“POR FORA – VIU NO ESPELHO – ELA ERA UMA COISA SECA COMO UM FIGO SECO"

BELEZA E IDENTIDADE CAMBIANTE EM UM CONTO DE CLARICE LISPECTOR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v12i2.7385

Palavras-chave:

A procura de uma dignidade. Beleza. Clarice Lispector. Identidade feminina.

Resumo

O presente artigo propõe uma leitura do conto A procura de uma dignidade de Clarice Lispector, segundo a perspectiva de que é possível identificarmos a maneira como a personagem se forma a partir da valorização da beleza, ilustrando a predominância da estética por meio do uso da maquiagem, da moda e demais artifícios de embelezamento, seja para se mascarar ou para se transformar em mulher mais atraente. No entanto, quando esta mulher se descobre sem maquiagem ou acessórios, a partir da real percepção do ser e de seu interior, ocorre uma libertação que lhe machuca, levando-a a uma crise de identidade. Este estudo sinaliza, portanto, que a beleza no tocante ao espaço literário não pode ser vista como mera futilidade, mas sim como elemento formador. Vislumbramos, no conto em cotejo, o empenho em ser bela, em demonstrar à sociedade uma imagem que não traduz verdadeiramente o seu eu interior. Clarice, deste modo, realiza uma crítica à cultura patriarcalista da época, desconstruindo os estereótipos moldados pelo modelo falocêntrico. Há, portanto, na personagem do conto, a incerteza em ser aquilo que a sociedade patriarcalista dela espera (no que concerne a comportamento e beleza) e o que no seu íntimo interior ela deseja ser na realidade. O presente artigo surge, então, com o intuito de contribuir com reflexões acerca do modo como ocorre, na Literatura clariceana, o rompimento com a máscara forjada às personagens cambiantes. Deste modo, suas personagens suscitam reflexões relativas à figura feminina enquanto sujeito singular e integrante da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Gervason Defilippo, UniAcademia

Doutora em Estudos Literários pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Realiza estágio pós-doutoral na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Puc-RJ) sob a supervisão do Prof. Dr. Karl Erik Scholhammer (2018-2020). Professora Titular do Programa de Mestrado em Letras do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (Ces/JF).

Helaine Ribeiro, Universo - Juiz de Fora

Mestre em Literatura Brasileira pelo Centro Universitário Academia. Professora da Universo, Juiz de Fora.

Referências

ABRANTES, Adriana Aparecida. Ecos da sociedade patriarcal em Mulher no espelho. 2008. 80 f. Dissertação (Mestrado em Teoria da literatura)-FALE/UFJF, Juiz de Fora, 2008.

CAMPOS, Maria Consuelo Cunha. Gênero. In: Jobim, José Luís (org.). Palavras da crítica. Rio de Janeiro: Imago Editora Limitada, 1992.

CARVALHO, Cláudio. A mulher no vão da escada. In: CUNHA, Helena Parente (org). Desafiando o cânone (2): Ecos de vozes femininas na literatura brasileira

do século XIX. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.

DEL PRIORE, Mary. Histórias e conversas de mulher. São Paulo: Planeta, 2013.

ECO, Umberto. História da beleza. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

GODOY, Georgia Sampaio. Narrativas e lugares de constituição do Sujeito mulher: um recorte de memória. 2009. 140 f. Dissertação (Mestrado em Memória: Linguagem e Sociedade)-Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da conquista, 2009.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

HALLAWELL, Philip. Visagismo: harmonia e estética. São Paulo: Senac São Paulo, 2004.

HALLAWELL, Philip. Visagismo integrado: identidade, estilo e beleza. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2009.

LISPECTOS, Clarice. Onde estivestes de noite. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

LISPECTOR, Clarice. Todos os contos. Rio de Janeiro: Rocco, 2016.

NOR, Gabriela Ruggiero. Nos labirintos do maracanã: leitura de a procura de uma dignidade, de Clarice Lispector. E-scrita: Revista do Curso de Letras da UNIABEU, Rio de Janeiro, n. 4, n. 3, p. 102 - 116, mai./ago., 2013. Disponível em: < http://revista.uniabeu.edu.br/index.php/RE/article/viewFile/697/pdf_79 >

Acesso em 16 de set. de 2020.

PRAZERES, Lílian Lima Gonçalves dos; RIBEIRO, Adelia Miglievich. Gêneros, performances e trânsitos no conto Ele me bebeu de Clarice Lispector. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, n. 28, v. 2, p. 148 - 175, jul./dez., 2015.

SANT’ANNA, Denise Bernuzzi de. História da beleza no Brasil. Editora Contexto, 2014.

SANTOS, Alessandra Rufino. A importância da literatura como fonte de pesquisa na construção do pensamento social brasileiro. Roraima, 2008. Disponível em: < https://revista.ufrr.br/examapaku/article/view/1466/1060 >

Acesso em 16 de set. de 2020.

SOUSA, Francisca Liciany Rodrigues de. A tragicidade nas personagens femininas de Onde estivestes de noite e a Via crucis do corpo, de Clarice Lispector. 2011. 112 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Comparada)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

SOUZA, Tayza Codina de. Espaço e identidade: representações do feminino em Clarice Lispector. Florianópolis, 2013. Disponível em: < http://docplayer.com.br/36359829-Espaco-e-identidade-representacoes-do-feminino-em-clarice-lispector.html >

Downloads

Publicado

2021-02-15

Como Citar

Gervason Defilippo, J., & Ribeiro, H. (2021). “POR FORA – VIU NO ESPELHO – ELA ERA UMA COISA SECA COMO UM FIGO SECO": BELEZA E IDENTIDADE CAMBIANTE EM UM CONTO DE CLARICE LISPECTOR. fólio - Revista De Letras, 12(2). https://doi.org/10.22481/folio.v12i2.7385

Edição

Seção

VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados