A ESCRITA ANTICOLONIALISTA DE LUÍS BERNARDO HONWANA

Autores

  • Vércia Gonçalves Conceição Universidade Federal da Bahia (Ufba)

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4476

Palavras-chave:

Perfil. Honwana. Nós matamos o cão-tinhoso. Literatura anticolonial.

Resumo

Este artigo tem como intenção traçar um perfil mais completo do escritor Luís Bernardo Honwana. Falar sobre a escrita e a biografia desse autor é algo relevante, pois mesmo tendo ele publicado uma única obra literária, o Nós Matamos o Cão-Tinhoso (1964), trata-se de um texto e um escritor emblemáticos. No entanto a historiografia e a crítica que dá conta das produções africanas do período colonial apresenta um material insipiente sobre sua vida, sua obra, não permitindo, ao pesquisador das literaturas moçambicanas, um contato mais significativo com o cenário em que surge. Além de uma compilação do material que foi publicado em lugares diferentes (Portugal, Macau, Moçambique e Brasil), com informações reduzidas, mas com dados diferentes, este texto faz uma reflexão sobre o papel de intelectual e de político exercido pelos escritores da geração de Honwana.

 
 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vércia Gonçalves Conceição, Universidade Federal da Bahia (Ufba)

Professor da Faculdade Montessoriano. Doutorando em Letras pela Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Downloads

Publicado

2019-02-05

Como Citar

Conceição, V. G. (2019). A ESCRITA ANTICOLONIALISTA DE LUÍS BERNARDO HONWANA. fólio - Revista De Letras, 10(2). https://doi.org/10.22481/folio.v2i10.4476

Edição

Seção

VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados