Tem lá... variabilidade ou mudança a caminho? (Tem lá... variability or change on the way?)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v19i4.8083

Palavras-chave:

Tem lá. Variabilidade. Mudança. Gramaticalização.

Resumo

Com base no pressuposto de que a estrutura linguística deve ser observada em seu contexto real de uso, como defende a abordagem sociofuncionalista, apresentamos, neste artigo, uma descrição e análise do uso de tem lá a partir de uma amostra sincrônica extraída de comentários informais veiculados na rede social Twitter. Demonstramos que, em situações específicas, o estatuto gramatical de , advérbio de lugar, altera de modo a desempenhar, junto com o verbo ter, um papel voltado para a orientação argumentativa. Defendemos que essa mudança, motivada por fatores de natureza pragmático-discursiva, corresponde a uma instância de gramaticalização, um processo de regularização gradual da língua.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gessilene Silveira Kanthack, Universidade Estadual de Santa Cruz

Gessilene Silveira Kanthack é doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis-SC, Brasil. Professora titular (pleno) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus-Ba, Brasil, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagens e Representações (UESC), bem como ao Mestrado Profissional em Letras (Profletras/UESC). Tem experiência na área de linguística e desenvolve pesquisas que contemplam, em especial, fenômenos que envolvem a sintaxe do português brasileiro.

Maria Alice Linhares Costa, universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Maria Alice Linhares Costa é mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagens e Representações, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus-Ba, Brasil. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGLin) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista-BA.

Referências

ALKMIM, T. M. Sociolinguística (Parte I). In: MUSSALIN, F.; BENTES A. C. (Org.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2001. p. 21- 43.

ARAUJO, D. P. B. de. A diversidade de usos da partícula LÁ na língua falada no semiárido. 2015, 168 p. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos), Universidade Estadual de Feira de Santana-BA, 2015.

BAGNO, M.; CASSEB-GALVÃO, V. Mudança linguística: Fenômeno sociocognitivo de base funcional. In: BAGNO, M.; CASSEB-GALVÃO, V.; REZENDE, T. F. Dinâmicas funcionais da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2017. p. 9-33.

BRAGA, M. L.; PAIVA, M. da C. Multifuncionalidade categorial e funcional da proforma aí. In: SOUSA, E. R. de. (Org.) Funcionalismo linguístico: análise e descrição. São Paulo: Contexto, 2012, p. 53-65.

CASTILHO, A. T. de. Nova gramática do português brasileiro. São Paulo: Contexto, 2010.

CASTILHO, A. T. de. Funcionalismo e gramáticas do português brasileiro. In: SOUZA, E. R. de (Org.). Funcionalismo linguístico: novas tendências teóricas. São Paulo: Contexto, 2012. p. 17-42.

CEZARIO, M. M.; MARQUES, P. M.; ABRAÇADO, J. Sociofuncionalismo. In: MOLLICA, M. C.; FERRAREZI JR, C. Sociolinguística, sociolinguísticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2016, p. 45-61.

DIK, S. C. The theory of functional Grammar. Parte 1: The structure of the clause. Dordrecht: Foris Publication, 1989.

FURTADO DA CUNHA, M. A. Funcionalismo. In: MARTELOTTA, M. E. et al. Manual de linguística. São Paulo: Contexto, 2008, p. 157-176.

FURTADO DA CUNHA, M. A.; COSTA, M. A.; CEZARIO, M. M. Pressupostos teóricos fundamentais. In: FURTADO DA CUNHA, M. A.; OLIVEIRA, M. R. de; MARTELOTTA, M. E. (Orgs.) Linguística funcional: teoria e prática. São Paulo: Parábola Editorial, 2015, p. 21-47.

GONÇALVES, S. C. L. et al. Tratado geral sobre gramaticalização. In: GONÇALVES, S. C. L.; LIMA-HERNANDES, M. C.; CASSEB-GALVÃO, V. C. (Orgs.) Introdução à Gramaticalização: Princípios teóricos & aplicação. São Paulo: Parábola Editorial, 2007, p. 15-66.

GÖRSKY, E. M.; TAVARES, M. A. Reflexões teórico-metodológicas a respeito de uma interface sociofuncionalista. Revista do GELNE, v. 15, Nº especial, p. 79-101, 2013. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/9411>. Acesso em: jan. 2021.

GÖRSKY, E. M.; TAVARES, M. A. O objeto de estudo na interface variação-gramaticalização. In: In: BAGNO, M.; CASSEB-GALVÃO, V.; REZENDE, T. F. Dinâmicas funcionais da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2017. p. 35-63.

HEINE, B.; CLAUDI, U.; HÜNNEMEYER, F. Grammaticalization: a conceptual framework. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

HOPPER, P. J. One Some Principles of Grammaticalization. In: TRAUGOTT; E. C.; HEINE, B. (Orgs.). Approaches to Grammaticalization. Amsterdam: John Benjamins, 1991, p.17-36.

HOPPER, P. J.; TRAUGOTT, E. C. Grammaticalization. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

KANTHACK, G. S.; SOUSA, V. V. O locativo lá com subparte de uma construção negativa no Português Brasileiro. In: ABBADE, C. M. de S.; CARVALHO, C. dos S.; SANTOS, E. S. dos. (Orgs.) Linguagem, discurso e sociedade: caminhos que se entrecruzam. Salvador: EDUFBA, 2020. (No prelo).

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Trad. Marcos Bagno et al. São Paulo: Parábola Editorial, 2008[1972].

MARTELOTTA, M. E. Mudança linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

MOLLICA, M. C. Fundamentação teórica: conceituação e delimitação. In: MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Orgs.). Introdução a Sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003a, p. 9-14.

MOLLICA, M. C. Relevância das variáveis não linguísticas. In: MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Orgs.). Introdução a Sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003b, p. 27-31.

NARO, A. J. Modelos quantitativos e tratamento estatístico. In: MOLLICA, M.; BRAGA, M. L. (Orgs.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 15-25.

NEVES, M. H. de M. Gramática de usos do português. 2. ed. São Paulo: Unesp, 2011.

NEVES, M. H. de M. Gramática Funcional: interação, discurso e texto. São Paulo: Contexto, 2018.

OLIVEIRA, M. R. Padrões construcionais formados por pronomes locativos no português contemporâneo do Brasil. Revista Linguística. Rio de Janeiro, volume 8, número 1, p. 49-61, 2012. Disponível em: <http://www.letras.ufrj.br/poslinguistica/revistalinguistica>. Acesso em: jan. 2021.

OLIVEIRA, M. R.; SAMBRANA, V. R. M. Marcadores discursivos de base perceptivo-visual: uma abordagem construcional. Revista Confluência. Rio de Janeiro, vol. 55, p. 327-349, 2018. Disponível em: <http://llp.bibliopolis.info/confluencia/rc/index.php/rc/article/view/252>. Acesso em: jan. 2021.

OLIVEIRA, M. R. O afixoide `lá em construções do português: perspectivização espacial e (inter)subjetificação. Revista Linguística, v. 14, p. 109-129, 2018. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/rl/article/view/14911>. Acesso em: jan. 2021.

SCHERRE, M. M. P.; NARO, A. J. Análise quantitativa e tópicos de interpretação do Varbrul. In: MOLLICA, M.; BRAGA, M. L. (Orgs.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 147-177.

TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, 1999.

TAVARES, M. A. Gramática emergente e o recorte de uma construção gramatical. In: SOUSA, E. R. de. (Org.) Funcionalismo linguístico: análise e descrição. São Paulo: Contexto, 2012, p. 33-51.

TAVARES, M. A. Sociofuncionalismo: um duplo olhar sobre a variação e a mudança linguística. Interdisciplinar. Ano VIII, 17, p. 27-47, 2013. Disponível em: <https://seer.ufs.br/index.php/interdisciplinar/article/view/1312>. Acesso em: jan. 2021.

TEIXEIRA, A. C. M. “Vamos lá” e “vá lá”: uma análise sob a perspectiva da gramaticalização de construções. Estudos Linguísticos, São Paulo, 40 (1), p. 47-59, jan-abr, 2011. Disponível em: <https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/download/1375/917>. Acesso em: jan. 2021.

TRAUGOTT, E. C.; DASHER, R. Regularity in semantic change. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

VITRAL, L. O papel da frequência na identificação de processos de gramaticalização. Scripta. V. 9, n. 18, 149-177, 2006. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12599>. Acesso em: jan. 2021.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Trad. de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2006 [1968].

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

KANTHACK, G. S.; COSTA, M. A. L. . Tem lá... variabilidade ou mudança a caminho? (Tem lá... variability or change on the way?). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 19, n. 4, p. 231-250, 2021. DOI: 10.22481/el.v19i4.8083. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/8083. Acesso em: 22 maio. 2022.