ENTENDIMENTO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE ACERCA DA EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE

  • Daniela Márcia Neri Sampaio
  • Mirella Newma Ribeiro Souza
  • Vilara Maria Mesquita Mendes Pires
  • Cristiane Alves Paz de Carvalho

Resumo

Este estudo teve como objetivos conhecer como os agentes comunitários de saúde (ACS) entendem a Educação Permanente em Saúde (EPS); identificar se a EPS influencia no cotidiano de atuação dos ACS e de que forma isso ocorre. Trata-se e um estudo qualitativo, com enfoque descritivo e exploratório. Os participantes foram 10 ACS que atuavam na Estratégia de Saúde da Família de uma cidade de pequeno porte. Para a coleta de dados foi utilizada entrevista semiestruturada, e para análise utilizou-se Análise de Conteúdo Temática. Os resultados evidenciaram que os ACS entendem a EPS numa perspectiva de orientações e informações que eles dão às famílias e também como as capacitações que recebem para o desenvolvimento do seu trabalho. Quanto à influência das atividades de EPS, os mesmos disseram que esta beneficia à equipe, dão segurança no desenvolvimento de suas atividades e favorecem à população. Diante disso, o reducionismo entre a proposta da EPS e as falas dos participantes é notório, o que implica na necessidade de um maior incentivo e instrumentalização dos profissionais da Atenção Básica sobre a EPS.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-02-07
Como Citar
MÁRCIA NERI SAMPAIO, Daniela et al. ENTENDIMENTO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE ACERCA DA EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE. Saúde.com, [S.l.], v. 14, n. 4, fev. 2019. ISSN 1809-0761. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/4244>. Acesso em: 21 fev. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/rsc.v14i4.4244.
Seção
Artigos originais