O Estado Penal na pós-modernidade: a doravante cultura de controle concebida na racionalidade fatorial do risco da nova penologia

  • Pedro Paulo Brandão Dantas Universidade Estadual do Suedoeste da Bahia

Resumo

Entender a política criminal que substancia as práticas punitivas do Estado Penal brasileiro na pós modernidade é tentar decifrar os mecanismos de (in)adaptação às sociedades de alta criminalidade. É, nesse espectro, aprofundar- se na análise da cultura de controle que urge nas instâncias de segurança pública, impregnado pela lógica de uma nova penologia que suplanta suas bases na racionalidade fatorial do risco, costurando a dinâmica da criminalização excludente.  Em vista disso, o teor desse lobor acadêmico é conjecturado para anunciação, compreensão e denuncia dos métodos que constituem a punibilidade do estado penal contemporâneo.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
DANTAS, Pedro Paulo Brandão. O Estado Penal na pós-modernidade: a doravante cultura de controle concebida na racionalidade fatorial do risco da nova penologia. Revista Científica do Curso de Direito, [S.l.], n. 3, p. 84-98, dez. 2019. ISSN 2594-9195. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rccd/article/view/6081>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/rccd.v0i3.6081.
Seção
Artigos