A arqueologia do conflito no direito processual civil e a (re)formulação do discurso jurídico litigioso

  • Raquel Fróes Borges Faculdade Independente do Nordeste

Resumo

O presente artigo é resultado de pesquisa cadastrada na Iniciação Científica da FAINOR, no ano de 2018, desenvolvida pelo LABEDIRE - Laboratório de estudos do Direito e do Discurso, onde, a partir da metodologia arqueológica (FOUCAULT, 2008), revisões bibliográficas exploratórias e sistematizações, objetivamos, propor o levantamento crítico acerca do Discurso jurídico litigioso na processualística Civil brasileira. Assim, buscaremos verificar quais Condições de possibilidade (FOUCAULT, 2000) e Vontade de verdade (FOUCAULT, 1998), deram base a consolidação do discurso do litigio judicializado, como método processual civil. Objetiva-se também, compreender quais as novas condições de possibilidade para que a questão perpasse ao princípio da inafastabilidade do poder judiciário, e recaía numa problemática processual, na medida que se percebe a mudança do discurso do litígio para métodos alternativos de resolução de controvérsias, dentre os quais destacaremos Mediação e Conciliação. Notadamente, a relevância do projeto se assenta nas inúmeras transformações que tem passado o direito processual civil, em termos práticos e teóricos, a fim de viabilizar o acesso à justiça.

Publicado
2019-01-29
Como Citar
BORGES, Raquel Fróes. A arqueologia do conflito no direito processual civil e a (re)formulação do discurso jurídico litigioso. Revista Científica do Curso de Direito, [S.l.], n. 2, p. 07 - 18, jan. 2019. ISSN 2594-9195. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rccd/article/view/4705>. Acesso em: 23 abr. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/rccd.v0i2.4705.
Seção
Artigos