A noção de competência (inter)discursiva como articulador teórico entre fenômenos de ordem ideológica (interdiscurso) e cognitiva (pré-discurso) (The notion of (inter)discursive competence as the theoretical articulator between concepts of an ...)

Autores

Palavras-chave:

Análise do Discurso; Dimensão cognitiva do discurso; Interdiscurso; Pré-discurso; Competência (inter)discursiva.

Resumo

Neste artigo, pretendo demonstrar a produtividade de se articular em uma teoria do discurso dois conceitos de naturezas distintas – um de natureza ideológica, outro de natureza cognitiva. Mais especificamente, pretendo demostrar a viabilidade de articular os conceitos de interdiscurso (MAINGUENEAU, 2008) e pré-discurso (PAVEAU, 2013), assumindo a noção de competência (inter)discursiva (MAINGUENEAU, 2008) como o grande articulador teórico que permite associar, de maneira congruente, esses dois conceitos. Uma das contribuições do artigo será demonstrar a produtividade de se construírem pontes entre uma teorização sobre o discurso fundamentada na relação entre língua e história e uma teorização sobre o discurso que incorpora, na explicação de seu funcionamento, uma dimensão cognitiva.

Biografia do Autor

Fernanda Mussalim , Universidade Federal de Uberlândia (UFU/Brasil)

Fernanda Mussalim é doutora em Linguística pela Unicamp. É professora Titular do Instituto de Letras e Linguística da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É líder do Grupo de Pesquisa Círculo de Estudos do Discurso (CED), sediado na UFU; membro do Centro de Pesquisa FEsTA (Fórmulas e Estereótipos: teoria e análise) e do Grupo de Pesquisa Neurolinguística discursiva: afasia e infância, ambos sediados no IEL-UNICAMP. Atua na área de Linguística, com ênfase na Análise do Discurso e interface com a Neurolinguística e as Ciências Cognitivas em geral. É bolsista Produtividade em Pesquisa pelo CNPq.

Referências

FLOR, Nick, HUTCHINS, Edwin. Analyzing distributed cognition in software teams: a case study of team programming during perfective software maintenance. In: Proceedings of the fourth annual workshop on empirical studies of programmers. Norwood, N. J. Anais... Norwood, N. J: Ablex Publishing, 1991. p. 36–59

HUTCHINS, Edwin. Cognitive artifacts. 2002. Disponível em: http://ato.ms/MITECS/Entry/boster.html . Acesso em: 11 fev., 2017.

MAINGUENEAU, Dominique. Gênese dos discursos. 2. ed. Trad. S. Possenti. São Paulo: Parábola, 2008. (Título original: Genèses du discours, 1984)

MARTINS, M. H. (Org.). Questões de linguagem. São Paulo: Contexto, 1991.

NORMAN, Donald. Cognitive artifacts. In: CARROLL, John Millar (org.). Designing Interaction: psychology at the human-computer interaction interface. New York: Cambridge University Press, 1991.

PAVEAU, Anne-Marie. Os pré-discursos: sentido, memória, cognição. Trad. G. Costa, D. Massmann. Campinas: Pontes, 2013. (Título original: Les prédiscours. Sens, mémoire, cognition, 2006).

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura e acontecimento. Campinas: Pontes, 1990. (Título original: Discourse: structure or event?, 1983).

Downloads

Publicado

2020-11-30