Uma abordagem unificada para a posição de clíticos em português brasileiro e em francês (A unified analysis for clitic positionin brazilian portuguese and french)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v11i2.5485

Palavras-chave:

Clítico, Fases Sintáticas, Movimento de Núcleo, Português Brasileiro, Francês

Resumo

O presente texto tem por objetivo propor uma abordagem unificada para a posição de clíticos em predicados complexos em português brasileiro e em francês, a partir da noção de extensão de fases apresentada em Den Dikken (2007). A principal motivação para essa escolha consiste numa correlação entre perda do movimento do verbo e perda da morfologia de tempo, que seria um fator explicativo para a mudança nos clíticos dessas línguas. Nesse sentido, o artigo questiona uma proposta alternativa, segundo a qual a inclusão de uma projeção temporal encaixada seria a razão principal para a mudança para a não-subida de clíticos.
PALAVRAS-CHAVE: Clítico; fases sintáticas; movimento de núcleo; português brasileiro; francês.

ABSTRACT
This text aims at proposing a unified analysis for clitic position in complex predicates in Brazilian Portuguese and French, developing the notion of phase extension put forward in Den Dikken (2007). The main motivation for this choice consists in a correlation between loss of verb movement and loss of tense morphology, an explanatory factor for the change in clitics in these languages. In this sense, the paper questions an alternative approach according to which the inclusion of an embedded temporal projection would be the main reason for the change to clitic non-climbing.
KEYWORDs: Clitic; syntactic phases; head movement; Brazilian Portuguese; French.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aroldo Leal de Andrade, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/Brasil)

Aroldo Leal de Andrade é doutor em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília. Atualmente é pós-doutorando no Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas. Padrões rítmicos, fixação de parâmetros e mudança linguística. tendo trabalhos com ênfase em morfossintaxe teórica e diacrônica.

Referências

AMBAR, M. Para uma sintaxe da inversão sujeito-verbo em Português. Lisboa: Colibri, 1992.
ANDRADE, A. A subida de clíticos em português: um estudo sobre a variedade europeia dos séculos XVI a XX. Tese (Doutorado em Linguística). Campinas: Unicamp, 2010.
BIBERAUER, T.; ROBERTS, I. Subjects, Tense and verb-movement. In: BIBERAUER, T. et al. (eds.) Parametric Variation: null subjects in minimalist theory. Cambridge: CUP, 2010. p. 263-302.
CHOI, K. The Structure of Constituent Negation in English. Studies in Generative Grammar v.14, n. 2, p. 187-197, 2004.
CHOMSKY, N. Studies on semantics in Generative Grammar. Haia: Mouton, 1972.
CHOMSKY, N. Lectures on Government and Binding. Dordrecht: Foris, 1982.
CHOMSKY, N. Derivation by phase. In: KENSTOWICZ, M. Ken Hale: A Life in Language. Cambridge, MA: MIT Press, 2001. p. 1-52.
CHOMSKY, N. On phases. In: FREIDIN, R.; OTERO, C.; ZUBIZARRETA, M.-L. (eds). Foundational Issues in Linguistic Theory: Essays in Honor of Jean-Roger Vergnaud. Cambridge, MA: MIT Press, 2008. p. 133-166.
CYRINO, S. On romance syntactic complex predicates: why Brazilian Portuguese is different. Estudos da Língua(gem), v. 8, n.1, p. 187-222, 2010.
CYRINO, S. Riqueza de tempo e movimento de verbo em Português Brasileiro. Ms. Apresentação - Colóquios ForMA/ Unicamp, 2012.
DEN DIKKEN, M. Phase Extension: Contours of a theory of the role of head movement in phrasal extraction. Theoretical Linguistics, v. 33, p. 1, p. 1-42, 2007.
EMBICK, D.; NOYER, R. Movement Operations after Syntax. Linguistic Inquiry, v. 32, p. 4, p. 555-595, 2001.
GALVES, C.; RIBEIRO, I.; TORRES MORAIS, M.A. Syntax and morphology in the placement of clitics in European and Brazilian Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, v. 4, p. 2, p. 143-177, 2005.
GIORGI, A.; PIANESI, F. Tense and Aspect: From Semantics to Morphosyntax. Oxford: OUP, 1997.
GODARD, D. French Negative Dependency. In: CORBLIN, F.; DE SWART, H. (eds.) Handbook of French Semantics. Stanford, CA: CSLI, 2004. p. 351-389.
HAEGEMAN, L. The syntax of negation. Cambridge: CUP, 1995.
HIRSCHBÜHLER, P.; LABELLE, M. Changes in Verb Position in French Negative Infinitival Clauses. Language Variation and Change, v. 6, p. 149-178, 1995.
JACKENDOFF, R. Some Rules of Semantic Interpretation for English. Tese (Doutorado em Linguística). Cambridge, MA: MIT, 1969.
KIM, J.-B. & SAG, I.A. Negation without head movement. Natural Language and Linguistic Theory, v.20, p. 2, p. 339-412, 2002.
KRATZER, A. Severing the external argument from its verb. In: ROORYCK, J.; ZARING, L. (eds.) Phrase Structure and the Lexicon. Dordrecht: Kluwer, 1996, p. 109-137.
LEGATE, J. A. Some Interface Properties of the Phase. Linguistic Inquiry 34:3, p. 506-516, 2003.
MORAIS, M. A. T.; SALLES, H. M. Parametric change in the grammatical encoding of indirect objects in Brazilian Portuguese. Probus, v. 22, p. 181-209, 2010.
POLLOCK, J.-Y. Verb movement, universal grammar and the structure of IP. Linguistic Inquiry v. 20, p. 3, p. 365-424, 1989.
POLLOCK, J.-Y. Notes on Clause Structure. In: HAEGEMAN, L. Elements of Grammar. Dordrecht: Kluwer, 1997. p. 237-279.
POPLACK, S. Prescription, variation et usage: le subjonctif français et la variation inhérente. Language et société, v. 54, p. 5-33, 1990.
REIS, F.E. de B. A perda da subida de clítico no português brasileiro: séculos XIX e XX. Dissertação (Mestrado em Linguística). Campinas: Unicamp, 2011.
ROBERTS, I. O português brasileiro no contexto das línguas românicas. In: ROBERTS, I.; KATO, M. Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora Unicamp, 1993. p. 409-421.

ROBERTS, I. Smuggling and FOFC. Ms. Apresentação - QMUL/ Barcelona, 2009.
ROBERTS, I. Agreement and Head Movement: clitics, incorporation and defective goals. Cambridge: MIT Press, 2010.
SALLES, H. Causative constructions in Brazilian Portuguese. Ms. Apresentação no Workshop Romania Nova/ Campos do Jordão, 2010.
TSOULAS, G. The nature of the subjunctive and the formal grammar of obviation. In: ZAGONA, K. Grammatical Theory and Romance Languages. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamin. p. 293-306.
VEADO, R. M. A. Comportamento linguístico do dialeto rural. Belo Horizonte: UFMG/PROED, 1982.

Downloads

Publicado

2013-12-30

Como Citar

ANDRADE, A. L. de. Uma abordagem unificada para a posição de clíticos em português brasileiro e em francês (A unified analysis for clitic positionin brazilian portuguese and french). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 11, n. 2, p. 63-82, 2013. DOI: 10.22481/el.v11i2.5485. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/5485. Acesso em: 27 set. 2021.