ARTIVISMO: OS TRÊS TEMPOS PARA O EMPODERAMENTO

Autores

  • Giovana Aparecida Zimermann

DOI:

https://doi.org/10.22481/redisco.v12i2.2392

Palavras-chave:

Audiovisual, Artivismo, Gênero, Violência, Empoderamento

Resumo

Este texto faz um relato de minha experiência como roteirista e diretora de uma trilogia fílmica ficcional, realizada com a finalidade de discutir a violência de gênero. A trilogia, intitulada Os três tempos, remete aos três tempos mencionados por Jacques Lacan, quando se refere ao instante de ver, ao tempo para compreender e ao momento de concluir. O período de produção, finalização e difusão dos dois primeiros filmes (que vai de 2002 a 2017), coincide com um período de implantação de políticas públicas para mudar o quadro de violência de gênero no Brasil e que também ficou conhecido pela expressão “empoderamento”, uma terminologia do devir feminista contra o apagamento das lutas das mulheres e das minorias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Aparecida Zimermann, G. (2017). ARTIVISMO: OS TRÊS TEMPOS PARA O EMPODERAMENTO. REDISCO – Revista Eletrônica De Estudos Do Discurso E Do Corpo, 12(2). https://doi.org/10.22481/redisco.v12i2.2392

Edição

Seção

Artigos