A entoação do espanhol/Le de brasileiros: modelamento com Pentatrainer2 (Spanish intonation spoken by Brazilians: modeling with Bentatrainer2)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v17i2.5341

Palavras-chave:

Modelamento entoacional; Espanhol/LE; PENTATrainer2.

Resumo

O presente estudo objetiva investigar a entoação do espanhol falado como língua estrangeira por brasileiros (E/LE). Para isso foram analisadas três funções comunicativas transmitidas pela entoação, a saber, proeminência, fronteira e modalidade de enunciado (declarativas, interrogativas totais e interrogativas parciais). Produções paralelas em dois estilos diferentes, leitura de frases isoladas e leitura de frases inseridas em um texto (narrativa) foram analisadas. Os dados em E/LE foram comparados com as mesmas produções em espanhol falado como língua materna (E/LM) de espanhóis. Para as análises foi aplicada a ferramenta automática PENTATrainer2 que permitiu avaliar o poder de síntese dos contornos de F0 em E/LE e E/LM nos dois estilos analisados. Os resultados mostraram que a precisão do modelamento é similar à encontrada por Barbosa (2016) para dados em português brasileiro (PB) comparados com dados em português europeu (PE).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Conceição Silva, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/Brasil)

Cristiane Conceição Silva é Doutora em Linguística pela UNICAMP e Mestre em Linguística (Aquisição da Linguagem) pela USP e Especialização em Fonética e Fonologia do Espanhol realizada em Madri pelo Centro Superior de Investigaciones Científicas e Universidad Menéndez Pelayo. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Aquisição de Primeiras e Segundas Línguas. Atualmente, é professora adjunta no Departamento de Letras e Literaturas Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua no âmbito da fonética experimental e desenvolve pesquisa sobre a prosódia do espanhol falado como língua estrangeira por aprendizes brasileiros.

Referências

AGUILAR, S, A. Quijote: Adaptación, Nota y Actividad. Barcelona: Vicens Vives, 2004.
BARBOSA, P. A. Intonation modeling in cross-linguistic research. Benjamins, p. 115-134, 2016.
BOERSMA, P.; WEENINK D. 2009. Praat: doing phonetics by computer [Version 5.3.39] [Computer program]. Disponível em: <http://www.praat.org/> Acesso em: 20 mar. 2019.
CALVINO, I.; BARREIROS, J. C. Porque ler os clássicos. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
JILKA, M. An introduction to intonation – functions and models. In: TROUVAIN, J.; GUT, U. (Ed.).Trends in Linguistics. Non-native prosody. Berlin: Walter de Gruyter, 2007, p. 77-96.
MARCO, C. S. Adaptaciones escolares de Don Quijote de la Mancha: criterios y modalidades. In: XL Congreso 400 años de Don Quijote: pasado y perspectivas de futuro, 2012, Valladolid. Proceedings... Valladolid, 2012. p. 197-209.
MENNEN, I. Phonological and phonetic influences in non-native intonation. In: TROUVAIN, J.; GUT, U. (Ed.).Trends in Linguistics. Non-native prosody. Berlin: Walter de Gruyter, 2007, p. 53-76.
MERLO, S. Dinâmica temporal de pausas e hesitações na fala semi-espontânea. 2012, 179p. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.
PROM-ON, S.; XU, Y. THIPAKORN, B. Modeling tone and intonation in Mandarin and English as a process of target approximations. The Journal of the Acoustical Society of America. v. 125, n. 1, p. 405-424, 2009.
SILVA, C. C. Análise Fonético-experimental da entoação de declarativas e interrogativas em espanhol/LE. 2016, 225p. Tese (Doutorado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.
SILVA, C. C.; BARBOSA, P. The contribution of prosody to foreign accent: a study of Spanish as a foreign language. Loquens, v. 4, n. 2, p. 1-14, 2017.
TRIM, J. L. M. Some contrastive intonated features of British English and German. In: KLEGRAF, J.; NEHLS, D. (Eds.) Essays on the English language and applied linguistics on the accaion of Gerhard Nickel’s 60th Birthday. Heidelberg: Julius Groos, 1988, p. 235-249.
XU, Y.; WANG, Q. E. Pitch targets and their realization: Evidence from Mandarin Chinese. Speech Communication, v. 33, p. 319-337, 2001.
XU, Y. Speech melody as articulatorily implemented communicative functions. Speech Communication, v. 46, p. 220–251, 2005.
XU, Y.; Prom-on, S. Toward invariant functional representations of variable surfasse fundamental frequency contours: Synthesizing speech melody via model-based stochastic learning. Journal of Phonetics, v. 57, p. 181-208, 2014.
The R Project for Statistical Computing (version 3.5.2) [Computer program]. Disponível em: < http://www.r-project.org/>. Acesso em 20 mar. 2019.

Downloads

Publicado

2019-06-30

Como Citar

SILVA, C. C. A entoação do espanhol/Le de brasileiros: modelamento com Pentatrainer2 (Spanish intonation spoken by Brazilians: modeling with Bentatrainer2). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 17, n. 2, p. 135-158, 2019. DOI: 10.22481/el.v17i2.5341. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5341. Acesso em: 17 set. 2021.