HORKHEIMER: UMA CRÍTICA AO CIENTIFICISMO E AO LIBERALISMO DEWEYANO

  • Wilson da Silva da Silva Santos

Resumo

Este artigo tem o objetivo de apresentar as principais ideias de Dewey sobre o método científico pragmático e a sua teoria de democracia e sociedade, assim como expor analiticamente os seus enfrentamentos críticos, recorrendo, para isto, a Max Horkheimer. Essa discussão é importante, pois a influência de Dewey durante os séculos XX e XXI permanece viva sobre diversos autores, inclusive em Daniel Savage (Professor de Ciência Política, da Universidade de Oklahoma), Robert Westbrook (Professor de História Política e Cultural, da Universidade de Rochester), Richard Rorty (falecido, foi professor emérito de Filosofia e de Literatura Comparada, da Universidade Stanford), John Shook (professor de Filosofia, da Universidade de Oklahoma e diretor do Pragmatism Archive). Por outro lado, há aqueles que propuseram, nas últimas décadas do século XX, um debate crítico e enriquecedor com o pragmatismo de Dewey na esfera de seu cientificismo e de seu pensamento político. Neste caso, apresentar-se-á, no presente trabalho, um diálogo de confrontação crítica com os conceitos deweyanos, a saber, as observações sobre ciência e sociedade de Max Horkheimer, autor que defende que a ciência está incluída entre as forças humanas produtivas.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-20
Como Citar
SANTOS, Wilson da Silva da Silva. HORKHEIMER: UMA CRÍTICA AO CIENTIFICISMO E AO LIBERALISMO DEWEYANO. Revista Binacional Brasil-Argentina: Diálogo entre as ciências, [S.l.], v. 6, n. 2, p. 231-255, dez. 2017. ISSN 2316-1205. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rbba/article/view/3673>. Acesso em: 22 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/rbba.v6i2.3673.
Seção
Artigos de Fluxo Contínuo