Do dispositivo da sexualidade ao direito à diferença (From the device of sexuality to the right to difference)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v19i1.9151

Palavras-chave:

Dispositivo; Sexualidade; Biopoder; Resistência e ética.

Resumo

Ao analisar os dispositivos de sexualidade, as relações de saber e poder que eles incluem, o biopoder e as práticas de resistências derivadas de tais procedimentos normativos, Michel Foucault construiu uma ética das relações consigo, buscando uma explicação conceitual para a origem ou fonte das resistências encontradas na contrapartida das demais relações de sujeição. Todavia, na sua pesquisa histórica as relações consigo foram explicitadas nas análises empreendidas por ele no meio grego e romano; mas as condições efetivas de tais relações no mundo atual não foram descritas dado o falecimento prematuro do referido autor. Pois bem, neste texto buscamos as condições de possibilidade das relações consigo no mundo atual, para construirmos uma ética do direito à diferença, consolidando-a na contrapartida dos discursos identitários e coercitivos ditados pelos dispositivos de poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Auterives Maciel Júnior, Universidade Veiga de Almeida (UVA/Brasil); Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ/Brasil)

Auterives Maciel Júnior é doutor em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atualmente é professor do departamento de pós-graduação – mestrado e doutorado – em psicanálise, saúde e sociedade da Universidade Veiga de Almeida (UVA) e professor do departamento de psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO). Além disso, é membro associado da Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle (SPID- RIO) e leciona anualmente um curso de curta duração em Estudos da Memória no programa de Pós-Graduação – Mestrado e Doutorado - em Memória, Linguagem e Sociedade da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). É autor dos livros Os Pré-Socráticos – A Invenção da Razão. São Paulo: Ed. Odysseus; Polifonias (organizador) Clínica, Política e Criação, Rio de Janeiro: Ed. Contra – Capa, O Todo-Aberto - Tempo e Subjetividade em Henri Bergson. Rio de Janeiro: Ed. Arquimedes e Trauma e Ternura – A Ética em Sándor Ferenczi. Rio de Janeiro: Ed. 7 Letras.

Referências

AGAMBEN, G. O que é um Dispositivo? In: O que é o Contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Ed. Argos, 2009. Trabalho original: 2005.

DELEUZE, G. Diferença e Repetição. São Paulo: Ed. Graal, 2006. Trabalho original: 1968.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo: Ed. Brasiliense 2005. Trabalho original: 1986.

DELEUZE, G. O que é um Dispositivo? In: Dois Regimes de Loucos. São Paulo: Ed. 34 letras, 2016. Trabalho original: 1988.

FOUCAULT, M. Surveiller et Punir. Paris: Ed. Gallimard, 1975.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir. Petrópolis: Ed. Vozes, 1987.

FOUCAULT, M. Histoire de la Sexualité: I La Volonté de Savoir. Paris: Ed. Gallimard, 1976.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade 1 – A Vontade de Saber. São Paulo: Ed. Graal, 2006.

FOUCAULT, M. Histoire de la Sexualité: II L’ usage de plaisir. Paris: Ed. Gallimard, 1984.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade 2 – O Uso dos Prazeres. São Paulo: Ed.Graal, 1988.

FOUCAULT, M. Histoire de la Sexualité: III Le Souci de Soi. Paris: Ed. Gallimard, 1984.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade 3 – O Cuidado de Si. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2014.

FOUCAULT, M. Dits et Écrits Vol. III – Paris: Ed. Gallimard, 1994.

VEYNE, P. Foucault – O Pensamento, a Pessoa. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2009.

Downloads

Publicado

2021-07-22

Como Citar

MACIEL JÚNIOR, A. Do dispositivo da sexualidade ao direito à diferença (From the device of sexuality to the right to difference). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 19, n. 1, p. 61-78, 2021. DOI: 10.22481/el.v19i1.9151. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/9151. Acesso em: 17 set. 2021.