A JUVENILIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES CURRICULARES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i42.7336

Palavras-chave:

Currículo, Educação de jovens e adultos, . Juventudes

Resumo

O objetivo do presente texto é apresentar os resultados da pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação de Jovens e Adultos do Mestrado Profissional – MPEJA – da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), que teve por objetivo analisar as representações sociais dos(as) estudantes da EJA de uma escola da rede estadual de ensino do Estado da Bahia, acerca de currículo e juventude, ressaltando os desafios e as possibilidades na construção de um currículo que atenda às culturas juvenis. Metodologicamente, utilizou-se a abordagem qualitativa, por meio de estudo de caso. Os resultados revelam muitos desafios e possibilidades a serem trilhados. Sinalizam a necessidade da escola revisitar suas arquiteturas e práticas curriculares, para maior aproximação das juventudes; conhecer as diferentes culturas juvenis dos estudantes, ou seja, conhecer os sujeitos da ação educativa, garimpando elementos para esculpir as particularidades e reconfigurações curriculares da EJA; fomentar ações formativas colaborativas, pautadas em giro curricular de insurgências e inclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Conceição Cédro Vilas Bôas de Oliveira, Universidade do Estado da Bahia – Brasil

Mestre em Educação de Jovens e Adultos pela Universidade do Estado da Bahia. Centro Estadual de Educação Profissional Áureo de Oliveira Filho/ Feira de Santana/ Bahia/Brasil. Membro grupo de educação, direitos humanos e Interculturalidade (GREDHI).

Graça dos Santos Costa, Universidade do Estado da Bahia – Brasil

Doutora em Pedagogia pela Universidade de Barcelona (UB). Professora titular da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e professora associada da Universidade de Barcelona (UB). Líder do grupo de educação, direitos humanos e Interculturalidade (GREDHI) e membro do grupo de Grupo de pesquisa e Assessoramento didático(GIAD).

Referências

ABRAMOVAY, Miriam et alii. Juventude, violência e vulnerabilidade social na América Latina: desafios para políticas públicas. Brasília : UNESCO, BID, 2002. Disponível; http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001271/127138por.pdf Acesso: 17/04/2020.

APPLE, Michael W. Repensando ideologia e currículo. In: MOREIRA, Antônio Flávio, SILVA, Tomaz Tadeu da Silva (org). Currículo, cultura e sociedade; tradução de Maria Aparecida Baptista – 10.ed – São Paulo: Cortez, 2008, p. 49-69.

ARROYO, Miguel González. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

ARROYO, Miguel González. Currículo, território em disputa. - Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

ARROYO, Miguel González. Educação de jovens e adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: SOARES, Leôncio, GIOVANETTI, Maria Amélia, GOMES,

LINO, Nilma . Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo; tradução, Luis Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL, Ministério da Educação. LEI de n ° 9394/96, de 20/12/1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm Acesso: 10/05/2020.

BRASIL. Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm Acesso: 10/05/2020.

BRANCO, Pedro Paulo Martoni. Juventude e trabalho: desafios e perspectivas para as politicas públicas. In: ABRAMO, Helena Wendel, BRANCO, Pedro Paulo Martoni. Retratos da Juventude Brasileira. Análise de uma Pesquisa Nacional. São Paulo: Edição Fundação Perseu Abramo e Instituto da Cidadania, 2011.

BRUNEL, Carmem. Jovens cada vez mais jovens na educação de jovens e adultos. Porto Alegre: Mediação, 2014.

CANDAU, Vera Maria. Construir Ecossistemas Educativos - Reinventar a Escola. In:

CANDAU, Vera Maria (org). Reinventar a Escola. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

CASTRO, P. A de. Tornar-se aluno: identidade e pertencimento – um estudo etnográfico. 2011. 157f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011, p. 158.

DAYRELL, Juarez. A juventude e a educação de jovens e adultos: reflexões iniciais – novos sujeitos. In: SOARES, Leôncio, GIONANETTI, Maria Amélia e GOMES, Nilma Lino. Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2011, p. 53-67.

DEBERT, Guita. A dissolução da vida adulta e a juventude como valor. 2010. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832010000200003 Acesso: 12/05/2020.

DI PIERRO, Maria Clara, JOIA, Orlando e RIBEIRO, Vera Masagão. Visões da Educação de Jovens e Adultos no Brasil. Cadernos Cedes, ano XXI, nº 55, novembro/2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v21n55/5541.pdf Acesso: 12/05/2020.

DOS SANTOS COSTA. Graça. Didática e formação Continuada para a Diversidade Cultural: perspectivas e desafios. In: SUANNO, Marilza e RAJADELL, Núria (orgs). Didática e Formação de Professores; Perspectivas e Inovações. Goiânia: CEPED Publicações e PUC Goiás, 2012, 133-161.

DOS SANTOS COSTA. Graça. Diálogo entre família e escola em contexto de diversidade: uma ponte entre expectativas e realidades. Tese doutoral. Departamento de Didática e Organização Educativa. Barcelona: Universidade de Barcelona, 2009. Disponível em: http://tdx.cat/handle/10803/1374. Acesso: 13/05/2020.

FRAGA, Paulo Cesar Pontes e LULIANELLI, Jorge Atílio Silva (orgs). Jovens em Tempo Real. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

GATTI, Bernadete Angelina. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro Editora, 2005.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GROPPO, Luiz Antônio. Juventude. Ensaios sobre Sociologia e História das Juventudes Modernas. Rio de Janeiro: DIFEL, 2000.

GUARESCHI, Pedrinho, JOVCHELOVITCH, Sandra (orgs.). Textos em Representações Sociais. 8.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

JODELET, Denise. Loucuras e representações sociais. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

LUDKE, Menga e ANDRE, M.E.D.A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAIA, Carla Valéria Vieira Linhares. Cartografias Juvenis: mudanças e Permanências nos Territórios de Ser Jovem. 2010. 361f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2010. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-8FNQE4/1/cartografias_juvenis__mudan_as_e_perman_ncias_nos_territ_rio.pdf Acesso: 12/05/2020.

MELLOWS, David, DOS SANTOS COSTA, Graça.; COSTA, Patrícia Lessa. Educação de jovens e adultos, Currículo e formação. Apresentação do dossiê da Revista Internacional de Educação de Jovens e Adultos - RIEJA. no prelo. 2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência, técnica e arte: O desafio da pesquisa sócial. In MINAYO, Maria Cecília de Souza. (orgs.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade/ Suely Ferreira Deslandes, Otávio Cruz Neto, Romeu Gomes. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2013, p. 9-29.

MOREIRA, Antônio Flávio e CANDAU, Vera Maria (orgs). Multiculturalismo. Diferenças Culturais e Práticas Pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MOREIRA, Antônio Flávio e SILVA, Tomaz Tadeu (orgs). Currículo, cultura e sociedade;– 12.ed – São Paulo: Cortez, 2011.

MOSCOVICI, Serge. Representações Sociais. Investigações em psicologia social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

MORENO, Gilberto Geribola. Jovens e Experiência Social na Educação de Jovens e Adultos. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: https://teses.usp.br/index.php?option=com_jumi&fileid=17&Itemid=160&id=77A14D3EE2D7&lang=pt-br Acesso: 12/05/2020.

MUNANGA, Kabengele. (org). Superando o Racismo na Escola. – 2.ed. - Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. Disponível: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf Acesso: 02/05/2020.

OLIVEIRA, Maria Da Conceição Cédro Vilas Bôas de. Currículo e culturas juvenis: um estudo de caso sobre as representações sociais dos estudantes da Educação de Jovens e Adultos no município de Conceição da Feira-BA. 2016. 245 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação Profissional em Educação de Jovens e Adultos, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2016.

ONU, Organizações das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos,1948. Disponível: http://www.onu.org.br/img/2014/09/DUDH.pdf. Acesso: 10/04/2020.

PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e educação de adultos. São Paulo: Edições Loyola, 1987.

PAIS, José Machado. Culturas juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2003.

PEDRA, José Alberto. Currículo, Conhecimento e suas Representações. Campinas, SP: Papirus, 1997.

PEREIRA, T. V.; OLIVEIRA, R. A. A. Juvenilização da EJA como efeito colateral das políticas de responsabilização. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 29, n. 71, p. 528-553, maio/ago. 2018.

PINHO, Clarice Wilken de. Educação e Cultura Popular nas Propostas Escolares da EJA – Educação de Jovens e Adultos: um estudo em duas escolas de Belo Horizonte. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2016. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-ACEFNY Acesso: 12/05/2020.

RIBEIRO, Renato Janine. Política e Juventude: o que fica da energia. In: NOVAES, Regina, VANNUCHI, Paulo. Juventude e Sociedade. Trabalho, Educação, Cultura e Participação. São Paulo: Edição Fundação Perseu Abramo e Instituto da Cidadania, 2004, p. 19-33.

SACRISTÁN, J. Gimeno.. O currículo: uma reflexão sobre a prática; tradução Ernani F. da F. Rosa. - 3°. ed. - Porto Alegre: Artmed, 2000.

SILVA, Tomas Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2ªed., 11ªreimp. – Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SILVA, A. de J. da et al. Educadores de jovens trabalhadores que estudam: aprendendo a ensinar. In: Diálogos com a juventude presentes na EJA. Analice da Silva (Org.) Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014.

SPOSITO, Marília Pontes. (coord.). O Estado da arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: Educação, Ciências Sociais e Serviço Social (1999-2006). Belo Horizonte: Argumentum Editora, 2009. Volume 1.

VALE, Zoé Margarida Chaves Vale. Encontros e desencontros entre jovens e a escola: sentidos da experiência escolar na educação de jovens e adultos – EJA. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de minas Gerais, Belo Horizonte-MG. 2007. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/1843/VCSA-7WNEVA/1/encontros_e_desencontros_entre_os_jovens_e_a_escola.pdf Acesso: 12/05/2020.

WAISELFISZ, J. J. (2015). O mapa da violência 2015: Mortes Matadas por Armas de Fogo Disponível: http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2015/mapaViolencia2015.pdf

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

de Oliveira, M. da C. C. V. B., & Costa, G. dos S. (2020). A JUVENILIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES CURRICULARES . Práxis Educacional, 16(42), 48-77. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i42.7336