O VAIVÉM DAS MEMÓRIAS EM OLHOS D’ÁGUA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO

Autores

  • Elen Karla Sousa da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Daniel Conte Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v11i2.5527

Palavras-chave:

Memória. Olhos D’Agua. Conceição Evaristo.

Resumo

Este trabalho analisa os rastros da memória, em Olhos D’água (2015), de Conceição Evaristo. A obra apresenta diversas histórias de dor, violência, pobreza, ancestralidade, carregadas de expressividades que expõem o resgate identitário da mulher negra, através da memórias individual e/ou coletiva. Na obra em estudo a memória percorre as exclusões sofridas pelas protagonistas e, ocasionalmente, é praticada também pelos narradores, e de modo particular, é evidenciada a prática de reconhecer o passado. Evaristo, tendo como base a memória, ressignifica a posição dos negros na sociedade brasileira, tentando desconstruir pensamentos estereotipados sobre o negro, reescreve histórias que se compõem na heterogeneidade e diversidade social. Nessa perspectiva, travamos uma discussão sobre memória, através da revisitação a um passado que permanece vivo e presente por meio da oralidade e de uma linguagem poética que permeia toda a obra, por meio de ocorrências cotidianas e peregrinações.

 

Biografia do Autor

Elen Karla Sousa da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bolsista CNPq.

Daniel Conte, Universidade Feevale

Doutor em Literatura Brasileira, Portuguesa e Luso-africanas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Professor e Pesquisador da Universidade Feevale. PQ-CNPq.

Downloads

Publicado

2020-01-28

Como Citar

Silva, E. K. S. da, & Conte, D. (2020). O VAIVÉM DAS MEMÓRIAS EM OLHOS D’ÁGUA, DE CONCEIÇÃO EVARISTO. fólio - Revista De Letras, 11(2). https://doi.org/10.22481/folio.v11i2.5527