A significação e a presença da criança na linguagem (La signification et la présence de l’enfant dans le langage)

Autores

  • Carmem Luci da Costa Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil)
  • Valdir Nascimento Flores Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil) http://orcid.org/0000-0003-2676-3834

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v13i1.1284

Palavras-chave:

Aquisição da linguagem, Capacidade simbólica, Significação

Resumo

Este estudo trata da passagem da criança de não falante a falante de uma língua como uma experiência única, que registra uma especificidade humana, a capacidade simbólica, base da significação e lugar de integração do homem à linguagem. Considerando a aquisição da linguagem como a face mais aparente da função simbólica no homem, parte-se do pressuposto de que o homem nasce na cultura e de que a linguagem, integrante desse mundo-cultura, é inseparável da condição humana. Portanto, defende-se que a dimensão simbólica permite à criança fazer a passagem da natureza à cultura e marca a sua presença e história na língua\linguagem.
PALAVRAS-CHAVE: Aquisição da linguagem. Capacidade simbólica. Significação.

RÉSUMÉ
Cette étude traite du passage de l’enfant de non parlant à parlant d’une langue comme une expérience unique qui enregistre une spécificité humaine, la capacité symbolique, base de la signification et lieu d’intégration de l’homme au langage. Tenant en compte l’acquisition du langage comme la face la plus apparente de la fonction symbolique dans l’homme, on part du présupposé que l’homme naît dans la culture et que le langage, partie intégrante de ce monde-culture, est inséparable de la condition humaine. On défend donc que la dimension symbolique permet à l’enfant de faire le passage de la nature à la culture et marque sa présence et son histoire dans la langue\langage.
Mots-clés : Acquisition du langage. Capacité symbolique. Signification.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmem Luci da Costa Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil)

Carmem Luci da Costa Silva é professora do Instituto de Letras (UFRGS) e do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFRGS, na linha de pesquisa “Análises textuais, discursivas e enunciativas”. Orientadora de mestrado e doutorado, com atuação nos seguintes temas: teorias enunciativas, com ênfase nas perspectivas de Émile Benveniste e Oswald Ducrot; aquisição e ensino de língua materna; análises textuais; leitura e produção de textos. É autora do livro A criança na linguagem: enunciação e aquisição(Pontes, 2009).

Valdir Nascimento Flores, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil)

Valdir do Nascimento Flores é Doutor em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Realizou estudos de pós-doutorado (CNPq) na Université de Paris XII-Val-de-Marne e na Université de Paris X-Nanterre (CAPES). Atualmente, é professor Titular de Língua Portuguesa do curso de graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professor e orientador do Programa de Pós-graduação em Letras da mesma Universidade. É pesquisador PQ-CNPQ

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
BENVENISTE, Émile (1966). Problemas de linguística geral I. Campinas: Pontes, 1988.
______. (1974). Problemas de linguística geral II.Campinas: Pontes, 1989.
DESSONS, Gérard. Émile Benveniste: l´inventions du discours. Éditions in Press: Paris, 2006.
DOLLE, Jean-Marie. “Linguagem e pensamento”. In: MONTOYA, Adrián Oscar Dongo (Org.) et al. Jean Piaget no século XXI: escritos de epistemologia e psicologia genéticas. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011. (p. 99-118).
JAKOBSON, Roman. Por que “mama” e “papa”? In: Fonema e fonologia. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1967. (Tradução: Joaquin Mattoso Câmara Junior).
JERUSALINSKY, Alfredo. Saber falar: como se adquire a língua? Petrópolis: Vozes, 2008.
MERLEAU-PONTY, Maurice. Psicologia e pedagogia da criança: curso da Sorbonne 1949-1952. Martins Fontes: São Paulo, 2006. (Tradução: Ivone C. Benedetti).
ONO, Aya; SILVA, Carmem Luci da Costa; MILANO, Luiza. Sobre as relações entre a linguagem e o homem: caminhos de leitura em Émile Benveniste (entrevista). Calidoscópio, São Leopoldo, v. 13, n. 2, 2014. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/cld.2014.122.13/4244. Acesso em: 04 abril 2015.
PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. (Tradução: Álvaro Cabral e Christiano Oiticica).
SANTO AGOSTINHO. Confissões. Nova Cultural: São Paulo, 1996. (col. Os pensadores). (Tradução: J. Oliveira Santos; A. Ambrósio de Pina).
SILVA, Carmem Luci da Costa. A criança na linguagem: enunciação e aquisição. São Paulo: Pontes, 2009.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

SILVA, C. L. da C.; FLORES, V. N. A significação e a presença da criança na linguagem (La signification et la présence de l’enfant dans le langage). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 13, n. 1, p. 133-149, 2015. DOI: 10.22481/el.v13i1.1284. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1284. Acesso em: 17 set. 2021.