./abr. 2011.

CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In: MOREIRA, Antonio Flávio; CANDAU, Vera Maria (orgs.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

CAVALLEIRO, Eliane. Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. São Paulo: Contexto, 2005.

COELHO, Wilma de Nazaré Baía; PADILHA, Maria do Socorro Ribeiro. Formação de
professores e conhecimento teórico-metodológico sobre racismo, preconceito e discriminação racial no Ensino Fundamental. Políticas Culturais em Revista, v. 1, n. 4, 2011.

CONTRERAS, José. A autonomia de professores. Trad. Sandra Trabuco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2002.

FLEURI, Reinaldo Matias. Desafios para a educação intercultural no Brasil. In: FLEURI, Reinaldo Matias (org.). Intercultura: estudos emergentes. Ijuí: Ed. Unijuí, 2002.

FLICK, Uwe. Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som: um manual prático. In: BAUER, Martin W.GASKELL, George Gaskell (org.) Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som : um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi.- Petr6polis, RJ : Vozes, 2002.

GOMES, NilmaLino.As práticas pedagógicas com as relações étnico-raciais nas escolas públicas: desafios e perspectivas. In: GOMES, Nilma Lino (org.). Práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva da Lei n. 10.639/2003. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2012.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade étnico-racial e educação no contexto brasileiro: algumas reflexões. In: GOMES, Nilma Lino. Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira; SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. Multiculturalismo e educação: do protesto de rua a propostas e políticas. 2003. Disponível em: . Acesso em: 8 jul. 2016.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Racismo e anti-racismo no Brasil. 2. ed. São Paulo: Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo: Ed. 34, 2005.

JESUS, Rodrigo Ednilson de; MIRANDA, Shirley Aparecida. O processo de institucionalização da lei nº 10639/03.In: GOMES, Nilma Lino (org.). Práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva da Lei n. 10.639/2003. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2012.

KAMEL, Ali. Não somos racistas: uma reação aos que querem nos transformar numa nação bicolor. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

LIMA FILHO, Domingos L. Educação intercultural e movimentos sociais: questões e perspectivas emergentes. In: FLEURI, Reinaldo Matias; FANTIN, Maristela (orgs.). Culturas em Relação. Florianópolis: Mover, 1998.

LUIZ, Maria Fernanda. Educação das relações étnico-raciais: contribuições de cursos de formação continuada para professoras(es).São Carlos: UFSCar, 2014.

MAGNOLI, Demétrio. UmaGota de Sangue: História do pensamento racial. São Paulo: Contexto, 2009.

MUNANGA, Kabengele (orgs.). Estratégias e políticas de combate à discriminação racial. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Estação Ciência, 1996.

MUNANGA, Kabengele. Políticas de Ação Afirmativa em benefício da População negra no Brasil – Um ponto de vista em defesa de cotas. In: GOMES, Nilma Lino. MARTINS, Aracy Alves (orgs.). Afirmando direitos: acesso e permanência de jovens negros na universidade. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2004.

MUNANGA, Kubengele. Negritude: usos e sentidos.3. ed. Belo Horizonte: Editora autêntica, 2012.

OLIVEIRA, Fernanda Silva. O desafio da implementação do ensino de história e cultura africana e afro-brasileira na prática pedagógica. Paidéia r. do cur. de ped. da Fac. de Ci. Hum., Soc. e da Saú., Univ. Fumec, Belo Horizonte, ano 8, n. 11, jul./dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2017.

PINTO, Maria das Graças Gonçalves. O lugar da prática pedagógica e dos saberes docentes na formação de professores. Acta Scientiarum Education, Maringá, v. 32, n. 1, p.111-117, 2010. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/9486. Acessado em 13 de novembro de 2019.

SANTANA, Patrícia. Professores negros, trajetórias e travessias. Belo Horizonte: Mazza, 2003.

SANTOS, Lorene dos. Saberes e práticas em redes de trocas: a temática africana e afro-brasileira em questão. Tese de doutorado. UFMG/FaE, 2010.

SANTOS, Simone Ferreira Soares dos. A Lei nº 10.639/2003 e a formação continuada para a discussão das relações étnico-raciais do 6º ao 9º anos em uma escola pública estadual de Campo Grande – MS com alto IDEB. Universidade Católica Dom Bosco – UCDB, 2016.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais.14. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Belo Horizonte, n. 13. 2000.
Publicado
2020-04-01
Como Citar
MELGAÇO, Paulo Henrique Maia; DE BRITO, José Eustáquio; DA SILVA, Santuza Amorim. EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: REFLEXÕES SOBRE UMA FORMAÇÃO CONTINUADA NA PERSPECTIVA DE DOCENTES. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 39, p. 43-71, abr. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6359>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i39.6359.