EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INCLUSIVA A PARTIR DA PERCEPÇÃO DOS DOCENTES DO CAMPUS APODI DO IFRN

Resumo

Com a obrigatoriedade de reserva de vagas para pessoas com deficiência em Instituições Federais de Ensino, o IFRN passa a receber um número significativo de alunos com deficiência. Para analisar o processo de inclusão desse público na Instituição, foi escolhido o Campus Apodi como lócus de pesquisa, com o objetivo de: 1. Avaliar a preparação dos docentes para o trabalho pedagógico com alunos com deficiência; 2. Avaliar as contribuições que o Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE) vem oferendo para a formação continuada; 3. Conhecer as perspectivas de formação dos docentes necessárias à consolidação do processo inclusivo. A pesquisa foi realizada em duas etapas. A primeira, em 2017, consistiu na aplicação de questionário para os professores, obtendo-se uma participação de 30 professores, representando 50% do quadro docente do Campus. Em 2018, foi realizada a socialização, com os professores, em reunião pedagógica, dos dados obtidos a partir do questionário, participando dessa segunda etapa 43 docentes, no intuito de comparar os dados com a realidade vivenciada pelos professores após o ingresso dos alunos com deficiência naquele ano. Como resultados, percebeu-se que os professores sentem-se inseguros para o trabalho com os alunos com deficiência, propondo ao NAPNE o direcionamento de ações para a orientação individual do professor, voltada para a especificidade da disciplina e do aluno. O estudo conduziu à reflexão de que a Instituição necessita sistematizar programas de formação continuada que deem suporte aos docentes e que os estimulem a ser agentes pesquisadores e promotores de práticas inclusivas.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestranda da linha de pesquisa Práticas Educativas em Educação Profissional e Tecnológica do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica em Rede (ProfEPT), polo Mossoró. Técnica em Assuntos Educacionais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), lotada no Campus Apodi. Membro do grupo de pesquisa GEPEIVyg (Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva a partir de Vygotski) da UFRN.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Professora adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), lotada no Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação no Campus de Natal/RN. Licenciada em Educação Especial pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Coordena o grupo de pesquisa GEPEIVyg (Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Inclusiva a partir de Vygotski) e é vicelíder do Núcleo de Estudos em Psicologia Histórico-Cultural, ambos ligados a UFRN. Tem seus estudos, pesquisas e atividades docentes ligadas à Educação Especial/Educação Inclusiva e a Psicologia Educacional.

Referências

ANJOS, Isa Regina Santos dos. Programa TEC NEP: avaliação de uma proposta de educação profissional inclusiva. 2006. 91 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Centro de Educação e ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2018.

BRASIL. Constituição Federal da República Federativa do Brasil. Brasília: 1988.

BRASIL. Decreto nº 9034, de 20 de abril de 2017. Altera o Decreto nº 7.824, de 11 de outubro de 2012, que regulamenta a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, que dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/D9034.htm. Acesso em: 15 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em . Acesso em: 23 jan. 2018.

BRASIL. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em 27 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LDB 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: . Acesso em 6 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Concepções e Diretrizes dos Institutos Federais. [Brasília, DF]: Ministério da Educação, 2010. 23 p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12503&Itemid=841. Acesso em 31 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Programa TECNEP - Educação, Tecnologia e Profissionalização para Pessoas com Necessidades Educativas Especiais. Brasília, DF: 2000.

BRASIL. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) / Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) / Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência; Cartilha do Censo 2010 – Pessoas com Deficiência. Brasília: SDH-PR/SNPD, 2012.

EDLER CARVALHO, Rosita. Escola inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico (3ª edição). Porto Alegre: Mediação, 2010.

FORTES, Vanessa Gosson Gadelha de Freitas. Formação continuada de professores do Ensino Médio Integrado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), na perspectiva da inclusão escolar de aluno com deficiência visual. 2017. 326f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

FRIGOTTO, Gaudêncio. CIAVATA, Maria. RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: Concepção e Contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4 ed. São Paulo: Atlas, 1994.

GOYO, Antonio Celso et al. Justificativas para a formação profissional do deficiente mental: revisão da literatura brasileira especializada. Cadernos de Pesquisa, nº 69, 1989.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Projeto Político-Pedagógico do IFRN: uma construção coletiva. Natal:[S.n], 2012. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ppi/lib/exe/fetch.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Resolução Nº 41/2016-CONSUP, de 19 de agosto de 2016. Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas. IFRN, Natal/RN, 2016. Disponível em: http://portal.ifrn.edu.br/conselhos/consup/resolucoes/2016/resolucao-no-36-2016-1/view. Acesso em 20 jun. 2018

JANNUZZI, GILBERTA DE MARTINO. A Educação do Deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. 3ª ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

MARTINS, Diléia Aparecida; LEITE, Lúcia Pereira; LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de. Políticas públicas para acesso de pessoas com deficiência ao ensino superior brasileiro: uma análise de indicadores educacionais. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro: Cesgranrio. v.23 n.89. p.984-1014 out./dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362015000400984&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 08 jan. 2019

MOURA, Dante Henrique. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. HOLOS, [S.l.], v. 2, p. 4-30, mar. 2007. ISSN 1807-1600. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2018.

NOZI, Gislaine Semcovici; VITALIANO, Celia Regina. Saberes necessários aos professores para promover a inclusão de alunos com necessidades Educacionais Especiais. Revista Educação Especial, Santa Maria, p. 333-347, ago. 2012. ISSN 1984-686X. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2018.

PEREIRA, Eva Waisros e TEIXEIRA, Zuleide Araújo. A educação básica redimensionada. In: BRZEZINSKI, Iria (Org.). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam. São Paulo: Cortez, 1997, p.83-105.

SANTOS JR., Francisco Dutra dos. Adequações Curriculares em Quatro Matrizes. In: SONZA, Andréa Poletto Sonza; SALTON, Bruna Poletto; AGNOL, Anderson Dall. (org.) Reflexões sobre o Currículo Inclusivo. Bento Gonçalves: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, 2018, p. 65-78.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, [S.l.], vol.12, n.34, p.152-165. 2007. ISSN 1413-2478. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782007000100012. Acesso em: 29 mar. 2019.

SOUZA, Adriana Aparecida de; ROCHA, Josanilda Mafra; FREITAS, Juliane K. de Figueiredo; SILVA, Lenina L. Soares. Formação de professores para atuar com pessoas com deficiência: a produção encontrada no banco de teses e dissertações da capes (1999-2016). Práxis Educacional, [S.l.], v. 14, n. 30, p. 62-84, out. 2018. ISSN 2178-2679. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/praxis.v14i30.4361.

VIÉGAS, Conceição de Maria Côrrea; CARNEIRO, Moaci Alves. Educação profissional: indicações para a ação: a interface educação profissional /educação especial/. Brasília: MEC/SEESP, 2003. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/educ_prof.pdf. Acesso em: 30 jan. 2018.
Publicado
2020-04-01
Como Citar
DE LIRA, Jordana Tavares; CENCI, Adriane. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INCLUSIVA A PARTIR DA PERCEPÇÃO DOS DOCENTES DO CAMPUS APODI DO IFRN. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 39, p. 543-564, abr. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6408>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i39.6408.