Memes de pessoas idosas no contexto da pandemia de Covid-19: estereótipos e simulacros (Memes of elderly people in the context of the Covid-19 pandemic: stereotypes and simulacra)

Autores

Palavras-chave:

Memes; Idosos; Estereótipos; Simulacros; Formações discursivas.

Resumo

Neste trabalho, considerando a relevância de se refletir sobre representações de grupos minoritários, analisamos um conjunto de memes que retratam pessoas idosas no contexto da pandemia de Convid-19. Para tanto, adotamos o aparato teórico-metodológico da Análise do Discurso e, também, algumas teses de Psicologia Social sobre a questão dos estereótipos. A análise revela que os memes se valem de um estereótipo negativo das pessoas idosas, isto é, o do “velho teimoso”, que pode ser considerado como simulacro do discurso dos próprios idosos em defesa de sua autonomia, evidenciando, desse modo, o vínculo que há entre alguns estereótipos e certas formações discursivas, no interior das quais emergem na qualidade de simulacros.

Biografia do Autor

Anna Flora Brunelli , Universidade Estadual Paulista (UNESP/Brasil)

Anna Flora Brunelli é mestre e doutora em Linguística pela UNICAMP, universidade em que realizou um estágio de pós-doutorado. É professora do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE), da UNESP, Campus de São José do Rio Preto (SP). Atua no Curso de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos. Tem experiência em Linguística, com ênfase na área de Análise do Discurso. É membro do Grupo de Pesquisas  FEsTA (Fórmulas e Estereótipos: Teoria e Análise).

Referências

ALMEIDA, T.; LOURENÇO, M. L. Reflexões: conceitos, estereótipos e mitos acerca da velhice. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v. 6, n. 2, p. 233-244, maio/ago., 2009. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rbceh/article/view/171 . Acesso em 15 de maio de 2020.

AMOSSY, R.; HERSCHBERG-PIERROT, A. Estereotipos y clichés. Tradução de Lelia Gándara. Buenos Aires: Eudeba, 2001.

ASHMORE, R. D.; DEL BOCA, F. K. Conceptual approaches to stereotypes and stereotyping. In: HAMILTON, D. L. (ed.). Cognitive processes in stereotyping and intergroup behavior. Hillsdale: Lawrence Erlbaum Associates, 1981. p.1-35.

CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. (orgs.). Dicionário de Análise do Discurso. Coordenação da tradução de Fabiana Komesu. São Paulo: Contexto, 2004.

COLLINOT, A.; MAZIÈRE, F. A língua francesa: pré-construído e acontecimento linguístico. In: ORLANDI, E. P. (org.). Gestos de leitura: da história no discurso. Tradução de Bethania S. C. Mariani et al. Campinas: Editora da UNICAMP, 1994. p. 185-199.

CUDDY, A. C.; NORTON, M.; FISKE, S. (2005). This old stereotype: The pervasiveness and persistence of the elderly stereotype. Journal of Social Issues, vol. 61, n. 2, p. 267-285, 2005. Disponível em: https://spssi.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1540-4560.2005.00405.x . Acesso em 15 de junho de 2020.

FELIX, J. S. Economia da longevidade: o envelhecimento da população brasileira e as políticas públicas para os idosos. 2009. 107 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

FISKE, S. T., CUDDY, A. J. C.; GLICK, P. Universal dimensions of social perception: warmth and competence. Trends in Cognitive Science, vol.11, n.2, p.77–83, 2007. Disponível em: https://fidelum.com/wp-content/uploads/2013/10/Warmth-Competence-2007.pdf . Acesso em 12 de junho de 2020.

GATTI, M. A. Estereótipo e pré-construído: é possível uma articulação? Signótica, v. 26, n. 2, p. 397-414, jul./dez., 2014.

Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/29824 . Acesso em 10 de junho de 2020.

GIL, A. P.; FERNANDES, A. A. No trilho da negligência...: configurações exploratórias de violência contra pessoas idosas. Forum Sociológico, n. 21, p. 111-120, 2011. Disponível em: http://journals.openedition.org/sociologico/471 . Acesso em 10 de junho de 2020.

GOLDANI, A. M. Ageism in Brazil. What is it? Who does it? What to do with it? Revista Brasileira de Estudos de População, v. 27, n. 2, p. 385-405, jul./dez., 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-30982010000200009&script=sci_arttext&tlng=es . Acesso em 12 de junho de 2020.

KOMESU, F. C.; GAMBARATO, R. R.; TENANI, L. E. “I will not become an Internet meme’: visual-verbal textualization process in the study of the power and resistance in Brazil. Acta Scientiarum: Language and Culture, v. 40, n. 2, p. 2-11, july-dec., 2018. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciLangCult/article/view/43714 . Acesso em 30 de julho de 2020.

LIPPMANN, W. Public opinion. New York: Harcourt, Brace, Jovanovitch, 1922.

MAGALHÃES, C. P.; FERNANDES, A.; ANTÃO, C.; ANES, E. Repercussão dos estereótipos sobre as pessoas idosas. Revista Transdisciplinar de Gerontologia, vol. III, n. 2, p. 7-16, 2010. Disponível em: https://bibliotecadigital.ipb.pt/handle/10198/2606 . Acesso em 10 de junho de 2020.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. Tradução de Cecília P. de Souza-e-Silva e Décio Rocha. São Paulo: Cortez, 2001.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Tradução de Sírio Possenti. Curitiba: Criar Edições, 2005.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni P. Orlandi et al. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.

POSSENTI, S. Os limites do discurso: ensaios sobre discurso e sujeito. Curitiba: Criar Edições, 2002.

POSSENTI, S. Cinco ensaios sobre humor e análise do discurso. São Paulo: Parábola, 2018.

SCHALLER, M.; CONWAY III, L. G.; PEAVY, K. M. Evolutionary processes. In: DOVIDIO, J. F.; HEWSTONE, M.; GLICK, P.; ESSES, V. M. (eds.). The Sage handbook of prejudice, stereotyping, and discrimination. Thousand Oaks CA: Sage, 2010. p.81-96.

TORRES, T. L.; CAMARGO, B.V.; BOUSFIELD, A.B.S. Estereótipos sociais do idoso para diferentes grupos etários. Psicologia: Teoria e Pesquisa, vol. 32, n. 1, p. 209-218, jan-mar, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-37722016000100209&script=sci_abstract&tlng=pt . Acesso em 10 de junho de 2020.

VIEIRA, R. S. S. Estereótipos e preconceitos contra idosos. 2013. 134 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Centro de Educação e Ciências Humanas. Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2013.

VIEIRA, R. S. S., LIMA, M. E. O. Estereótipos sobre os idosos: dissociação entre crenças pessoais e coletivas. Temas em Psicologia, vol. 23, n. 4, p. 947-958, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2015000400012. Acesso em 10 de junho de 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-30