DOENÇA RENAL: DETECÇÃO PRECOCE EM GRUPOS DE HIPERDIA

  • Fabiana Meneghetti Dallacosta
  • Natana Helen Belotto Masson
  • Daniela Cristiane da Silva Pasquali

Resumo

Esta pesquisa faz parte do Projeto Renal que teve por objetivo diagnosticar a doença renal em estágio inicial nos grupos de Hiperdia de dez municípios do Meio Oeste de Santa Catarina. Participaram do projeto 1.486 pessoas, sendo que 448 coletaram exame de urina para análise de proteinúria, e compõe a amostra deste estudo. Dos 448 diabéticos e hipertensos participantes, 64,5% são do sexo feminino, média de idade 63,1±12 anos, 21,8% diabéticos, 83,9% hipertensos, sendo que 5,8% apresentavam as duas patologias. Centro e dez pessoas (24,5%) estavam com a Taxa de Filtração Glomerular inferior a 60ml/min e a proteinúria foi identificada em 70 pessoas (15,6%). Valores de creatinina e ureia apresentaram correlação inversa com a TFG. O elevado número de pessoas com TFG abaixo de 60 e o número de pessoas com proteinuria confirma a importância da detecção precoce, principalmente nos grupos de risco, além da orientação e acompanhamento dos hipertensos e diabéticos, com foco na prevenção e promoção da saúde.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
MENEGHETTI DALLACOSTA, Fabiana; HELEN BELOTTO MASSON, Natana; CRISTIANE DA SILVA PASQUALI, Daniela. DOENÇA RENAL: DETECÇÃO PRECOCE EM GRUPOS DE HIPERDIA. Revista Saúde.com, [S.l.], v. 14, n. 2, jun. 2018. ISSN 1809-0761. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/4122>. Acesso em: 14 ago. 2018.
Seção
Artigos originais