SEDICIOSAS FORMAS DE VIVER: CRIANÇAS, ARTE E COZINHA NA LUTA PELO DIREITO À MORADIA

Resumo

Este artigo, derivado da pesquisa “Imagens de São Paulo: moradia e luta em regiões centrais e periféricas da cidade a partir de representações imagéticas criadas por crianças” tem como objetivo refletir sobre os encontros vividos dentro da Ocupação 9 de julho, que ocorrem mensalmente aos domingos, bem como sobre um encontro para crianças realizado no Ocupação Mauá, localizados na região central da cidade de São Paulo, SP. Que tramas enlaçam a elaboração de cardápios para os almoços dominicais? O que está implicado no ato de servir e de ser servido em reuniões regadas por boa comida e muitas pessoas? E quando essas práticas acontecem numa Ocupação resultante de luta pelo direito à moradia num dos maiores centros urbanos do país, o que isso implica? O que significa o almoço seguido de outras ações acontecendo num mesmo espaço físico, tais como shows, palestras, exposições em que as crianças são contempladas como sujeitos fundamentais à estas ações? Inferimos que a presença das Ocupações e suas atividades artísticas e sociais contribuem com os processos de transformação do entorno, alterando os modos de lidar e de viver nos locais em que estão localizadas. O texto se divide em dois grandes momentos – arte e comida – em que mulheres e crianças se encontram, configuram e constroem formas de lutar pelo direito à moradia e à cidade, revelando aquelas e aqueles que sofrem pelas constantes tentativas de apagamento e de silenciamento de suas humanidades no contexto das cidades.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Possui Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, atuando nos cursos de Licenciatura em Ciências Sociais e de Pedagogia e junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação. Atualmente dedica-se a investigar representações e criações da infância em luta por moradia em ocupações na cidade de São Paulo. Coordenadora do grupo de Estudos e Pesquisas “Crianças, práticas urbanas, gênero e imagens” (CNPq/FE/USP). 

##submission.authorWithAffiliation##

Possui Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Alagoas. Professor do Centro de Educação da Universidade Federal de Alagoas, Membro do Corpo Docente do Mestrado em Educação Pré-Escolar da Universidade Katyavala Bwila (Angola), Membro Colaborador Doutorado do Centro de Investigação em Estudos da Criança da Universidade do Minho (Portugal) no grupo "Contextos, quotidianos e bem estar da criança". Atua principalmente nos seguintes temas: Educação Infantil, Formação Docente, Linguagens Expressivas e Culturas das Infâncias. Coordenador do GEPPECI - Grupo de Estudos e Pesquisas em Pedagogias e Culturas Infantis (CNPq/CEDU/UFAL). 

##submission.authorWithAffiliation##

Possui Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é estudante de doutorado pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Atua como professora do Núcleo de Educação Infantil Paulistinha – UNIFESP. 

Referências

ACOSTA, Alberto. O Bem Viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. São Paulo, Editora Elefante, 2016.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-Tempo da Vida Cotidiana na Metrópole. São Paulo: Labur Edições, 2017.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.
DARDOT, Pierre e Laval, Christian. Comum: Ensaio sobre a Revolução no Século XXI. São Paulo, Editora Boitempo, 2019.
DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobre o fio. Florianópolis: Editora Cultura e Barbárie, 2019.
FEDERICI, Silvia. O ponto Zero da Revolução. São Paulo: Editora Elefante, 2019.
GAGO, Verônica. A razão neoliberal: economias barrocas e pragmática popular. São Paulo, Editora Elefante, 2018.
HOLLANDA, Heloisa Buarque. Explosão Feminista. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2018
HOOKS, bell. Anseios. São Paulo: Editora Elefante, 2019
LATOUR, Bruno. Imaginar gestos que barrem o retorno da produção pré-crise. São Paulo:Editora N-1, 2020.
LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. Campinas, nº 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr, 2002.
LEFEBVRE, Henri. La Producion del espacio. Espanha: Madrid. Editora Capitán Swing, 2013.
LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Cozinhas, etc. São Paulo: Editora Perspectiva. 1978.
NETO, Sebastião Oliveira. Situação Prestes Maia. São Paulo: Invisíveis Produções, 2019.
PERROT, Michelle. Os excluídos da história: Operários, mulheres, prisioneiros - São Paulo, Paz e Terra, 1988. Coletânea de artigos organizados por M. Stella Brescianni.
RAMOS, Nuno. Brasil enfrenta duplo apocalipse com Bolsonaro e coronavírus, reflete Nuno Ramos. Folha de São Paulo, 3/05/2020.
RISÉRIO, Antonio. A casa no Brasil. São Paulo: Editora TopBooks, 2019.
SADER, Eder. O Clube de Mães da periferia sul de São Paulo, In: Quando novos personagens entraram em cena: experiências, falas e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo, 1970-80. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 4ª edição 2001.
SANTOS, Renato Abramowicz. Cartografias políticas de uma ocupação - cotidiano, território e conflito. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2018.
SANTOS, Solange Estanislau dos; ANJOS, Cleriston Izidro dos; FARIA, Ana Lúcia Goulart de. A criança das pesquisas, a criança nas pesquisas... A criança faz pesquisa?. Práxis Educacional, [S.l.], v. 13, n. 25, p. 158-175, abr. 2017. ISSN 2178-2679. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxis.v13i25.958.
SILVA, Carmen da. A Terra Prometida. São Paulo, Editora N-1, 2019.
SIROTA, Régine. As delícias de um aniversário: uma representação da infância. Revista Eletrônica de Educação, v. 2, n. 2, nov. 2008.
TOURINHO, Andrea de Oliveira. Centro e centralidade: uma questão recente. In: CARLOS, Ana Fani; OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino (Org.). Geografias das Metrópoles. São Paulo: Contexto, 2006.
VOLOCHKO, Daniel. Nova produção das periferias urbanas e reprodução do cotidiano. In: CARLOS, Ana Fani (Org). Crise urbana. São Paulo: Contexto, 2015.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
GOBBI, Marcia Aparecida; DOS ANJOS, Cleriston Izidro; PITO, Juliana Diamente. SEDICIOSAS FORMAS DE VIVER: CRIANÇAS, ARTE E COZINHA NA LUTA PELO DIREITO À MORADIA. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 40, p. 184-208, jul. 2020. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6896>. Acesso em: 10 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i40.6896.