AS METAMORFOSES DE JOYCE

O LABIRINTO NA OBRA UM RETRATO DO ARTISTA QUANDO JOVEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/folio.v12i2.7701

Palavras-chave:

James Joyce, Labirinto, Modernismo, Ovídio

Resumo

A obra Um retrato do artista quando jovem, escrita por James Joyce e publicada em 1916, é um dos marcos da prosa em língua inglesa do século XX, principalmente no campo do Bildungsroman. Acompanhando o desenvolvimento intelectual de seu protagonista, Stephen Dedalus – alter-ego de Joyce -, a narrativa se inicia com o personagem ainda criança, e termina quando Stephen alcança o início de sua maturidade, ou seja, quando descobre sua vocação de artista, ou, mais especificamente, de poeta. O presente trabalho, portanto, buscou analisar um dos símbolos identificados no romance, o do labirinto do inventor Dédalo, e como a referida figura mítica acaba por influenciar a própria estrutura da narrativa. Inicia-se com uma breve história da obra, para depois identificar a influência do poeta latino Ovídio – que cantou o mito ora em discussão na sua epopeia Metamorfoses – sobre escritores modernistas de expressão inglesa,  limitando-se a abordar, além de Joyce, os poetas T.S. Eliot e Ezra Pound, como forma de contextualizar o uso do poema clássico no início do século XX. Por fim, analisa-se em que medida o símbolo do labirinto pode ser vislumbrado no romance, fazendo-se o uso, para tanto, de aparato crítico, como os estudos de Ellmann (1989), March (2015), Paris (1992), Parrinder (1984), Levin (1959), entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Henrique Raele Braga, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems)

Mestrando em Letras pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems).

Ravel Giordano Paz, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems)

Professor efetivo de Literatura na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems). Doutor em Letras Clássicas e Vernáculas (Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa) pela Universidade de São Paulo (Usp).

Referências

BRION, Marcel apud PARIS, Jean. Joyce. Rio de Janeiro: José Olympio, 1992.

BURGESS, Anthony. Homem Comum Enfim : uma introdução a James Joyce para o leitor comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CAMPBELL, Joseph. O Herói de mil faces. São Paulo: Cultrix/Pensamento, 1995.

CAMPOS, Augusto de. In: POUND, Ezra. POESIA/ Ezra Pound; introdução, organização e notas de Augusto de Campos. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993.

CARPEAUX, Otto Maria. História da Literatura Ocidental. São Paulo: Leya, 2011.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio, 2019.

DIAS, Domingos Lucas. Nota introdutória. In: OVÍDIO. Metamorfoses. São Paulo: Editora 34, 2017.

DURÃO, Fabio Akcelrud. Fome de Ordem. Revista Entre Livros n. 9. São Paulo: Duetto Editorial, 2008.

ELIOT, Thomas Stearns. Collected Poems : 1909-1935. London: Faber & Faber Limited, 1949.

___________________. Poemas. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

ELLMANN, Richard. James Joyce. São Paulo: Globo, 1989.

FAUSTINO, Mario. Poesia-experiência. São Paulo: Perspectiva, 1977.

FORTUNA, Diane apud STANCA, Nicoleta. Ovid, Myth and Exile in James Joyce’s A portrait of the artist as a young man. Disponível em http://litere.univ-ovidius.ro/TRANSMIT/documente/ovid_conf_proc/19_Stanca.pdf. Acesso em: 01 fev. 2020.

GALINDO, Caetano. Posfácio. In: ELIOT, Thomas Stearns. Poemas. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

_________________. Introdução. In: JOYCE, James. Um retrato do artista quando jovem. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

HODGART, Matthew. James Joyce. Londres: Routledge & Kegan Paul, 1978.

JOYCE, James. A portrait of the artist as a young man. New York: Barnes & Noble Classics, 2004.

JOYCE, James. Um retrato do artista quando jovem. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

KENNER, Hugh apud PARRINDER, Patrick. James Joyce. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

KIBERD, Declan. Introdução. In: JOYCE, James. Ulysses. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2012.

KNAUSGÅRD, Karl Ove. Introdução. In: JOYCE, James. Um retrato do artista quando jovem. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2016.

LACERDA, Rodrigo. Individualidade contra religião. Revista Entre Livros n. 9. São Paulo: Duetto Editorial, 2008.

LEVIN, Harry. James Joyce. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1959.

MARCH, Jenny. Mitos Clássicos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

NETO, João Angelo Oliva. Apresentação. In: OVÍDIO. Metamorfoses. São Paulo: Editora 34, 2017.

OVÍDIO (Publius Ovidius Naso). Metamorfoses. São Paulo: Editora 34, 2017.

PARIS, Jean. Joyce. Rio de Janeiro: José Olympio, 1992.

PARRINDER, Patrick. James Joyce. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

POUND, Ezra. POESIA/ Ezra Pound; introdução, organização e notas de Augusto de Campos. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993.

____________. The Cantos of Ezra Pound. New York: New Directions, 1998.

QUINN, Sister M. Bernetta. The Metamorphoses of Ezra Pound. In: LEARY, Lewis (ed.). Motive and method in the Cantos of Ezra Pound. New York: Columbia University Press, 1961.

RIQUELME, John Paul. Stephen Hero, Dublinenses e Retrato do Artista Quando Jovem: Estilos de Realismo e Fantasia. In: NESTROVSKI, Arthur (org.). riverrun: Ensaios sobre James Joyce. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1992.

ROSENFIELD, Kathrin Holzermayr. Dedalus, ou as Metamorfoses do Trágico em Ulysses. In: NESTROVSKI, Arthur (org.). riverrun: Ensaios sobre James Joyce. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1992.

STANCA, Nicoleta. Ovid, Myth and Exile in James Joyce’s A portrait of the artist as a young man. Disponível em http://litere.univ-ovidius.ro/TRANSMIT/documente/ovid_conf_proc/19_Stanca.pdf. Acesso em: 01 fev. 2020.

THORNTON, Weldon. The Antimodernism of Joyce’s A Portrait of the Artist as a Young Man. Syracuse, NY: Syracuse University Press, 1994.

Downloads

Publicado

2021-02-15

Como Citar

Raele Braga, L. H., & Giordano Paz, R. (2021). AS METAMORFOSES DE JOYCE: O LABIRINTO NA OBRA UM RETRATO DO ARTISTA QUANDO JOVEM. fólio - Revista De Letras, 12(2). https://doi.org/10.22481/folio.v12i2.7701