Paradoxos da memória em psicanálise (The paradoxes of memory in psychoanalysis)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v11i1.1214

Palavras-chave:

Memória, Rememoração, Pulsão, Metapsicologia

Resumo

Os paradoxos da concepção psicanalítica de memória são tomados por sua especificidade epistemológica. Um percurso pela metapsicologia freudiana é empreendido, destacando que a memória é intimamente articulada à constituição da pulsão. Destaca-se também que o conceito de memória em psicanálise é incompatível com a ideia de que o objetivo do tratamento fosse, para Freud, a recordação. Esse objetivo só vigorou em um momento que poderia ser chamado de pré-história da psicanálise
PALAVRAS-CHAVE: Memória. Rememoração. Pulsão. Metapsicologia.

ABSTRACT
The paradoxes of the psychoanalytic concept of memory result from its epistemological specificity. A journey through Freud’s metapsychology is undertaken, highlighting that memory is intimately articulated to the constitution of the drives. It is also highlighted that the concept of memory in psychoanalysis is incompatible with the idea that the goal of the treatment was, for Freud, to remember. This objective only ran in a moment that could be called the pre-history of psychoanalysis.
KEYWORDS: Memory. Remembering. Drive. Metapsychology.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Rudge, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio/Brasil)

Ana Maria Rudge é Doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/ RJ; docente do Programa de Pós-Graduação em Psicanálise, Saúde e Sociedade, da Universidade Veiga de Almeida, e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. É psicanalista; pesquisadora do 1D CNPq e membro do GT da ANPEPP Psicopatologia e Psicanálise. É Editora-responsável da revista Tempo Psicanalítico. Atua principalmente nas seguintes áreas de pesquisa: psicanálise, metapsicologia, epistemologia da psicanálise, história da psicanalise, psicanálise, linguagem e cultura, e nos temas - trauma, supereu, pulsão de morte. Principais livros: Pulsão e Linguagem (Zahar); Traumas (Escuta); Trauma (Zahar).

Referências

ALTHUSSER, L. Sobre o Trabalho Teórico. Lisboa: Editorial Presença. Originalmente publicado em “La Pensée”, no 132, 1967.
BASTOS, A. Sobre a lembrança. Psicologia, Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 12, n. 3, 1999. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79721999000300006. Acesso em janeiro de 2013.
DAYAN, M. Freud et la trace. Topique 11-12,. Paris: PUF, 1973.
DERRIDA, J. L ́écriture et la différence. Paris: Seuil, 1967.
FERENCZI, S. Notas e Fragmentos. In: Psicanálise IV. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p. 235-284.
FREUD, S. On the psychical mechanism of histerical phenomena. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud (S.E.) v. II. London: The Hogarth Press, 1975. p.1-18. Edição original: 1893.
FREUD, S. A Project for a scientific psychology. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. I. London: The Hogarth Press, 1975. p. 283-398. Edição original: 1895.
FREUD, S. Letter 52. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. I. London: The Hogarth Press, 1975. p. 233-239. Edição original: 1896.
FREUD, S. Screen memories. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. III. London: The Hogarth Press, 1975. p. 301-322. Edição original: 1899.
FREUD, S. The Interpretation of Dreams. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. IV e V. London: The Hogarth Press, 1975. Edição original: 1900.
FREUD, S. Leonardo da Vinci and a memory of his childhood. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. XI. London: The Hogarth Press, 1975. p. 63-138. Edição original: 1910.
FREUD, S. Remarks on the theory and practice of dream-interpretation. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. XIX London: The Hogarth Press, 1975. p. 109-124. Edição original: 1922/1923.
FREUD, S. A note upon the ‘mystic writing-pad’. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. XIX London: The Hogarth Press, 1975. p. 227-234. Edição original: 1924/1925.
FREUD, S. Moses and Monotheism: Three Essays. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. XXIII. London: The Hogarth Press, 1975. p. 7-140. Edição original: 1939.
FREUD, S. Moses and Monotheism: Three Essays. In: _____. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud. v. XXXIII. London: The Hogarth Press, 1975. p. 141-208. Edição original: 1938/1940.
GORI, R. A prova pela fala. Sobre a causalidade em psicanálise. São Paulo: Escuta, 1998.
LACAN, J. La relation d ́ objet. Paris: Seuil, 1992.
LACAN, J. Conferences et entretiens dans des universities nord-américaines. Scilicet 6/7. Paris: Seuil, 1976.
LAPLANCHE, J.; PONTALIS, J-B. Fantasia originária, fantasia das origens, origens da fantasia. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.
PIAGET, J.; INHELDER, B. Memória e Inteligência. Rio de Janeiro: Artenova, 1979.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

RUDGE, A. M. Paradoxos da memória em psicanálise (The paradoxes of memory in psychoanalysis). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 11, n. 1, p. 75-92, 2013. DOI: 10.22481/el.v11i1.1214. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1214. Acesso em: 1 dez. 2021.