O MUNDO ZOO EM CLARICE LISPECTOR

Autores

  • Lorena Pereira Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)
  • Maria das Graças Fonseca Andrade Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v11i2.5707

Resumo

Autora de obras importantes que reverberam até hoje, tais como Perto do coração selvagem, A paixão segundo G.H., Água Viva e A hora da estrela, Clarice Lispector é um dos nomes de maior relevância no cenário da literatura brasileira. Desde suas primeiras composições, a autora demonstra uma relação extremamente próxima e empática com os animais chegando, muitas vezes, a legar-lhes total protagonismo. Lispector, engenhosamente, constrói suas narrativas de modo a aproximar humano e animal, esferas aparentemente tão distintas entre si. Interessa-nos, aqui, analisar como isso aparece em Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres – sexto romance de sua carreira. Para tanto, traçaremos um percurso capaz de assegurar ao leitor a aproximação homem-animal, bem como suas reincidências, nos escritos claricianos. Com esse intuito, abordaremos alguns de seus contos, crônicas e livros dedicados ao público infantil, nos quais o humano é representado através do animal e que, por essa razão, entendemos como pertinentes, dados os objetivos deste artigo.

PALAVRAS-CHAVE: Animais; Clarice Lispector; Humano; Representação; Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres.

Biografia do Autor

Lorena Pereira Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)

Mestranda em Letras: Cultura, Educação e Linguagens pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Maria das Graças Fonseca Andrade, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)

Professora Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Doutora em Letras: Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Downloads

Publicado

2020-01-28