O preconceito racial percebido/não percebido pelas professoras, na educação fundamental

  • Nilma Margarida de Castro Crusoé
  • Núbia Regina Moreira
  • Aline Oliveira Ramos

Resumo

Este trabalho se insere nas discussões sobre relação étnico-cultural como componente que atravessa a interação entre as pessoas, no cotidiano escolar. O interesse pelo tema nasce no ambiente escolar, em que se descobrem diferenças carregadas de estereótipos, tais como brincadeiras pejorativas relacionadas ao pertencimento étnico-racial. Desse modo, trata-se de uma pesquisa exploratória com objetivo de analisar o preconceito racial percebido/ não percebido pelas professoras na educação fundamental. Utilizou-se a entrevista semi-estruturada com seis professoras do ensino fundamental e a análise de conteúdo, para analisar os dados. Constatou-se que o professor, figura importantíssima na educação do aluno, lamentavelmente, ainda não se percebeu como peça chave na transformação de atitudes negativas, no que se refere às atitudes preconceituosas, entre as crianças, no ambiente escolar. A sua atuação como mediador no processo ideológico possibilita a desmistificação dos estereótipos e preconceitos na sala de aula.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-10-30
Como Citar
DE CASTRO CRUSOÉ, Nilma Margarida; MOREIRA, Núbia Regina; RAMOS, Aline Oliveira. O preconceito racial percebido/não percebido pelas professoras, na educação fundamental. Práxis Educacional, [S.l.], v. 10, n. 16, p. 185-198, out. 2013. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/769>. Acesso em: 22 set. 2019.