O ESTADO DO CONHECIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NOS INSTITUTOS FEDERAIS

Resumo

O presente artigo é parte de uma pesquisa doutoral que tem como objeto de estudo o campo da Formação de Professores no Brasil, em particular a formação ofertada pelos Institutos Federais, criados em 2008. O número de cursos de Licenciatura nesse novo lócus aumentou vertiginosamente nos últimos anos se tornando um ambiente profícuo para investigação, dadas suas peculiares características históricas, políticas e sociais. As pesquisas desenvolvidas a respeito dos cursos de formação de professores de Matemática neste lócus já nos apontam os rumos da formação ofertada, estabelecendo um estado do conhecimento. Observa-se uma formação não muito distante da já ofertada há décadas nas Universidades Federais, o que coloca em (re)discussão as reais motivações para a inserção de Licenciaturas nos Institutos Federais.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRÚCIO, F.L. Formação de professores no Brasil: diagnóstico, agenda de políticas e estratégias para a mudança. São Paulo: Moderna, 2016. 112p.
ANDRÉ, M. E. D. A. Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 174-181, set./dez. 2010
ANTUNES SANTANA, O. Evasão nas Licenciaturas das Universidades Federais: entre a apetência e a competência. Educação, Santa Maria, vol. 41, núm. 2, p. 311-327, maio-agosto, 2016. Disponível em https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=117146405004. Acesso em 30 abril 2020.
ARRUDA, M. C. C.; PAULA, L. A. L. Os Institutos Federais como instituição formadora de professores: expectativas e contradições. In: Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino –ENDIPE, XVI, 2012, Campinas. Anais...Campinas: FE/UNICAMP, 2012, Livro 1, p. 1581-1592
AZEVEDO, A. P. L. Ensino médio integrado à educação profissional: formação omnilateral ou unilateral? 2017. 134 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza
BAVARESCO, D. Política de Formação de Professores nos Institutos Federais e a Licenciatura em Matemática no IFRS – Campus Bento Gonçalves. 2014. 225 f. Tese (Doutorado em Educação) -Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo.
BRASIL. Decreto 3462, de 17 de maio de 2000. Dá nova redação ao art. 8º do Decreto Federal nº 2.406/97 (trata da autonomia dos Centros Federais de Educação Tecnológica). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3462.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Decreto 5225, de 1º de outubro de 2004. Altera dispositivos do Decreto 3.860, de 9 de julho de 2001, que dispõe sobre a organização do ensino superior e a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5225.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Decreto 6094, de 24 de abril de 2007a. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6094.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação -PNE e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 30 abril 2020.
BRASIL. Ministério da Educação. Portaria 432, de 19 de julho de 1971. Normas para organização curricular do Esquema I e do Esquema II. Brasília: MEC, 1971.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Escassez de Professores no Ensino Médio: Propostas estruturais e emergenciais. Brasília: CNE/CEB, 2007b.
CIAVATTA, M. Os Centros Federais de Educação Tecnológica e o Ensino Superior: duas lógicas em confronto. Educ. Soc., Campinas, vol. 27, n. 96 -Especial, p. 911-934, out. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n96/a13v2796.pdfAcesso em 30 abril 2020.
FLACH, A. Formação de Professores nos Institutos Federais: estudo sobre a implantação de um curso de Licenciatura em um contexto de transição institucional. 2014. 210 f. Tese (Doutorado em Educação) -Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo.
FREITAS, H.C.L. A reforma do Ensino Superior no campo da formação dos profissionais da educação básica: As políticas educacionais e o movimento dos educadores. Educação & Sociedade. Campinas, vol. 20, n. 68, p. 17-44, dez. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v20n68/a02v2068.pdf. Acesso em: 30 de abril de 2020.
GATTI, B. A.; BARRETO, E.S.S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009. 294p.
GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S.; ANDRÉ, M.E.D.A.; ALMEIDA, P. C. A. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019. 351p.
GONÇALVES, I.L. Taxa de evasão e impacto financeiro na realidade da Unifal - MG. 2018. 134 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) –Universidade Federal de Alfenas, Varginha.
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL. Projeto Pedagógico: Licenciatura em Matemática. Bento Gonçalves: IFRS, 2017.
LIMA, F.B.G. A Formação de professores nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: Um estudo da concepção política. 2012. 282 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília. LIMA, F.B.G. A Formação de professores nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: Um estudo da concepção política. Natal, RN: IFRN, 2014. 94p.
MORAES, G.H. Identidade de Escola Técnica vs. Vontade de Universidade –A Formação da Identidade dos Institutos Federais. 2016. 356 f. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade de Brasília, Brasília.
MOURA, D.H. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Holos, Natal, v. 2, ano 23, 2007. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/viewFile/11/110. Acesso em 30 abril 2020.
REIS, A.G. Representações sociais dos professores formadores do IFAM: Discutindo o conceito de professor reflexivo como quebra de paradigma. 2017. 291 f. Tese (Doutorado em Educação) -Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.
SILVA, I.B.G. Contexto da educação profissional e tecnológica no Brasil: Olhares sobre Licenciaturas. 2017. 204 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.
SILVA NETO, O. A Formação dos Professores de Matemática no Instituto Federal Catarinense.2015. 138 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática) – Instituto de Matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
TURMENA, L.; AZEVEDO, M.L.N. A expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: os Institutos Federais em questão. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 17, n. 54, p. 1067-1084, jul./set. 2017. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/21938. Acesso em 30 abril 2020.
VERDUM, P. L. Formação inicial de professores para a educação básica, no contexto dos IFs: propondo indicadores de qualidade, a partir de um estudo de caso no IFRS. 2015. 281 f. Tese (Doutorado em Educação) –Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
DUELI, Leandro de Jesus; PORTUGAL, Maria Jesus Salinas; SOUZA, Simone Ariomar de. O ESTADO DO CONHECIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA NOS INSTITUTOS FEDERAIS. Revista Binacional Brasil-Argentina: Diálogo entre as ciências, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 189-218, jul. 2020. ISSN 2316-1205. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rbba/article/view/6632>. Acesso em: 05 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/rbba.v9i1.6632.