CARACTERIZAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS E CONFIRMADOS DE INTOXICAÇÃO EXÓGENA POR AGROTÓXICOS NO ESTADO DA BAHIA NO PERÍODO DE 2007 A 2017

  • Paula Cristina Souza Ribeiro Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB)
  • Yuri Messias Lisboa Faculdade Santo Agostinho de Itabuna
  • Thais Santana Mattos Faculdade Santo Agostinho de Itabuna
  • Meire Núbia Santos de Santana Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

Resumo

O objetivo do presente artigo é caracterizar o perfil dos casos notificados de intoxicação exógena por agrotóxicos no Estado da Bahia, no período de 2007 a 2017. Trata-se de um estudo quantitativo descritivo que utilizou dados secundários do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Foram analisadas as seguintes variáveis relacionadas ao agravo: sociodemográficas, incidência, caracterização e circunstâncias de ocorrência dos acidentes. No período analisado foram identificados 2.445 casos de intoxicação exógena por agrotóxicos, sendo a maior incidência em homens, na faixa etária de 20 a 34 anos e que possuíam 5ª a 8ª série incompleta. A macrorregião de saúde Leste foi a que mais notificou casos. Os agrotóxicos agrícolas foram os maiores responsáveis pelas intoxicações. Ocorreram 110 óbitos por conta do agravo. A intoxicação por agrotóxicos é um problema de saúde pública na Bahia, e necessita de atenção das autoridades sanitárias. O fortalecimento da vigilância epidemiológica, o investimento em educação permanente dos profissionais de saúde e o estabelecimento de centros de referência para atendimento aos casos são medidas que podem reduzir o impacto das intoxicações por agrotóxicos no Estado.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-07-06
Como Citar
SOUZA RIBEIRO, Paula Cristina et al. CARACTERIZAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS E CONFIRMADOS DE INTOXICAÇÃO EXÓGENA POR AGROTÓXICOS NO ESTADO DA BAHIA NO PERÍODO DE 2007 A 2017. Saúde.com, [S.l.], v. 16, n. 1, jul. 2020. ISSN 1809-0761. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/5782>. Acesso em: 09 ago. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/rsc.v16i1.5782.
Seção
Artigos originais