Concordância verbal e a variável “sexo” em três comunidades linguísticas do interior do Estado da Bahia ( Verb agreement and the variable “sex” in three linguistic communities in the state of Bahia)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v10i2.1195

Palavras-chave:

Concordância, Variação linguística, Português popular

Resumo

Os papéis sociais representados por homens e mulheres se refletem sobre os usos linguísticos. Tais usos diferenciam-se, também, nas construções linguísticas como a “solidariedade”, concordância, entre o sujeito e o núcleo de predicado. Para fundamentar nosso estudo, fizemos uma análise comparativa entre grupos de falantes do sexo masculino e feminino de três comunidades linguísticas do português popular do Brasil, todas situadas no interior da Bahia, mais precisamente na Região Sudoeste do Estado. Os dados de nossa pesquisa nos levam a crer que os homens tendem a empregar formas inovadoras na comunidade de fala em maior frequência do que as mulheres por causa do seu maior contato e circulação nos espaços sociais.
PALAVRAS-CHAVE: Concordância. Variação linguística. Português popular.

ABSTRACT
The roles played by men and women reflect on the uses of linguistic structures. Those uses differ also in grammar structures such as “solidarity”, agreement, between the subject and predicate. In support of our study, we made a comparative analysis between groups of speakers male and female in three linguistic communities of popular Portuguese in Brazil, all located in Bahia, more precisely in the Southwest Region of the state. The data of our study lead us to believe that men tend to employ innovative forms of speech in the community more often than women, because of their greater contact with other social groups and movement in social spaces.
KEYWORDS: Agreement. Linguistic variation. Portuguese popular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Augusto Alves da Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb/Brasil)

Jorge Augusto Alves da Silva é Doutor em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia. Professor da graduação e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. É lider do Grupo de Estudos Sociofuncionalistas e de Pesquisa em Linguística Histórica (Uesb/CNPq). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Português Afro-brasileiro e Português Popular do Brasil. Desenvolve, ainda, pesquisa em documentos dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX, elaborando descrições com base na Teoria Estruturalista.

Referências

ANJOS, Sandra Espínola. Um estudo variacionista da concordância verbo-sujeito na fala dos pessoenses. 1999. 158 p. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 1999.
CHAMBERS, J. K; TRUDGILL, P. Social differentiation and language. In: _____. Dialectology. Cambridge: Cambridge University Press, 1980. p. 57-69.
COULTHARD, M. Linguagem e sexo. São Paulo: Ática, 1991.
CUNHA, C.; CINTRA, L. F. L.. Nova Gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
FERREIRA, G. de L. N.. Cinzento: memória de uma comunidade negra remanescente de quilombo. 176 f. Dissertação (Mestrado em História), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.
LUCCHESI, D. A constituição histórica do português brasileiro como um processo bipolarizado: tendências atuais de mudança nas normas culta e popular. In. GRObE, Sybille: ZIMMERMANN, Klaus (Ed.) “Substandard” e mudança no português do Brasil: Frankfurt am aim: TFM, 1998, p. 73-100.
MONGUILLHOT, I. de O. S. Variação na concordância verbal de terceira pessoa do plural na fala de florianopolitanos. 2001. 99 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.
PAIVA, M. C. Sexo. In: MOLLICA, M. C. Introdução à Sociolinguística Variacionista. Rio de Janeiro: 1996. UFRJ, p. 69-74.

Downloads

Publicado

2012-12-30

Como Citar

SILVA, J. A. A. da. Concordância verbal e a variável “sexo” em três comunidades linguísticas do interior do Estado da Bahia ( Verb agreement and the variable “sex” in three linguistic communities in the state of Bahia). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 10, n. 2, p. 207-218, 2012. DOI: 10.22481/el.v10i2.1195. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1195. Acesso em: 19 set. 2021.