“AQUI É UM LUGAR DE PAZ”: ESCOLA E CONSENSO IMAGINÁRIO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

  • Andréa Rodrigues

Resumo

Este artigo apresenta a análise de algumas formas de discurso produzidas na cidade do Rio de Janeiro: um cartaz e uma faixa, expostos na parte externa de duas escolas públicas, e textos divulgados pela secretaria municipal de educação durante o primeiro semestre de 2017, período em que uma campanha intitulada “Aqui é um lugar de paz” foi lançada em toda a rede municipal de ensino pela gestão pública. Para a nossa pesquisa, formulamos as seguintes questões: De que modo a escola e a secretaria de educação produzem sentidos sobre a questão da violência no Rio de Janeiro? Os textos da campanha promovem um silenciamento dos conflitos nas escolas? Como se produzem deslocamentos em relação aos sentidos propostos pela gestão pública de educação? Pretendemos, assim, em relação às formas do discurso analisadas, compreender os modos de produção de sentidos; discutir os possíveis silenciamentos e deslocamentos; comparar as diferenças de funcionamento discursivo. Tomamos por base a proposta teórica da Análise do Discurso originada na França (Pêcheux e colaboradores) e desenvolvida também no Brasil por Eni Orlandi e pesquisadores por ela formados. Mobilizamos principalmente as noções de cidade como espaço simbólico e de fala desorganizada como um discurso que irrompe onde os sentidos faltam, para pensar de que modo a escola produz significados nesse espaço.

Publicado
2017-09-17
Como Citar
RODRIGUES, Andréa. “AQUI É UM LUGAR DE PAZ”: ESCOLA E CONSENSO IMAGINÁRIO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. REDISCO – Revista Eletrônica de Estudos do Discurso e do Corpo, [S.l.], v. 12, n. 2, set. 2017. ISSN 2316-1213. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/redisco/article/view/2388>. Acesso em: 21 out. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/redisco.v12i2.2388.
Seção
Artigos