Sinais caseiros: análise de pesquisas indexadas no catálogo de teses e dissertações da Capes (Homemade signs: analysis of research indexed in Capes' theses and dissertations catalog)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v20i1.12081

Palavras-chave:

Sinais caseiros; Língua; Pesquisas; Mapeamento.

Resumo

Este trabalho faz parte de uma pesquisa mais ampla, que investiga o status de língua em 'sinais caseiros'. Trata-se de uma revisão de pesquisas anteriores, considerando-se a relevância em conhecer os trabalhos desenvolvidos na área, os fenômenos enfocados e quais aspectos ainda carecem de estudo. Objetivamos inventariar e analisar as dissertações e teses, que abordam ‘sinais caseiros’, constates prioritariamente na base da Capes, do período entre 2003 e 2019. Para tanto, optamos pela pesquisa bibliográfica do tipo ‘estado da arte', que tem como propósito mapear certa produção acadêmica. Como resultado, encontramos 11 pesquisas, entre as quais 18,18% apresentam análises sobre ‘sinais caseiros’; e as demais investigam sinais indígenas. Constatamos, a partir dos dados, que, apesar da grande contribuição desses estudos no cenário acadêmico, no tocante à natureza linguística dos sistemas de ‘sinais caseiros’, este tema é discutido de forma ainda incipiente, o que corrobora a necessidade de mais investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Stella Cardoso Lessa-de-Oliveira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB/Brasil)

Adriana Stella Cardoso Lessa-de-Oliveira é Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e possui Mestrado em Linguística por essa mesma universidade. Atualmente é Professora Titular do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), atuando na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Linguística dessa universidade. Desenvolve pesquisa na área de Linguística, com ênfase em Sintaxe Gerativa e Aquisição da Linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: sintaxe da Libras; sintaxe de sentenças relativas em Português Brasileiro; sintaxe e aquisição de interrogativas em PB; aquisição de sentenças relativas em PB e aquisição da escrita de Libras e de PB por surdos. Desenvolve pesquisa que obteve um produto tecnológico: o Sistema de Escrita de Libras (SEL).

Emmanuelle Félix dos Santos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB/Brasil)

Emmanuelle Félix dos Santos é doutoranda em Linguística pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Mestra em Educação pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Especialista em Educação Especial (FTC). Graduada em Pedagogia (UESB) e em Letras Libras (UFPB). Professora Adjunta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); coordena o grupo de pesquisa Análise e Aprendizagem da Língua de Sinais (AnALiSi) da UFRB-CNPq e é membro do Grupo de Pesquisa da Estruturas Gramaticais e de Aquisição da Linguagem (GPEGAL) vinculado ao Centro de Estudo de Linguística (CPELin) da UESB. Tem experiência docente na área de Libras.

Referências

ADRIANO, N. A. Sinais caseiros: uma exploração de aspectos linguísticos. 2010. 98f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

AZEVEDO, Marlon Jorge Silva de. Mapeamento e contribuições linguísticas do professor surdo aos índios surdos da etnia Sateré-Mawé na microrregião de Parintins. 2015. 115f. Dissertação (Mestrado em Letras e Artes) - Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes, da Universidade do Estado do Amazonas. Manaus: UEA, 2015.

BARRETOS, E. A. A situação de comunicação dos Akwẽ-Xerente surdos. 2016. 97f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria nº 013, de 15 de fevereiro de 2006. Institui a divulgação digital das teses e dissertações produzidas pelos programas de doutorado e mestrado reconhecidos. Diário Oficial da União nº 35, Brasília, DF, 17 fev. 2006, Seção 1, p. 15.

CHOMSKY, N. Linguística Cartesiana: um capítulo da história do pensamento racionalista. Tradução de Francisco M. Guimarães. Petrópolis, Vozes: São Paulo. Ed. da Universidade de São Paulo, 1972.

_____. N. O conhecimento da língua – sua natureza, origem e uso. Tradução de Anabela Gonçalves e Ana Teresa Alves. Lisboa: Caminho, 1986.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). CAPES- Catálogo de Teses e Dissertações da Capes: Dados das

Teses e Dissertações da Pós-Graduação 2017 a 2020. Versão 3.0, 2020. Disponível em <https://metadados.capes.gov.br/index.php/catalog/203> Acessado em 10 de março de 2020.

CORREA, Rosemeri Bernieri Souza. A complementaridade entre língua e gestos nas narrativas de sujeitos surdos. 2007. 166f. Dissertação (Mestrado em Linguística) Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2007.

COSTA, Miriã Gil de Lima. Mapeamento dos sinais da comunidade surda do povo Paiter Suruí no contexto familiar. 2017. 190 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Letras) - Fundação Universidade Federal de Rondônia. Porto Velho, RO, 2017.

DAMASCENO, Leticia de Souza Magalhães. Surdos Patoxó: inventário das línguas de sinais em território etnoeducacional. 2017. 180 f. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

ELER, Rosiane Ribas de Souza. Mapeamento de sinais da educação escolar indígena dos surdos Paiter Suruí: Pesquisa de Campo. 2017. 131f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Letras) - Fundação Universidade Federal de Rondônia. Porto Velho, RO, 2017.

FERNANDES, Sueli de F. Educação de surdos. 2. ed. Atual. Curitiba: Ibpex, 2011.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade. Campinas, n. 79, Ago 2002, p. 257-272.

GESSER, Audrei. Um olho no professor e outro na caneta: ouvintes aprendendo a Língua Brasileira de Sinais. Tese. Campinas: Unicamp, 2006.

GREGIANINI, Luciana Coladine Bernardo. Mapeamento dos sinais Paiter Suruí no contexto da comunidade. 2017. 179 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Letras) - Fundação Universidade Federal de Rondônia. Porto Velho, RO, 2017.

KENEDY, E. Curso básico de linguística gerativa. São Paulo: Contexto, 2013.

KUMADA, Kate Mamhy Oliveira. “No começo ele não tem língua nenhuma, ele não fala, ele não tem Libras, né?”: Representações sobre línguas de sinais caseiras. 2012, 136f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP : [s.n.], 2012

LARANJEIRA, Elielma. O que dizem as pesquisas sobre sinais caseiros no período de 2003 a 2017: um mapeamento das dissertações e teses no banco de dados da capes. 2019, 54f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, 2019.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU, 1986.

MATOS, Pâmela do Socorro da Silva. Gestos de surdos e ouvintes: O contar história sem uso da voz. 2016, 153f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Estado do Pará. Belém, 2016.

PEREIRA, Maria Cristina da Cunha. Interação e construção do sistema gestual em crianças deficientes auditivas, filhas de pais ouvintes. 1989, 248f. Tese (Doutorado em Ciências) Universidade Estadual de Campinas, Departamento de Linguística. Campinas, SP, 1989.

ROSA, Maria Carlota. Introdução à (bio)linguística: linguagem e mente. São Paulo: Contexto, 2010

SANTANA, Ana Paula. Surdez e linguagem: aspectos e implicações neurolinguísticas. São Paulo: Plexus, 2007.

SANTOS, Emmanuelle Felix dos. O ensino de Libras na formação do professor: um estudo de caso nas licenciaturas da Universidade Estadual de Feira de Santana Feira de Santana. 210 f. 2015. Dissertação (mestrado) –Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2015.

SANTOS, Leandro Viturino dos. A visologia dos sinais caseiros utilizados por surdos e seus familiares em Amargosa – Bahia: diferenças e semelhanças entre os sinais caseiros e sinais da Libras. 2017, 73 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, 2017

SOARES, Magda Becker; MACIEL, Francisca. (Org.). Alfabetização. Brasília-DF: MEC/Inep/Comped, 2000. 173 p.: tab. (Série Estado do Conhecimento, ISSN 1518-3653; n. 1) Disponível em: Acesso em 27 de dezembro de 2017.

SOARES, Priscilla Alyne Sumaio. Língua Terena de Sinais: análise descritiva inicial da língua de sinais usada pelos terena da Terra Indígena Cachoeirinha. 2018, 213f. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras (Campus Araraquara), 2018.

SUMAIO, Priscilla Alyne. Sinalizando com os terena: um estudo do uso da LIBRAS e de sinais nativos por indígenas surdos. 2014, 123f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras, 2014.

VILHALVA, S. Mapeamento das línguas de sinais emergentes: um estudo sobre as comunidades linguísticas Indígenas de Mato Grosso do Sul. 2009, 124f. Dissertação (Mestrado em Linguística). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Florianópolis: UFSC, 2009.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C.; SANTOS, E. F. dos . Sinais caseiros: análise de pesquisas indexadas no catálogo de teses e dissertações da Capes (Homemade signs: analysis of research indexed in Capes’ theses and dissertations catalog). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 20, n. 1, p. 235-260, 2022. DOI: 10.22481/el.v20i1.12081. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/12081. Acesso em: 16 jul. 2024.