A ação do tempo (e dos usuários da língua) sobre o agora (The action of time (and of language users) on the agora [now])

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v19i4.8133

Palavras-chave:

Mudança linguística; Frequência de usos; Agora.

Resumo

A classificação do item linguístico agora apenas como advérbio de tempo não condiz com a realidade dos usos. Por isso, o objetivo deste trabalho é descrever o comportamento deste elemento, em gêneros textuais distintos, considerando distribuição de frequência e funções sintático-semântico-discursivas. A amostra de dados é estratificada em blocos cronológicos: século XIV a meados do século XVI; meados do século XVI ao século XVII; século XVIII ao século XX. A análise ancora-se em pressupostos (socio)funcionalistas, na convergência de recursos metodológicos quantitativos que visam a uma descrição funcional da língua atrelada a fatores não linguísticos. Estabelecem-se, na revisão de literatura, diálogos com pesquisadores que já se ocuparam de estudar o item (MARTELOTTA, 2004; RISSO, 1998; 2006, entre outros). Com efeito, espera-se que a análise do processo de mudança do agora sob uma abordagem pancrônica constitua contribuição ao processo de descrição da gramática do português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José de Oliveira, IFRN

Maria José de Oliveira é doutora em Linguística pela Universidade Federal das Paraíba (UFPB) e Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

Camilo Rosa Silva, Universidade Federal da Paraíba (UFPB/Brasil)

Camilo Rosa Silva é doutor em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Realizou estágio de pós-doutorado na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP.) É Professor do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) da UFPB.

Referências

BAKTHIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

DAVIES, Mark; FERREIRA, Michael Ferreira. Corpus do português. 2006. Disponível em: www.corpusdoportugues.org. Data do último acesso: 29/12/2016.

HEINE, Bernard; CLAUDI, Ulrike; HÜNNEMEYER, Friederike. Grammaticalization: a conceptual framework. Chicago/London: University of Chicago Press, 1991.

LOPES, Célia Regina dos Santos et al. Reflexões metodológicas para a análise sociocultural de redatores em corpora históricos. Revista Gragoatá. Niterói, n.29, pp.239-253, 2º sem., 2010.

MARCUSCHI, Luís Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. 2 ed. São Paulo: Parábola, 2008.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Operadores argumentativos e marcadores discursivos. In: VOTRE, Sebastião José; CEZARIO, Maria Maura; MARTELOTTA, Mário Eduardo. Gramaticalização. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras: UFRJ, 2004.

OLIVEIRA, Maria José de. Conectores adversativos na fala do natalense: uma análise funcionalista com implicações para o ensino. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte/ UFRN. Natal, 2009.

_____. A multifuncionalidade do item agora através dos séculos: uma análise na fala e na escrita. Tese de Doutorado. Universidade Federal da Paraíba/PROLING. João Pessoa, 2018.

RISSO, Mercedes Sanfelice. “Agora... o que eu acho é o seguinte”: um aspecto da articulação do discurso no português culto falado. In: CASTILHO, Ataliba Teixeira. [Org]. Gramática do português falado. Volume III: As abordagens. Campinas, SP: São Paulo: FAESP, 1998.

______. Marcadores discursivos basicamente sequenciadores. In: JUBRAN, Clélia Cândido Abreu Spinardi; KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça [Orgs]. Gramática do português falado no Brasil. Campinas: Unicamp, 2006.

RODRIGUES, Fernanda Costa Demier. Padrões de uso e gramaticalização de agora e então. Tese de doutorado. Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2009.

SCHIFFRIN, Deborah. Discourse Markers. Cambridge: Cambridge University Press. 1987.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

OLIVEIRA, M. J. de; SILVA, C. R. A ação do tempo (e dos usuários da língua) sobre o agora (The action of time (and of language users) on the agora [now]). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 19, n. 4, p. 9-33, 2021. DOI: 10.22481/el.v19i4.8133. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/8133. Acesso em: 20 maio. 2022.