Uso de se com infinitivo do português clássico ao português europeu e brasileiro modernos (The usage of se in infinitival clauses from Classical to European and Brazilian Portuguese)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v8i1.1115

Palavras-chave:

Construções com SE, Mudança linguística, Português Europeu, Português Brasileiro, Português Clássico

Resumo

Este artigo traz uma análise diacrônica das construções com SE e verbo no infinitivo associando-a a mudanças paramétricas que ocorreram ao longo da história do português: as mudanças na posição do sujeito e no tipo de SE. O fenômeno, que foi considerado típico de uma gramática brasileira, é na verdade uma construção da gramática do Português Clássico (séculos 16 e 17). As diferenças encontradas entre o comportamento do fenômeno no Português Clássico, Português Europeu (a partir do século 18) e Português Brasileiro (textos de autores brasileiros nascidos a partir do século 19) foram analisadas como resultados de diferentes gramáticas.
PALAVRAS-CHAVE: Construções com SE. Mudança linguística. Português Europeu. Português Brasileiro. Português Clássico.

ABSTRACT
This paper brings a diachronic analysis of SE constructions in infinitival clauses, as a result of parametric changes that occurred throughout the history of Portuguese: changes in the subject position and type of SE. The phenomenon, which was considered typical of a Brazilian Grammar, appears as a construction of Classical Portuguese (between 16th and 17th centuries). The observed different patterns of the phenomenon in Classical Portuguese, European Portuguese (from 18th century on) and Brazilian Portuguese (texts written by Brazilian born from the 19th century on) were analyzed as result of different grammars.
KEYWORDS: SE-constructions. Diachronic syntax. Classical Portuguese. European Portuguese. Brazilian Portuguese.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Regina de Oliveira Cavalcante, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)

Silvia Regina de Oliveira Cavalcante é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (2006), com a Tese “O uso de se com infinitivo na história do português: do Português Clássico ao Português Europeu e Brasileiro Modernos”. É membro do Grupo de Pesquisa Para uma História do Português Brasileiro: 500 anos de Língua Portuguesa (PHPB-Rio, UFRJ/CNPq) e do Grupo Padrões Rítmicos, Fixação de Parâmetros e Mudança Linguística (UNICAMP/ CNPq). Atualmente é professora Adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Teoria e Análise Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: mudança linguística, linguística histórica, sistema pronominal, sintaxe comparada.

Referências

BRITO, A. M. Algumas propriedades sintácticas do português no quadro das línguas românicas: sujeito nulo, infinitivo flexionado e clíticos nominativos. Lusorama, n. 27, p. 17-27, 1995.
CAVALCANTE, S. R. de O. A indeterminação do sujeito na escrita padrão: a imprensa carioca nos séculos XIX e XX. Dissertação (Mestrado em Letras) - Faculdade de Letras da Universidade Federal
do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1999.
CAVALCANTE, S. R. de O. O uso de SE com infinitivo na história do português: do Português Clássico ao Português Europeu eBrasileiro modernos. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.
CAVALCANTE, S. R. O. ; DUARTE, M. E. L. . Sujeitos de referência arbitrária em sentenças infinitivas do português e o parâmetro do sujeito nulo. In: XXIV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística: Textos Seleccionados. Lisboa: Associação Portuguesa de Linguística, 2009. p. 185-197.
CINQUE, G. On si constructions and the theory of arb. Linguistic Inquiry v. 19, p. 521–581, 1988.
DUARTE, M. E. L. A Perda do Princípio ‘Evite Pronome’ no Português Brasileiro. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.
DUARTE, M. E L. The loss of the ‘Avoid Pronoun’ Principle in Brazilian Portuguese. In Kato, M.; Negrão, E. (ed) Brazilian Portuguese and the Null Subject Parameter. Frankfurt: Vervuert-Iberoamericana, 2000. p. 17-36.
DUARTE, M. E. L. Construções com se apassivador e indeterminador. In Alkmim, T. (ed). Para a História do Português Brasileiro: Novos Estudos, volume III. São Paulo: Humanitas, 2002. p. 155-176.
DUARTE, M. E. L. O sujeito de referência indeterminada em sentenças infinitivas. Revista do GEL (Araraquara), v. 5, p. 9-30, 2008.
DUARTE, M. E. L., e LOPES, C. R. dos S. Realizaram, realizou-se ou realizamos...? As formas de indeterminação do sujeito em cartas de jornais do século XIX. In: Notícias de corpora e outros estudos,
volume IV de Para a história do Português Brasileiro. Rio de Janeiro: UFRJ/LETRAS, FAPERJ, 2002. p. 155-165.
FIGUEIREDO SILVA, M. C. A posição sujeito no português brasileiro. Série Pesquisas. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996.
FLORIPI, S. A. Estudo da variação do determinante em sintagmas nominais possessivos na história do português. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade
Estadual de Campinas, Campinas, 2008.
GALVES, C. M. C. A sintaxe do português brasileiro. Cadernos de Linguística e Teoria da Literatura - Ensaios de Linguística. v. 13, p. 31-48, 1987.
GALVES, C. M. C. O enfraquecimento da concordância no português brasileiro. In: Kato, M.; Roberts, I. (Org.). Português Brasileiro uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993. p.
387-408.
GALVES, C. M. C. Ensaios sobre as gramáticas do português. Campinas, UNICAMP, 2001.
GALVES, C. M. C. BRITTO, H. S., PAIXÃO DE SOUSA, M. C. The Change in Clitic Placement: from Classical to Modern European Portuguese: Results from the Tycho Brahe Corpus. Journal of Portuguese Linguistics. v. 4, p. 39–67, 2005.
GALVES, C. M. C.; PAIXÃO DE SOUSA, M. C. Clitic-placement and the position of subjects in the History of European Portuguese. In: Geerts, T.; van Ginneken, I.; Jacobs, H. (Org.). Romance Languages and Linguistic Theory: selected papers from Going Romance 2003. Amsterdã: John Benjamins, 2005. p. 93-107.
GIBRAIL, A. V. B. O acusativo preposicionado no Português Clássico: uma abordagem diacrônica e teórica. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.
KROCH, A. Reflexes of Grammar in Patterns of Language Change. Language Variation and Change. v. 1, p. 199-244, 1989.
MAGALHÃES, T. M. V. O Uso de Artigo Definido diante de Pronome Possessivo em Textos Portugueses do Século XVI a XIX. Estudos do Português: contribuições para história do Português Brasileiro (no prelo). Maceió: Edufal, 2009.
MARTINS, A. M. Construções com se: mudança e variação no português europeu. In: Castro, I.; Duarte, I. (Org.) Razões e Emoções: Miscelânea de Estudos em Homenagem a Maria Helena Mateus, v. 2. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2003. p. 163-178.
MATEUS, M. H. M. et al. Gramática da Língua Portuguesa. Lisboa: Caminho, 2003.
MOREIRA DA SILVA, S. Études sur la symétrie et l’asymétrie SUJET/OBJET dans le Portugais du Brésil. Thèse (Doctorat em Linguistique) - Departament de Linguistique Générale, Université de Paris VIII, 1983.
NARO, A. J. The genesis of reflexive impersonal in Portuguese. Language. v. 52, p. 779-810, 1976.
NUNES, J. O famigerado SE: uma análise sincrônica e diacrônica do se apassivador e indeterminador. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1990.
PAIXÃO DE SOUSA, M. C. Língua Barroca: Sintaxe e História do Português nos 1600. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.
RAPOSO, E. Case Theory and INFL-to-COMP: The Inflected Infinitive in European Portuguese. Linguistic Inquiry, v. 18, p. 85-109, 1987.
RAPOSO, E. Teoria da Gramática. A Faculdade da Linguagem. Lisboa: Caminho, 1992.
RAPOSO, E.; URIAGEREKA, J. Indefinite SE. Natural Language and Linguistic Theory. v. 14, p. 749-810, 1996.

Downloads

Publicado

2010-06-30

Como Citar

CAVALCANTE, S. R. de O. Uso de se com infinitivo do português clássico ao português europeu e brasileiro modernos (The usage of se in infinitival clauses from Classical to European and Brazilian Portuguese). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 8, n. 1, p. 55-82, 2010. DOI: 10.22481/el.v8i1.1115. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1115. Acesso em: 17 set. 2021.