REFLEXÕES SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA DISCIPLINA HISTÓRIA MEDIEVAL I

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i42.6482

Palavras-chave:

Educação básica, Formação docente, História Medieval

Resumo

Neste artigo, nosso objetivo é fazer uma reflexão sobre a formação de professores de História para a Educação Básica através da prática docente na disciplina História Medieval I na Universidade de Pernambuco/campus Petrolina. Para isso, analisamos aspectos temáticos com textos de diversos autores e autoras medievalistas; produções voltadas para a formação de professores, através dos estudos de Cruz e Hobold (2018), Fazenda (2012), Gadotti (1995), Lüdke (2012), Macedo (2013), Pimenta (2005), Santos (2012) e Schmidt (2004); e os aspectos didáticos, por meio dos estudos de Bergmann (1989- 1990), Bittencourt (2004), Guimarães (2016), Libâneo (2006), Lück (1995) e Santos, Silva Júnior e Sousa (2016). Inicialmente, apresentamos a proposta da disciplina História Medieval I, especificando principalmente os conteúdos trabalhados na mesma. Em seguida, abordamos a dinâmica da disciplina, apresentando os conceitos trabalhados, a diversidade temática e o exercício de desconstrução das ideias pré-concebidas sobre o período. Posteriormente, voltamos nossa atenção para o viés interdisciplinar aplicado na disciplina e nos atentamos às propostas da BNCC voltadas para o Ensino Fundamental. Como considerações finais, destacamos a principal característica da disciplina com a abordagem de temas contemporâneos de demanda social para auxiliar na formação de professores e na construção da cidadania dos discentes da Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano José Vianna, Universidade de Pernambuco - Brasil

Doutor em Cultures en contacte a la Mediterrània pela Universitat Autònoma de Barcelona (UAB). Pós-Doutor em História pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Professor Adjunto de História Medieval na Universidade de Pernambuco (UPE) campus Petrolina e Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) campus Petrolina. Membro do Institut d’Estudis Medievals (UAB-IEM). Coordenador do Spatio Serti – Grupo de Estudos e Pesquisa em Medievalística. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001.

Referências

ALMEIDA, Neri de Barros; DELLA TORRE, Robson. O Mediterrâneo medieval reconsiderado. Unicamp: Editora da Unicamp, 2019.

AMARAL, Clínio; LISBÔA, João. A historiografia medieval no Brasil: de 1990 a 2017. Curitiba: Editora Appris, 2019.

BARROS, José d’Assunção. Passagens de Antiguidade Romana ao Ocidente Medieval: leituras historiográficas de um período limítrofe. História (São Paulo), 28, p. 547-573, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/his/v28n1/19.pdf. Acesso em: 09 abr. 2020.

BASCHET, Jérôme. Diabo. In: Dicionário Temático do Ocidente Medieval. V. 1. São Paulo: Edusc, 2002, p. 319-331.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 05 abr. 2020.

BERGMANN, Klaus. A História na Reflexão Didática. Revista Brasileira de História, Vol. 9, Num. 19, p. 29-42, 1989/1990.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004, p. 99-132.

BLOCH, Marc. A sociedade feudal. Lisboa: Edições 70, 2001.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 05 abr. 2020.

BRITISH LIBRARY, MS. Sloane 2435, fol. 85.

COELHO, Maria Filomena. Breves reflexões acerca da História Medieval no Brasil. In: SILVA, Andréia Cristina Lopes Frazão da, SILVA, Leila Rodrigues. (Org.). Semana de Estudos Medievais, 6, 2005, Rio de Janeiro. Atas da VI Semana de Estudos Medievais do PEM. Rio de Janeiro: Programa de Estudos Medievais, 2006, p. 29-33.

COSTA, Jéssica Pereira da. O estudo de História do Islã e dos muçulmanos na educação básica: conceitos e representações. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em História. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2016.

CRUZ, Giseli Barreto da; HOBOLD, Márcia. Prática formativas de professores de cursos de licenciatura: diferentes estratégias para ensinar. In: ANDRÉ, Marli (Org.). Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas: Papirus, 2018, p. 237-262.

ERLANDE-BRANDENBURG, Alain. Catedral. In: Dicionário Temático do Ocidente Medieval. V. 1. São Paulo: Edusc, 2002, p. 173-184.

Fabliaux. Cuentos franceses medievales. Madrid: Cátedra, 2005.

FRANCO JÚNIOR, Hilário. Raízes medievais do Brasil. Revista USP, São Paulo, n. 78, p. 80-104, 2008. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13680/15498. Acesso em: 09 abr. 2020.

FRANCO JÚNIOR, Hilário; MONGELLI, Lenia Márcia de Medeiros; VIEIRA, Yara Frateschi. Estudos Medievais no Brasil. Revista de poética medieval, Num. 21, p. 177-219, 2008. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/58909843.pdf. Acesso em: 09 abr. 2020.

FAZENDA, Ivani C. Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 2012.

GADOTTI, Moacir. Educação e compromisso. 5. ed. Campinas: Papirus, 1995.

GARCIA-VILLOSLADA, Ricardo. Historia de la Iglesia Católica II. Edad Media (800-1303). La cristiandad en el mundo europeu y feudal. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos, 1958, p. 335-347.

GUIMARÃES, Selva. Apresentação. In: GUIMARÃES, Selva (Org.). Ensino de História e cidadania. São Paulo: Papirus editora, 2016, p. 11-21.

IZQUIERDO BENITO, Ricardo. La cultura material en la Edad Media: perspectivas desde la arqueología. Granada: Universidad de Castilla-La Mancha, 2008, p. 133-157.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1976.

JIMÉNEZ ALCÁZAR, Juan Francisco. De la edad de los imperios a la guerra total: Medievo y Videojuegos. Murcia: Compobell, 2016.

LE GOFF, Jacques. A civilização do ocidente medieval. Rio de Janeiro. Vozes, 2016.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública. A pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 2006.

LÜCK, Heloisa. Pedagogia interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. Petrópolis: Vozes, 1995.

LÜDKE, Menga. A pesquisa na formação do professor. In: FAZENDA, Ivani C. Arantes. A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas: Papirus, 2012, p. 111-120.

MACEDO, José Rivair. Repensando a Idade Média no Ensino de História. In: História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. Leandro Karnal (Org.). São Paulo: Contexto, 2013, p. 109-125.

PERNOUD, Régine. Luz sobre a Idade Média. Lisboa: Publicações Europa-América, s/d, p. 13-26.

PIMENTA, Selma Garrido. Professor-pesquisador: mitos e possibilidades. Contrapontos, Vol. 5, Núm. 1, p. 09-22, jan/abr 2005. Disponível: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/802/654. Acesso em: 09 abr. 2020.

RUIZ-DOMÈNEC, José Enrique. Entre historias de la Edad Media. Granada: Editorial Universidad de Granada, 2011, p. 249-256; 275-290.

SANTOS, Franciele Amaral Rodrigues dos; SILVA JÚNIOR, Astrogildo Fernandes da Silva; SOUSA, José Josberto Montenegro. Diferentes fontes e linguagens nas aulas de História e a formação cidadã de jovens estudantes do Ensino Médio. In: GUIMARÃES, Selva (Org.). Ensino de História e cidadania. Campinas: Papirus Editora, 2016, p. 253-277.

SANTOS, Lucíola Licinio de C. P. Formação do professor e pedagogia crítica. In: FAZENDA, Ivani C. Arantes. A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas: Papirus, 2012, p. 17-28.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. A formação do professor de História e o cotidiano da sala de aula. In: BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004, p. 54-66.

SCHMITT, Jean-Claude. Clérigos e leigos. In: Dicionário Temático do Ocidente Medieval. V. 1. São Paulo: Edusc, 2002, p. 237-250.

SILVA, Marcelo Cândido da. A realeza cristã na Alta Idade Média. Os fundamentos da autoridade pública no período merovíngio. São Paulo: Alameda, 2008.

VAUCHEZ, André. A Espiritualidade na Idade Média ocidental. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

Vianna, L. J. (2020). REFLEXÕES SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA DISCIPLINA HISTÓRIA MEDIEVAL I. Práxis Educacional, 16(42), 461-483. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i42.6482