https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/issue/feed fólio - Revista de Letras 2021-07-31T20:23:15-03:00 Márcio Roberto Soares Dias revistafolio@gmail.com Open Journal Systems <section style="text-align: justify; padding: 3px;"><strong><span style="font-size: 14pt; color: #2d19e6; font-family: garamond;">fólio</span> <em>- Revista de Letras </em>(ISSN: 2176-4182) </strong>é um periódico eletrônico semestral do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (DELL/UESB), estando atulamente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Letras: Cultura, Educação e Linguagens (PPGLCEL/UESB) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).</section> https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7695 QUANDO A GENIALIDADE FRACASSA: UMA TENTATIVA DE APROXIMAÇÃO ENTRE AS PERSONAGENS LÖNNROT E HOLMES DE JORGE LUÍS BORGES E ARTHUR CONAN DOYLE 2020-11-26T13:26:51-03:00 Cristina Gonçalves Ferreira de Souza cristinasouzadutra@gmail.com <p>Neste ensaio, investigo a relação entre de Jorge Luís Borges e de Arthur Conan Doyle a partir das personagens Erik Lönnrot e Sherlock Holmes dos contos A morte e a bússola e A face amarela. Esses textos se destacam porque falhas cometidas pelos protagonistas produziram desfechos que fogem ao tradicional nas narrativas policiais. Iniciamos falando do romance policial e apresentando cada autor, em seguida analisamos os contos selecionados, para, por fim, analisar pontos de aproximação/distanciamento entre os textos e entre as obras dos autores. Concluímos que Doyle mantém a tradição e que Borges recupera a narrativa policial tradicional e a transcende, como uma forma de homenagem e valorização do gênero.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7953 APONTAMENTOS SOBRE DOIS POEMAS DE AUGUST VON PLATEN 2021-01-13T11:59:43-03:00 Dionei Mathias dioneimathias@gmail.com <p>August von Platen viveu entre 1796 e 1835. Escreveu peças de teatro e poesia em língua alemã. Hoje é mais conhecido pela obra lírica. Muitos de seus poemas tratam da insuficiência, ruptura e fragmentação da experiência subjetiva. Nesse bojo, este artigo deseja discutir os poemas “Hier, wo von Schnee der Alpen Gipfel Glänzen“ (‘Aqui, onde de neve dos Alpes os cumes coruscam‘) e “Es liegt an eines Menschen Schmerz, an eines Menschen Wunde nichts“ (‘Importa de uma pessoa a dor, de uma pessoa a ferida nada’), buscando refletir sobre o modo como esses poemas discutem formas de administrar frustração e obtenção controle.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7281 UMA LEITURA DE A MAÇÃ NO ESCURO, O LIVRO DE/SOBRE MARTIM 2020-10-22T12:05:42-03:00 Guido Arosa guidovieiraarosa@gmail.com João Camillo Penna guidovieiraarosa@gmail.com A maçã no escuro (1961) fala sobre Martim, em fuga por um crime cometido que o leitor desconhece. E que ao encontrar uma fazenda, vê a oportunidade de se esconder da polícia trabalhando para e se relacionando afetivamente com duas mulheres, Ermelinda e Vitória. No entanto, apesar da certeza do crime e da constante iminência de sua denúncia, o leitor vem tarde a ter conhecimento do que de fato ocorreu: é apenas ao fim do livro quando Vitória denuncia às autoridades que Martim é um criminoso em fuga que seu ato é revelado-confessado: o assassinato de sua esposa. No entanto, Martim é surpreendido pela notícia de que o crime não foi bem-sucedido e que sua mulher sobreviveu. A sobrevivência da suposta vítima colocaria em xeque o estatuto de crime do ato?, o esvaziaria?, e, portanto, desestabilizaria a lógica de fuga e culpa do assassino?, do assassino agora em potencial, do criminoso de um crime que não ocorreu até o fim, de um crime que portanto não haveria ocorrido? O criminoso de um crime não cometido ou, retomando o conto “O crime do professor de matemática” (1960), te matei porque eras a possibilidade constante do crime que eu nunca tinha cometido? 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8049 MONTAGEM POÉTICA E ONIRISMO EM “AS APARIÇÕES”: UMA LEITURA DO CANTO QUARTO DE INVENÇÃO DE ORFEU, DE JORGE DE LIMA 2021-02-10T17:53:19-03:00 Luciano Cavalcanti prof.luciano.cavalcanti@unincor.edu.br <p><em>Invenção</em> <em>de Orfeu</em> representa uma tentativa de criar um novo mundo verbal, uma ilha utópica. Mas uma ilha do eterno movimento, transmutável a todo momento e caracteristicamente órfica por definição, em que a necessidade da criação é privilegiada em todos os sentidos. Neste texto, deteremos nossos esforços na análise do Canto Quatro do poema, denominado “As aparições”. Nesse Canto há a predominância de imagens plásticas e visuais (surrealistas e bíblicas) e também descrições metalinguísticas que revelam o modo como se elaborou o épico limiano. O que revela sua importância para a compreensão de <em>Invenção de Orfeu</em>, poema essencialmente composto pela montagem poética e pelo onirismo.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8043 LITERATURA NO SÉCULO XXI: LAÇOS AMPLIADOS PARA O DIGITAL 2021-02-07T00:18:33-03:00 Margarete Maria Soares Bin margaretesbin@yahoo.com.br <p>Neste artigo discute-se sobre o que é Literatura Eletrônica, bem como se apresenta a poética que se encontra na Coleção de Literatura Eletrônica, presente em três volumes. Há que se considerar sobre a importância de se conhecer esta forma interativa de realizar a leitura e em decorrência disso, a sua promoção. Pelas discussões aqui propostas percebe-se que esses meios eletrônicos se mostram diferenciados do impresso. Entretanto, desde o surgimento da poesia concreta até a poesia digital, o livro em sua versão física não desapareceu, apenas sofreu alterações com a introdução da Literatura Eletrônica, tal fato demonstra que os dois tipos de formatos podem conviver tranquilamente.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8696 O ÓCIO E O DEVER: DISCURSOS SOBRE O TRABALHO EM O CORUJA, DE ALUÍSIO AZEVEDO, COMO EXEMPLO DE ROMANCE PSICOLÓGICO 2021-05-11T16:08:35-03:00 Marina Rodrigues de Oliveira marina.oliveira@ifto.edu.br Ângela Francine Fuza angelafuza@mail.uft.edu.br Lívia Chaves de Melo liviamelo@uft.edu.br <p><em>O coruja</em> (1890), de Aluísio Azevedo, aborda a representação do trabalho docente e do ócio, por meio de duas personagens principais que os representam, respectivamente, André &nbsp;e Teobaldo, cujas diferentes trajetórias tornam-se patentes, ao longo da referida obra, através do diálogo; devido à grande importância deste instrumento e compreendendo-o dentro de uma realidade histórica, este artigo, adotando o conceito do romance psicológico, de Bakhtin, analisa como o narrador azevediano problematiza a questão servil em nosso país e como se encontra diretamente relacionada ao aspecto sócio-econômico, durante a transição secular em voga. Para isso, o estudo contempla tanto as considerações apresentadas pela Crítica Literária como pela Linguística. A categoria de romance psicológico, empregada por Bakhtin, corrobora para refletir as questões sociais por mostrar que aqueles que, de alguma forma, encontram-se à margem da sociedade, assim o permanecem, uma vez que não conseguem se adequar à lógica capitalista.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8631 "A CHRISTMAS MEMORY" AND THE NARRATIVE OF EMOTION 2021-05-05T21:23:53-03:00 Rafael Campos Oliven rafaeloliven@uol.com.br <p>Este artigo tem por objetivo analisar importantes aspectos narratológicos na construção de “A Christmas Memory”, de Truman Capote. O objetivo principal é demonstrar como a emoção é um elemento chave na formação e desenvolvimento dos dois personagens principais do conto e examinar os temas e motivos que o subjazem. Como referência teórica, os artigos de H. Porter Abbott “Story, plot and narration” e “Introduction” de David Herman são utilizados, ambos do <em>Cambridge Companion to Narrative</em>, entre outros, assim como teorias contemporâneas sobre narrativa, personagem e focalização. A linguagem ela mesma é examinada como um meio de transmitir diferentes matizes de emoção e sentimentos.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8386 FRANCISCO BRENNAND E JOÃO CABRAL: O INFINITO ATRAVÉS DO FINITO 2021-04-02T14:50:20-03:00 Rafaela de Abreu Gomes abreurafaela@live.com.pt <p align="justify"><span style="font-family: Garamond, serif;"><span style="font-size: small;">Apresentamos, a partir desta reflexão, um diálogo possível entre um artista, com trabalho voltado, sobretudo, para moldagem de esculturas, e um poeta, os dois pernambucanos. Trata-se de Francisco Brennand (1927 – 2019) e de João Cabral de Melo Neto (1920 – 1999), respectivamente. A partir de comentários de Brennand, acerca de sua prática criativa, e da leitura do poema “O ceramista” (In: <em>Agrestes</em>, 1985), de João Cabral, verificamos que a curiosidade e a vontade de compreender o que consideramos “misterioso” constituem motivos recorrentes para os procedimentos do artesão e do poeta. O primeiro, com suas esculturas em cerâmica; o segundo, desde realizações linguísticas.</span></span></p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8055 CLARICE LISPECTOR, PERSONAGEM DE ANA MIRANDA 2021-02-11T18:02:21-03:00 Sonia Pascolati sopasco@hotmail.com <p>A potência de um escritor se mede por sua obra, mas também pela presença no imaginário coletivo, especialmente no de outros criadores ficcionais. Em homenagem ao centenário de nascimento de Clarice Lispector, debruço-me sobre o processo de ficcionalização da autora no romance <em>Clarice</em>, da carioca Ana Miranda (1951- ), publicado primeiramente em 1996 com o título <em>Clarice Lispector, o tesouro de minha cidade</em> e posteriormente, em 1999, com o subtítulo “ficção”. A personagem Clarice é o resultado do cruzamento de dados biográficos de Clarice Lispector com traços de personagens que povoam seus romances, contos e crônicas, numa arquitetura que ofusca os contornos entre fato e ficção e convida a leitor a emaranhar-se em inúmeros cacos de espelho, cada um refletindo uma face de Clarice Lispector. A fim de apreender marcas da escrita clariceana dispersas pelo romance de Ana Miranda, exploro quatro signos – janela, espelho, noite e mar – que são linhas de força do romance e metáforas da escrita e do ser de Lispector. &nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8427 A FLOR DE MULUNGU: POR UM SUPLEMENTO BIOGRÁFICO-CULTURAL 2021-04-10T14:51:30-03:00 Viviani Cavalcante de Oliveira Leite vivianicoleite@hotmail.com Edgar Cézar Nolasco ecnolasco@uol.com.br <p>Este trabalho propõe uma teorização epistêmico-conceitual acerca do suplemento biográfico-cultural partindo do conceito de suplemento à esteira de Jacques Derrida. Para tanto nos valeremos de uma epistemologia de cunho crítico biográfico fronteiriço, uma vez que pensamos a partir de lócus e de corpos específicos. &nbsp;Nossa teorização se dará por meio de uma leitura comparatista entre o conto “Macabéa, Flor de Mulungu” de Conceição Evaristo&nbsp; e a novela “<em>A hora da estrela</em>” de Clarice Lispectors. Nesta perspectiva, nos embasaremos&nbsp; nos pressupostos da crítica biográfica e crítica biográfica fronteiriça desenvolvidas respectivamente pelos intelectuais Eneida Maria de Souza e Edgar Cézar Nolasco. Por fim, almejamos considerar em nossa leitura, o bios e o lócus dos sujeitos envolvidos nesta reflexão bem como suas (in)corporações nas produções literárias e intelectuais, partindo da premissa de que é a partir das sensibilidades do corpo é que se dão tais produções.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8225 MEMÓRIA E CRÔNICA SOCIAL NA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA 2021-03-18T21:57:47-03:00 Darlan Roberto dos Santos fenixdr@gmail.com <p>Resenha do livro <em>Dias Vazios</em>, de Barbara Nonato, lançado pela editora Nova Fronteira, em 2020.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8240 A REPRESENTAÇÃO DA LITERATURA COMO ARQUIVO DA DITADURA MILITAR NO BRASIL EM "VOCÊ VAI VOLTAR PARA MIM E OUTROS CONTOS", DE BERNARDO KUCINSKI 2021-03-21T02:01:33-03:00 Andre Rezende Benatti andre_benatti29@hotmail.com Gisele Oliveira de Morais giselleoliveira_demoraes@hotmail.com <p><br>O presente trabalho tem como objetivo apresentar os resultados parciais da pesquisa realizada acerca da literatura como arquivo da ditadura militar Brasileira e como essa literatura é representada pelo autor Bernardo Kucinski em seu livro Você vai voltar para mim e outros contos (2014). O período da ditadura militar no Brasil foi marcado entre outros fatos pela censura artística em destaque a literária. Os eventos ocorridos destacados por denúncias de cárcere, tortura, abusos físicos, sexuais e emocionais, e os desaparecimentos de presos políticos, ainda são tratados com grande cuidado literário, apesar de toda liberdade de escrita dos dias atuais. A abordagem da pesquisa tem o apreço aos registros realizados, principalmente pelos que sobreviveram a esse período e que por sua vez se configuram enquanto obras literárias e contos que ficam resignados como arquivos de memórias, subsídios e também de elementos para o conhecimento de toda essa história. Com a pesquisa ficou a conclusão de que esses elementos, ou seja, a literatura construída nesse regime ou por ele, se configura a construção da memória de toda uma sociedade.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8817 OS SENTIDOS DA PALAVRA FAMÍLIA A PARTIR DE ABORDAGENS ACERCA DE UNIÃO ESTÁVEL 2021-05-29T10:33:23-03:00 Byron de Castro Muniz Teixeira byronteixeira@uol.com.br Adilson Ventura Ventura@uesb.br <p>Este artigo tem como objetivo analisar o sentido da palavra família em enunciados do livro Direito de Família, de Pablo Stolze Gagliano e Rodolfo Pamplona Filho, entendido como um livro doutrinário que visa fazer o estudioso do Direito interpretar a Lei e entender seu funcionamento na sociedade. Selecionamos, como corpus para análise, três recortes que indicam o entendimento da Doutrina acerca da União Estável e a possível interpretação dos Juristas. Nossa análise se dará no campo teórico da Semântica do Acontecimento, observando como se dá as relações no espaço da enunciação, que é um espaço político, constituído pelos locutores e pela língua. A Semântica do Acontecimento conceitua a enunciação como uma prática política, que instala o conflito no centro do dizer, e para quem a constituição dos sentidos é histórica e a relação do sujeito com a língua ocorre no acontecimento. Como suporte metodológico, serão observados os sentidos e as relações dos termos em textos extraídos do livro Direito de Família, a partir das relações nas enunciações. Para tanto, utilizaremos os procedimentos de reescrituração, articulação e Domínio Semântico de Determinação (D.S.D.). Ademais utilizaremos paráfrases que servirão de sustentação para as possíveis conclusões. Percebe-se que os enunciados analisados apontam para lugares em que se percebe um embate de sentidos, que coloca de um lado a lei, a qual impõe um casamento formal, com caráter heterossexual, enquanto a união estável, também denominada no recorte, como união de fato, é constituída “à margem” da lei, sendo desprovida de solenidades e inferior ao casamento.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8249 AS CAPACIDADES DE LINGUAGEM EM GÊNERO ARTIGO DE OPINIÃO: UMA ANÁLISE TEXTUAL À LUZ DO INTERACIONISMO SOCIODISCURSIVO 2021-03-22T16:36:25-03:00 Deymika de Carvalho Florêncio deymika@gmail.com Paulo da Silva Lima paulodasilvalima@yahoo.com.br <p>Neste estudo, objetivamos analisar como são mobilizadas as capacidades de linguagem (capacidades de ação, capacidades discursivas e capacidades linguístico-discursivas) para a construção de sentidos em gênero artigo de opinião. Selecionamos para a análise o artigo <em>Aprendimentos Aterrados à Beira-Mar</em>, um dos vencedores na Olimpíada de Língua Portuguesa <em>Escrevendo o Futuro</em>, 6ª edição - 2019. Visamos compreender como o produtor do artigo analisado opera essas capacidades para estruturar o seu texto e construir sua argumentação. Para tanto, fundamentamo-nos no quadro teórico do Interacionismo Sociodiscursivo, destacando os estudos de Bronckart (2007) e Dolz e Schneuwly (2004), que defendem a produção e análise textual com base nas capacidades de linguagem, em Machado (2005), que auxilia na compreensão dessa teoria. Para o entendimento do gênero artigo de opinião, apoiamo-nos em Castellani e Barros (2018), Rodrigues (2005) e Uber (2008). Como resultados, constatamos que o produtor do artigo analisado desempenha com proficiência a ação de linguagem, demonstrando consciência quanto à situação e finalidade de comunicação. Apresenta conhecimentos quanto à estrutura do gênero artigo de opinião, apresentando uma situação polêmica, defendendo uma tese com argumentos e contra-argumentos, com uso de discurso teórico e sequências argumentativas. Ademais, apresenta mecanismos enunciativos e de textualização que contribuem para coesão e coerência textual.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8311 RESISTIR É PRECISO?: FEMINISMOS COMO FORMA DE RESISTÊNCIA ÀS OPRESSÕES 2021-03-28T01:50:36-03:00 Elen Karla Sousa da Silva elenuema@gmail.com Daniel Conte danielconte@feevale.br <p class="p1">O presente artigo objetiva refletir sobre a invisibilidade, silenciamento, luta e resistência das mulheres, sobretudo das mulheres negras, visto que há uma urgência de considerarmos a pluralidade do feminismo. Ressalta-se que a interseccionalidade entre as formas de opressão corrobora a luta coletiva das mulheres negras em suas distintas formas de resistir e nos mais variados âmbitos de poder. As mulheres negras questionaram condutas do movimento feminista, introduzindo suas categorias de luta. Em meio a essa trajetória encaram a falta de reconhecimento de seus escritos na academia, o silenciamento, os estereótipos construídos historicamente e o racismo delimitando os espaços sociais da mulher negra. Ao se defrontar com os impactos do epistemicídio, as mulheres negras fortalecem a batalha coletiva e indicam para a premência de se entender as desigualdades de gênero baseado em um todo social. Isto posto, ao revelarmos as contribuições do feminismo negro, nos esbarramos com uma realidade multifacetada, ou seja, uma realidade na qual as categorias como gênero, classe e raça devem estar disponibilizadas de maneira a se associarem para, assim, melhor colaborar para a viabilidade de execução de análises que assegurem abranger com maior exatidão a complexidade que descreve a problemática em questão. Acreditamos que discussões como essa são importantes para refletirmos por que temos que pensar no feminismo negro se o mesmo é uma pauta que abrange todas as mulheres? Precisamos pensar em um processo de socialização de pessoas negras e pessoas brancas e do lugar que essas mulheres vão ocupar não só nas relações sociais, mas também no modo de produção. Além disso, foram consideradas as inúmeras questões que abrangem a escrita de autoria feminina e o trânsito entre o silêncio e a fala. Nessa perspectiva, este artigo reunirá teóricas e estudiosas mais representativas que embasaram a pesquisa, entre elas bell hooks (2018; 2019), Collins (2019), Scott (1992), Hollanda (2019), Kilomba (2019), Perrot (1989; 2005), Ribeiro (2018), entre outras (os).</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8864 PRODUÇÃO TEXTUAL NO AMBIENTE ESCOLAR: VOZES DE ALUNOS E PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO 2021-06-11T16:21:20-03:00 Elisângela Ladeira de Moura Andrade elisladeirama@gmail.com Juliana Cristina da Costa Fernandes juliana.fernandes@ifgoiano.edu.br Léia Adriana da Silva Santiago leia.adriana@ifgoiano.edu.br <p>O presente artigo pretende fazer uma reflexão acerca da importância da atividade ‘produção textual’ no ambiente escolar, a fim de alcançar seu potencial emancipador, apresentando uma pesquisa realizada com alunos e professores do Ensino Médio Integrado, proposta de ensino que pressupõe a formação omnilateral dos sujeitos. A pesquisa possui abordagem quali-quantitativa, do tipo estudo de caso, e foram realizadas pesquisas bibliográficas sobre as bases conceituais da Educação Profissional e Tecnológica e sobre produção textual como atividade escolar. Foram aplicados questionários a alunos e professores de Língua Portuguesa e Produção Textual, a fim de conhecer os principais problemas no trabalho com a escrita. Constatou-se a necessidade de ressignificação da atividade, para que se alcance a contribuição possível no desenvolvimento crítico e social dos alunos, o que se faz extremamente relevante em sua formação.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8495 COMPREENSÃO E RESPOSTA: LINGUAGEM, SINGULARIDADE E SUBJETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2021-04-21T23:13:10-03:00 Fernanda Rafaella da Silva fernandaraphaellas@gmail.com Wilton Petrus wiltonpetrus@yahoo.com.br Adriana Cavalcanti dos Santos adricavalcanty@hotmail.com <p>O presente artigo definiu por objetivo refletir sobre como as crianças constroem os caminhos interpretativos para compreender a palavra <em>outra</em>, tornando-a palavra própria. Foi um estudo de caso de abordagem qualitativa, configurada pelos pressupostos do Cotejo bakhtiniano. A proposta do Cotejo como metodologia para o trabalho com a linguagem, possibilitou às crianças um alargamento das compreensões e um posicionamento individual nos seus enunciados. Os dados foram coletados a partir da observação de um evento discursivo na Educação Infantil, com o uso do gênero música. Os resultados revelaram que, ao cotejar o texto com outros contextos na interação dialógica, as crianças apresentaram marcas de singularidade através do meio social e dos dizeres de <em>outrem</em> para construir sentidos próprios.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8582 REALIZAÇÕES DOS FONEMAS /d/ E /t/ NOS MUNICÍPIOS DE ARARI E PINHEIRO: UMA ABORDAGEM GEOLINGUÍSTICA 2021-04-30T22:00:35-03:00 Georgiana Márcia Oliveira Santos georgiana.marcia@ufma.br Francimone da Graça Barros Dutra francimonedutra@hotmail.com <p>Este trabalho objetivou-se investigar as realizações dos fonemas /d/ e /t/ diante de [i, I] nos municípios maranhenses de Arari e Pinheiro, visando a ratificar a não palatalização que, historicamente, particulariza o português falado nesses municípios. A pesquisa baseou-se em Aguilera; Altino, 2012, Aragão, 2018, Cagliari, 1974, Cardoso, 2010, Silva, 2002. Realizaram-se pesquisas de campo para a coleta dos dados, transcrição fonética e grafemática, elaboração de cartas linguísticas, análise dos dados. A análise apontou que a não palatalização, nessas localidades, já não é tão recorrente como dita historicamente.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8795 UTOPIA, DISTOPIA E BEHAVIORISMO: O REINADO DA RAINHA DE COPAS E DA RAINHA VERMELHA 2021-05-24T17:56:15-03:00 Isabella Pereira Marucci marucci_isabella@hotmail.com Ramiro Giroldo r_giroldo@yahoo.com.br <p>O presente artigo tem como objetivo toma como objeto de análise os livros <em>Alice no País das Maravilhas</em> e <em>Através do espelho e o que Alice encontrou por lá</em>, ambos escritos por Lewis Carroll. O objetivo é observar de que forma é construída a utopia e a distopia nessas duas obras, além de promover uma discussão sobre o nonsense como dispositivo narrativo. A proposta se deve à construção de sociedades (País das Maravilhas e Terra dos Espelhos) envolta no uso arbitrário e violento do poder pela Rainha de Copas e pela Rainha Vermelha, anulando a ideia de individualidade e liberdade. Alice é a figura que se sobrepõe ao todo negativo, trazendo por meio de seus questionamentos uma perspectiva de mudança, ainda que improvável. Para tanto, nos valemos, centralmente, das considerações utópicas de Ernst Bloch (2006) e Thomas More (2017).</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8373 “AQUI, ELES FALA ASSIM”: UMA ANÁLISE SOCIOLINGUÍSTICA DA VARIAÇÃO DA CONCORDÂNCIA VERBAL EM PINHEIRO-MA 2021-04-01T01:34:38-03:00 Israel Ferreira Santos srl25snts@gmail.com Georgiana Márcia Oliveira Santos georgiana.marcia@ufma.br <p>Alguns estudos já demonstraram que a variação da concordância verbal de terceira pessoa do plural no português brasileiro ocorre devido à influência tanto de variáveis linguísticas quanto de variáveis extralinguísticas. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo investigar as variáveis sociais que influenciam a realização da não concordância verbal de terceira pessoa do plural (doravante NCV3PP) no português falado em Pinheiro, no estado do Maranhão. Seguindo os pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística (LABOV, 2008; TARALLO, 2007), pudemos constatar que, em Pinheiro, a variável sexo foi a que se mostrou mais relevante para a realização da NCV3PP.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8095 O ROMPIMENTO DA BARRAGEM DE BRUMADINHO E AS DISCURSIVIDADES NO TWITTER 2021-02-24T18:30:31-03:00 Ivanei Ferreira Araujo ivanei9@gmail.com Gerenice Ribeiro de Oliveira Cortes cortesgr@gmail.com <p>Neste artigo, temos como objetivo analisar a discursivização, em materialidades publicadas no <em>Twitter</em>, do rompimento do barragem de Brumadinho, utilizando o arcabouço teórico da Análise de Discurso (AD) de filiação pecheuxtiana. Para isso, mobilizamos as noções teóricas de sujeito, memória discursiva, metáfora discursiva e silenciamento, entre outras. O corpus discursivo foi constituído de um <em>tweet</em> do portal G1, um <em>tweet</em> da Mídia NINJA, um <em>tweet</em> d’O Antagonista, um <em>tweet</em> de uma figura pública citada no <em>tweet</em> do Antagonista, além de sete comentários digitais publicados em respostas a estas postagens. Essas publicações foram divididas em dez sequências discursivas e, por se tratarem de materialidades digitais, as análises foram feitas considerando as especificidades deste meio em que circulam. Os resultados mostram que, nas sequências discursivas analisadas, instaura-se uma disputa de narrativas, com efeitos de sentido em tensionamento, funcionando sobre um mesmo acontecimento a partir de posições-sujeito antagônicas e, também, que os gestos de interpretação das mídias jornalísticas afetam os sentidos dos discursos inscritos nas materialidades, seja na grande mídia ou na mídia alternativa.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8376 UM ESTUDO SOCIOTERMINOLÓGICO DO LÉXICO DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO MARANHÃO 2021-04-01T02:18:09-03:00 José Claudio Bezerra Pereira claudiobezerra.msc@gmail.com <p>Este artigo sobre o léxico do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), para registro e produção de um glossário. Justifica-se, pela emancipação em 1993, que permitiu originar um léxico especializado. &nbsp;Fundamenta-se na Terminologia e Socioterminologia nos estudos de Barros (2004), Faulstich (1995), Krieger e Finatto (2004). Metodologicamente, fizemos uso de um questionário, os informantes foram distribuídos em três faixas de idade, como resultados, identificamos termos como <em>Bob esponja </em>que se refere a comida do tipo torta. O presente trabalho é relevante para o estudo do léxico no país.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8255 SOB A ÓTICA DA ERGOLINGUÍSTICA: UM ESTUDO SOBRE O TRABALHO DE PROFESSORES EM FORMAÇÃO NO PIBID 2021-03-24T05:31:30-03:00 Kelly Aparecida Almeida Gouveia kellyalmeidaag@gmail.com Ludmila Mota de Figueiredo Porto profludmilaporto@gmail.com <p>Este trabalho objetiva discutir a reflexão sobre a formação de professores de língua portuguesa no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), a partir da aplicação dos métodos de autoconfrontação (CLOT, 1997). Partimos da hipótese de que esses métodos motivam a autorreflexão do trabalhador que se observa em situações de trabalho, funcionando como um importante instrumento de conhecimento sobre o trabalho real do professor em formação. Pelo enfoque na Ergolinguística (PORTO, 2010; 2011; 2021), investigamos o funcionamento da linguagem sobre o trabalho do professor, bem como a linguagem como uma atividade dialógica de produção de sentidos.</p> <p><strong> </strong></p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8379 ANÁLISE DO DISCURSO DO PRESIDENTE MICHEL TEMER PARA GARANTIR A IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA 2021-04-01T02:43:17-03:00 Larissa Landim de Carvalho larissalandimcarvalho@gmail.com Veralúcia Pinheiro veraluciapinheiro27@gmail.com Lúcia Gonçalves de Freitas luciadefreitas@hotmail.com <p>O presente artigo aborda a implementação da Reforma Trabalhista, executada pelo Governo no ano de 2017, sob a presidência de Michel Temer. Temer anunciou sua intenção de efetuar a Reforma da Legislação Trabalhista, intitulada por ele como modernização, já no primeiro pronunciamento, fundamentando a ação no aumento de empregos e maior segurança no mercado. Para a concretização desse propósito, Temer se valeu de estratégias lexicais, escolhendo palavras adequadas, provocando, assim, a adesão do público; e discursivas, como a dissimulação, conceito ostentado por Thompson (1995), proporcionando a eufemização e o deslocamento do discurso. Será analisada ainda a comodificação, processo denominado por Fairchough (2001), que pode ser compreendido como a influência do discurso mercadológico sobre discursos não mercadológicos em sua essência, aplicada a Reforma Trabalhista.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8364 MODALIZAÇÃO COMO RECURSO ENUNCIATIVO: A MARCA DA SUBJETIVIDADE EM TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO 2021-03-31T19:59:09-03:00 Mariana Lima da Silva maryannalima95@outlook.com Monica Fontenelle Carneiro monicafcarneiro@gmail.com <p><em>Considerando que o recurso da modalização se configura como uma estratégia do sujeito manobrar o texto de acordo com seus interesses, neste artigo, procurou-se analisar sob o viés da Linguística Enunciativa e Textual, o uso dos modalizadores epistêmicos e deônticos em texto dissertativo-argumentativo. No que se refere à fundamentação teórica, recorreu-se as conceitualizações de Authier-Revuz (2004) e Ducrot (1987) e ainda, aos trabalhos de Coracini (1991), Corbari (2016), Nascimento (2010) e Pinto (1994). Como </em><em>corpus</em><em> de análise, utilizamo-nos de uma redação nota mil do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) do ano de 2018. Sobre a abordagem aqui considerada, valemo-nos de pesquisa qualitativa caráter descritivo- interpretativista, pautada na revisão bibliográfica consultada.</em> &nbsp;Como resultado da análise, verificamos a presença das marcas enunciativa de modalização deôntica e epistêmica, <em>ambas remetendo para a construção subjetiva de quem enuncia por meio da argumentação, o que nos permitiu verificar que o uso da modalização como marca enunciativa revela, no texto dissertativo-argumentativo, a atitude do enunciador de chamar atenção, ressaltar argumentos, avaliar informações, ou seja, seu posicionamento.</em></p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8359 O USO DOS MARCADORES PROSÓDICOS LEXICAIS DE ALTURA - "BERROU" E "SUSSUROU" - POR ALUNOS DO 5° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE ESCOLA PÚBLICA DE VITÓRIA DA CONQUISTA – BA. 2021-03-31T06:40:25-03:00 Mércia Rodrigues Gonçalves Pinheiro merciaprof2@gmail.com Vera Pacheco vera.pacheco@gmail.com <p>A fluência de leitura é uma característica importante para que o leitor crítico recupere as variações prosódicas presentes no texto. Assim, nosso trabalho busca verificar e avaliar o comportamento prosódico dos alunos de 5° ano do Ensino Fundamental de escola pública de Vitória da Conquista – Bahia quando os MPLs vêm antes e/ou depois da frase - alvo. Nossa hipótese é a de que alunos 5° anos ainda não são capazes de produzir os marcadores lexicais de altura, a saber: <em>berrou</em> e <em>sussurrou, </em>que estão sob escopo de diferentes frases em diferentes posições<em>.</em> Realizou-se um estudo com as produções orais do texto – adaptado - de João e Maria pelos alunos. Foi selecionada uma escola pública de bairro periférico, com o intuito de analisar em que medida os informantes são capazes de produzir os MPLs que estão sob escopo de diferentes frases e em diferentes posições. O material coletado foi selecionado e analisado de acordo com o grau de escolaridade dos alunos e, em seguida, foram feitas as análises acústicas e estatísticas. Foi verificado se os participantes da pesquisa não conseguem implementar a variação quando os MPLs estão antepostos e, também, quando os MPLs estão pospostos. Os resultados são discutidos considerando-se o papel da prosódia da leitura e da fluência de leitura. Embora nossas análises fortaleçam e confirmem a nossa hipótese, elas acenam para o fato de que os sujeitos avaliados ainda não conseguem implementar as variações prosódicas dos MPLs.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8218 REVISÃO TEXTUAL E GÊNERO ACADÊMICO TESE DE DOUTORADO: A NEGOCIAÇÃO DE SENTIDOS COMO CERNE DA INTERAÇÃO 2021-03-17T19:31:35-03:00 Patrícia Souza Lemos patricianoslemos@hotmail.com Márcia Helena de Melo Pereira marciahelenad@yahoo.com.br <p>Na esfera acadêmica é intensa a produção de trabalhos, principalmente escritos, os quais devem estar adequados do ponto de vista da norma culta. Assim, para promover adequações linguístico-discursivas no texto, costuma ser necessária sua revisão textual. Diante disso, nosso principal objetivo é refletir sobre a relevância da negociação entre interlocutores para a construção de sentido, no processo de produção do gênero acadêmico tese de doutorado. Assim, selecionamos duas teses de doutorado, dando destaque a alguns excertos de cada uma, nos quais contêm interações sobre o sentido, comparando os mesmos trechos revisados com a versão pós-ajustes. Teoricamente, adotamos uma perspectiva textual, com base em autores como Costa Val (1999), Marcuschi (2008), Antunes (2010), entre outros, pois cremos que o revisor funda-se em recursos linguísticos na realização de seu trabalho, e uma perspectiva sociointeracionista bakhtiniana, uma vez que esse gênero possui caráter essencialmente dialógico, interacional e polifônico. Com base em nossas análises, salientamos, pois, a relevância da negociação entre autor e revisor, na etapa da revisão textual, para a configuração do gênero discursivo tese de doutorado, principalmente porque o diálogo representa um caráter constitutivo da própria linguagem e essencial para a efetivação do sentido.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8290 A MACABRA TRÍADE DE NOITE NA TAVERNA: MULHER, AMOR E MORTE 2021-03-27T20:11:24-03:00 Paulo Alex Souza pa.alexpaulo@gmail.com <p>Este texto tem como corpus a obra <em>Noite na taverna</em>, do escritor Álvares de Azevedo, um dos maiores escritores do Romantismo brasileiro. O foco da análise é a relação entre três elementos recorrentes em toda a obra, a saber, a figura da mulher, o amor e a morte, mostrando que os três estão intrinsicamente ligados na obra, cuja influência da literatura romântica europeia é também apontada. Para isso, nosso principal interlocutor teórico e crítico é o italiano Mario Praz, a partir de seu livro <em>A carne, a morte e o diabo na literatura romântica</em>.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7978 TECNOLOGIA DIGITAL DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA 2021-01-20T21:08:31-03:00 Rosana Maria Santos Torres Marcondes yrosanatorres@gmail.com Anne Alilma Silva Souza Ferrete aferrete@gmail.com Willian Lima Santos willianjere@hotmail.com <p>O presente trabalho tem como objetivo apresentar práticas pedagógicas a partir do ensino híbrido na Educação Básica, na perspectiva da rotação por estações, destacando a importância do uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) e das metodologias ativas para a personalização do ensino de Língua Portuguesa. Metodologicamente, trata-se de pesquisa qualitativa, do tipo descritiva com uso de procedimentos empíricos. A pesquisa foi realizada com uma turma do 8º ano de uma escola particular da cidade de Aracaju-SE/Brasil. Como resultados, identificou-se a possibilidade do professor, ao inovar a sua prática, aumentar o nível de interação e de motivação dos alunos no desenvolvimento das atividades de Língua Portuguesa, evidenciando a importância do uso do ensino híbrido e da tecnologia digital no processo ensino e aprendizagem.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8883 RÉFLEXION SUR UN SYSTÈME GÉNÉRATIF-TRANSFORMATIONNEL DU COMPORTEMENT POUR LA COMPÉTENCE PRAGMATIQUE DU CECR 2021-06-15T18:17:46-03:00 Rudy Kohwer rudy.bresil@gmail.com Edvania Gomes da Silva edvaniagsilva@gmail.com <p>Nous confions initialement notre objectif à la psychologie mentaliste. Ceci pour le regard critique que Chomsky (1969) apporte sur les idées de la psychologie comportementaliste, vue par Skinner (1957). Si la philosophie moniste de ce dernier conçoit l’organisation de l’environnement comme cause de la modification du comportement, nous apportons notre propre définition des actes de parole, afin d’étudier l’autre tenant scientifique de ladite modification, ou l’objet suivant&nbsp;: L’agir&nbsp; par un état de conscience mêlant les expériences déjà vécues à l’expérience nouvelle du présent. Les deux nouvelles dimensions du CECR (2000), et notamment l’approche novatrice dite <em>actionnelle</em> sous-tendue par la compétence pragmatique, laquelle fonde le socle théorico-méthodologique de cette recherche, enveloppe notre contexte pédagogico-didactique, un manuel didactique comme <em>corpus</em> de référence. En conséquence, la méthode pragmatique et la théorie génétique de la vérité, conçue par James (1911&nbsp;; 1913), et ce, par le renforcement de la doctrine physique de Bacon (1851) et celle intellectualiste de Bergson (1965), ou les progrès qu’il apporte en matière de conséquence sur la mémoire, vérifient l’étude de notre objet, en termes reformulés, l’action de l’organisme en contexte naturel et pédagogique pour l’apprentissage du français comme langue étrangère. Nos considérations sont d’ordre prospective en le sens que, cette réflexion, pour un système générativo-transformationnel du comportement verbal, s’inscrit dans l’actualité et pour l’évolution d’un tel enseignement en matière de psychologie.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8289 AUTONOMIA E O USO DE RECURSOS DIGITAIS NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE INGLÊS 2021-03-27T20:05:30-03:00 Claudio Franco cpaivafranco@yahoo.com.br <p>O presente artigo, organizado em duas partes, busca oferecer subsídios teóricos e práticos ao focalizar o uso de recursos digitais no desenvolvimento da autonomia dos agentes envolvidos no processo de ensino-aprendizagem de inglês. Na primeira parte, de natureza teórica, orientados pela teoria da complexidade, propomos oferecer uma breve visão do conceito de autonomia como sistema adaptativo complexo. Na segunda parte, de natureza prática, buscamos apresentar possíveis usos de diversos recursos digitais, disponíveis gratuitamente na internet, que possam contribuir positivamente para a promoção da autonomia de professores e aprendizes.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8253 RECUSA DE INTERAÇÃO E ATOS DE AMEAÇA À FACE: PRESIDENTE JAIR BOLSONARO VERSUS JORNALISTAS 2021-03-23T21:27:26-03:00 Danielle Zuma Capellani danizuma100@gmail.com <p><strong>RESUMO:</strong></p> <p>Neste artigo científico, observamos as estratégias discursivas nos turnos de fala institucional nas entrevistas televisivas do Presidente Jair Bolsonaro com jornalistas em duas situações comunicativas, no início da pandemia por COVID-19 no Brasil. Descrevemos como os jornalistas insistem, nos turnos de pergunta, por respostas efetivas do Presidente sobre o controle da pandemia no país, mas este, nos turnos de resposta, ameaça a face positiva dos jornalistas e negocia identidades situadas por meio de negação, de quem não é, eximindo-se da responsabilidade de gerir a crise sanitária. Utilizamos os pressupostos teóricos e metodológicos da Análise da Conversa para transcrever os dados e analisar a troca de turnos e a visão da Linguística Interacional para entender a interferência do mandato institucional e do cenário nas ações de negociação de identidades, turno a turno.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8085 A PRODUÇÃO TEXTUAL EM CLASSES DE EDUCAÇÃO DE JOVENS, ADULTOS E IDOSOS: ALGUMAS PROBLEMATIZAÇÕES 2021-02-21T17:07:38-03:00 Erica Bastos da Silva ericabastos@ufrb.edu.br <p>Este trabalho tem o objetivo de apresentar algumas reflexões sobre as atividades de produção textual na Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI). O artigo é um recorte da pesquisa de doutorado que visou conhecer algumas percepções dos educandos e educadores sobre os processos de aprendizagem da leitura, escrita e oralidade na EJAI, considerando as singularidades dos sujeitos e estabelecendo relações com os usos sociais da língua. Para o desenvolvimento deste estudo, foi feita uma pesquisa etnográfica numa escola da rede pública estadual do município de Salvador. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com discentes e professores, além de observações de aula. A partir dos resultados da pesquisa, foi possível perceber que o ditado e a cópia aparecem em destaque como exercício de escrita nessas classes. No entanto, emerge, ainda que timidamente, a demanda por práticas de escrita mais contextualizadas. Espera-se que este trabalho contribua para uma qualificação do olhar sobre o ensino da escrita na EJAI e destaca-se ainda a importância de ouvir atentamente os sujeitos nos momentos de repensar a educação ofertada nessa modalidade de ensino.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Produção textual na EJAI. Ditado. Cópia. Práticas contextualizadas.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8363 AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ESCRITA A PARTIR DO GÊNERO DIÁRIO 2021-03-31T20:29:35-03:00 Iana Maria Carvalho Alves ianacarvalhoalves@gmail.com Roberta Varginha Caiado roberta.caiado@unicap.br Wanilda Maria Alves Cavalcanti wanilda.cavalcanti@unicap.br <p>No Brasil, a inclusão de crianças com desenvolvimento atípico circulando nas escolas, é uma realidade. No entanto, os sistemas educacionais que deveriam estar preparados para a recepção de tais alunos, nem sempre apresentam essa condição. Trazemos a inclusão educativa com a pretensão de apagar a ilusão de incapacidade, introduzindo a diversidade para esse ambiente, o que representa um desafio que deve ser enfrentado pelos sistemas gerais de ensino que precisam favorecer o acesso ao emprego de artifícios, adequados ao grupo, derivados do conhecimento sistemático. Propusemos o uso do gênero textual diário como uma fonte de letramento escolar a partir da produção escrita de dez crianças (típicas e atípicas) estudantes do 2º ano do ensino fundamental, de uma escola particular da cidade do Recife. O objetivo desse artigo foi observar a eficácia das condições de produção oferecida pela professora, no momento da produção escrita dessas crianças, que facilitem o processo de alfabetização e letramento escolar dos alunos que mais precisam de apoio, além de perceber se esses conseguiram produzir a estrutura do gênero proposto. A base teórica que empregamos relaciona-se ao letramento, à teoria de gêneros, e à inclusão,fundamentando-se nos autores Marcuschi (2005), Bezerra (2017), Paiva (2019), Caiado (2017), Street (2014), Kleiman (1995), Mantoan (2001), Figueiredo (2008), Cavalcanti (2002). Metodologicamente, trabalharemos com a pesquisa qualitativa com o estudo de caso, como principal caminho para desenvolver este trabalho. Como resultado, mostramos o aspecto singular na trajetória da aprendizagem da escrita de cada uma das crianças e a importância do trabalho, a partir de gêneros textuais reais desde as séries iniciais. Esse estudo destaca o processo de alfabetização implicado no letramento, no ensino de língua a partir de gêneros textuais, na importância das características estruturais sobre o gênero promovendo a aprendizagem de todos e a inclusão dos alunos. Não observamos diferenças significativas entre as crianças típicas e atípicas pesquisadas no tocante à ortografia e ao gênero da linguagem diário. Muito pelo contrário, as crianças com transtornos demonstraram boa desenvoltura no desenvolvimento das ideias e os erros ortográficos encontrados são aqueles esperados para a idade e série. O fato de a professora ter trabalhado de várias formas esse gênero (vídeos, com o próprio diário, livro didático, construção de páginas de diários pelas crianças) sugere uma boa compreensão e aplicação na vida concreta desses alunos (letramento).</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7879 O TRATAMENTO DA PRONÚNCIA EM COLEÇÕES DE ESPANHOL DO ENSINO MÉDIO APROVADAS PELO PNLD 2020-12-28T14:09:24-03:00 José Ricardo Dordron de Pinho ricardodordron@gmail.com <p>Este trabalho analisa o tratamento dado à pronúncia pelas coleções de Espanhol do Ensino Médio aprovadas no PNLD 2018. Apesar de conteúdos de pronúncia não constituírem uma exigência do programa, é possível encontrá-los em duas das três coleções aprovadas, o que indica a percepção de seus autores da importância do assunto para o processo de ensino-aprendizagem de uma língua estrangeira. Como suporte teórico, o trabalho se baseia em Iruela (2007), para quem a oralidade não existe sem o suporte da pronúncia. Tomando como objeto de análise as propostas de cada coleção para o trabalho com a pronúncia e a efetiva abordagem do tema, percebemos que o trabalho com a pronúncia se encontra relacionado, quase exclusivamente, com a compreensão auditiva, ainda que se tratem tanto aspectos segmentais quanto prosódicos. Há poucas atividades práticas, principalmente quanto à produção.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7974 UM BREVE ESTUDO SOBRE AS MINISSÉRIES BRASILEIRAS 2021-01-20T12:23:19-03:00 Lídia Alcantara lidiaxxalcantara@hotmail.com <p>Este artigo tem como &nbsp;principal objeto de estudo as minisséries brasileiras. Para isso, buscamos defini-las e caracteriza-las, exemplificando-as e comparando-as com outros modos de narrar da teleficção seriada brasileira, como as telenovelas e seriados por exemplo. Procuramos traçar um breve percurso das minisséries ao longo dos anos na televisão brasileira, identificando o que as diferencia das telenovelas, principalmente, bem como sua quantidade de episódios, suas principais tramas, suas principais características etc. Para tanto, utilizaremos as definições de autores como Balogh, Pallotini e Orofino, e também falaremos um pouco sobre o folhetim, pois foi daí que surgiu o modo de narrar de forma seriada.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8041 A FALA-EM-INTERAÇÃO EM PRÁTICA JURÍDICA 2021-02-05T20:07:51-03:00 Welton Pereira e Silva weltonp.silva@hotmail.com Wania Terezinha Ladeira wania.ladeira@ufv.br <p>Este trabalho analisa a reformulação de termos técnicos do Direito em termos não especializados em audiências de conciliação. Nossa análise se pauta em postulados teóricos da Sociolinguística Interacional, da Análise da Conversa Etnometodológica, da Linguística de Texto e da Análise Crítica do Discurso. O <em>corpus</em> de análise consiste em três gravações de audiências de conciliação de um Juizado Especial Cível. Os dados foram colhidos em um gravador digital e transcritos, utilizando-se o Modelo Jefferson de Transcrição. Notamos que o mediador parece fazer uso da reformulação de modo que os participantes da interação compreendam o processo conversacional e possam, assim, chegar a um acordo.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8521 LA FILLE DE NANA-BENZ DE EDWIDGE EDORH 2021-04-26T16:02:15-03:00 Gabriella Giansante gabriella.giansante@unich.it João Vicente joaovicente.tradutor@gmail.com <p>Esta resenha crítica trata do romance "La fille de Nana-Benz" da escritora togolesa Edwidge Edorh, publicado pela Editora Akakpagnon em 1996, em Lomé, Togo. Esta obra trata da cultura local ligada à religião e às práticas comerciais de mulheres conhecidas como Nana-Benz, tudo isso perpassado pelas consequências da colonização naquele país.&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8564 APFELSTRUDEL, 80 CAMADAS DA MAIS FINA MASSA FOLHEADA DE MÚLTIPLOS EUS: UMA HOMENAGEM A CLAUDIO WILLER 2021-04-30T15:56:28-03:00 Marta Dantas marta_dantas@hotmail.com Vanessa Tavares da Silva vanessa.tavares@gmail.com <p>O presente ensaio é uma homenagem ao poeta, ensaísta e tradutor paulistano Claudio Willer que, em dezembro de 2020, completou 80 anos. Por meio de um diálogo entre seus textos em prosa, alguns poemas e sua fortuna crítica, far-se-á um exame de sua trajetória, iniciada em meados da década de 1960. De matriz surrealista, sua atuação se dá, sobretudo, numa atitude que entrelaça sua produção com um modo de vida que, por sua vez, se desdobra nessa produção. O poeta absorve, em sua prática, uma concepção da literatura livre do cerceamento da razão e aberto à contemplação do caráter enigmático e mágico do universo. Nessa perspectiva, traduziu obras de autores importantes para os fundamentos do Surrealismo e da literatura beat. Partindo das considerações de Leila Perrone-Moisés, é possível compreender as múltiplas atuações de Willer, seu jogo profuso de Eus, poeta, tradutor e crítico teórico, com os mais diversos interlocutores, como componentes de um escopo necessário à vitalidade dos pressupostos surrealistas na atividade artística e literária do país. O entrecruzamento de suas ações sinaliza também a própria tessitura da intertextualidade de sua poesia, seu recurso mais radical. Afinal, antiaristotélico pelo avesso, a palavra poética é, para Willer, agente mágico que produz realidade.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9085 APRESENTAÇÃO 2021-07-13T22:53:09-03:00 Ester Maria de Figueiredo Souza emfsouza@gmail.com Lúcia Gracia Ferreira lucia@uesb.br 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8375 ATIVIDADES LINGUAGEM NO/PARA O TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: DESCREVENDO ALGUMAS PRÁTICAS 2021-04-01T02:04:14-03:00 Ana Maria de Oliveira Paz hamopaz@yahoo.com.br Carlos Henrique da Silva henrique.ir@hotmail.com <p class="default" style="margin: 0cm; text-align: justify;"><span style="font-size: 11.0pt; font-family: 'Garamond',serif;">As pesquisas sobre as atividades de linguagem no âmbito do trabalho têm motivado o interesse da comunidade científica na perspectiva de compreender seus implicações e relevâncias para a vida das pessoas. Não é exagero, portanto, caracterizar a relação entre linguagem e trabalho como “visceral” (DUARTE; FEITOSA, 1998). A partir dessa perspectiva, o presente estudo objetiva descrever as visitas domiciliares e o cadastramento das famílias no Programa Saúde Família (PSF) por de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) como atividades de linguagem em serviço. Trata-se de pesquisa de campo, de caráter qualitativo na medida em que resulta da interação entre pesquisador e colaboradores (STAKE, 2011), por meio da utilização de técnicas do “perguntar e do registrar”</span> <span style="font-size: 11.0pt; font-family: 'Garamond',serif;">(ERICKSON, 1986, p. 56), com vistas a depreender melhor as práticas de linguagem utilizadas pelos participantes colaboradores. As descrições revelam que as referidas práticas implementadas pelos ACS constituem práticas linguageiras que atendem ao cumprimento dos objetivos estabelecidos pelo PSF no tocante à assistência básica de saúde. A pesquisa também lança luz sobre estudos realizados no âmbito das atividades laborais, mais especificamente naquelas situadas na esfera das políticas públicas em saúde a fim de contribuir para inserção de questões dessa área no âmbito das discussões acadêmicas, cujos reflexos podem implicar, direta ou indiretamente, em mudanças de pensamentos e posicionamentos, de modo a gerar possíveis transformações sociais.</span></p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8312 TRABALHO DOCENTE E INTERACIONISMO SOCIODISCURSIVO: UM ESTADO DA ARTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES DE UM GRUPO DE PESQUISA 2021-03-28T12:42:49-03:00 Bruno Alves Pereira brunoapcg@bol.com.br <p>Este artigo focaliza as dissertações e teses sobre o Trabalho Docente (TD) desenvolvidas, a partir dos aportes teórico-metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), no âmbito do “Grupo de Estudos em Letramentos, Interação e Trabalho” (GELIT) ligado à linha de pesquisa “Linguística Aplicada” da área de concentração “Linguística e Práticas Sociais” do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). De modo específico, nosso objetivo foi identificar os contextos e os instrumentos de coleta/geração de dados dessas investigações.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9071 EL TRABAJO Y LA ACTIVIDAD INDUSTRIOSA EN EL SALÓN DE CLASES UNIVERSITARIO 2021-07-13T00:56:52-03:00 Daniel Fabián Roca Flores Pinto danielroca2405@gmail.com Maria Jose Batista Pinto Flores mariafloresufmg@gmail.com <p>O artigo corresponde uma tese de doutorado, tendo como objeto de estudo o trabalho e atividade do professor universitário, utilizando o método da instrução ao sósia (IAS) como instrumento principal na aproximação da atividade industriosa situada na sala de aula, analisada desde a perspectiva ergológica, no intuito de trazer para a discussão uma experiência docente no âmbito da educação superior peruana, na qual emergem os saberes e valores produzidos por três professores formadores de engenheiros de uma universidade de caráter comunitário, evidenciando o metier no uso do método e suas dificuldades e reformulações produzidas.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8326 DO PRESENCIAL AO DIGITAL EM TEMPOS DE PANDEMIA: O ETHOS REVELADO PELO PROFESSOR EM ATIVIDADE REMOTA 2021-03-30T00:46:38-03:00 Elaine Ribeiro laine2812@hotmail.com Julia Caroline Goulart Blank julia_blank92@yahoo.com.br Ernani Cesar de Freitas ecesar@upf.br <p>Recorrendo aos estudos teóricos sobre linguagem e trabalho, este estudo tem como objetivo analisar a construção do ethos discursivo do professor, como imagem de si, em atividade de trabalho remoto, quando submetido a uma cenografia atípica que o leva ao uso de si por si e pelos outros para a realização do seu trabalho. A fim de desenvolver a análise dos dados, nos apoiamos nos pressupostos teóricos da cenografia e do <em>ethos</em> da Análise do Discurso de Maingueneau (2008; 2013; 2015; 2018; 2019; 2020), bem como nos preceitos da Ergologia, propostos por Schwartz (2014), Schwartz e Durrive (2010), Nouroudine (2002), Faïta (2002) e Souza-e-Silva (2002). Esta é uma pesquisa bibliográfica e exploratória, com abordagem qualitativa. O <em>corpus</em> é constituído pelo depoimento de uma professora, postado na rede social Facebook, após ela sofrer uma crise de ansiedade por não conseguir concluir uma videoaula. Observamos que a docente, ao permitir o “uso de si por si” e “de si pelos outros”, foi além do limite saudável para sua atividade. Verificamos que as dramáticas e renormalizações vivenciadas pela professora levaram-na a revelar um <em>ethos</em> de esgotamento físico e psicológico, sentindo-se pressionada e desvalorizada pela sociedade e clamando por reconhecimento.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9081 ERGOLINGUÍSTICA E TEORIA DIALÓGICA DA LINGUAGEM: APORTE METODOLÓGICO PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO FORMATO DE ENSINO REMOTO NA PANDEMIA DA COVID-19 2021-07-13T18:44:29-03:00 Ester Maria de Figueiredo Souza emfsouza@gmail.com <p>Este trabalho situa noções da Teoria Dialógica da Linguagem e da Ergolinguística como moldura interpretativa para o fenômeno do estágio supervisionado dos cursos de licenciatura no contexto da pandemia da Covid-19. Especifica esse estágio na modalidade de ensino remoto, adotando a conceituação de Souza e Ferreira (2020) e, a partir desse conceito, abordam-se bases teóricas e metodológicas para investigar esse fenômeno, por meio da problematização de noções inseridas no pensamento bakhtiniano e na Ergolinguística, como linguagem e trabalho. Postula-se um movimento de confluência dessas duas bases conceituais para interpretar os processos de interação verbal em situações de ensino e aprendizagem da aula como gênero do discurso. Reflete-se sobre a etnografia virtual para a realização das atividades de estágio na pandemia. Corrobora-se com a compreensão de que a prática pedagógica autorreflexiva intensifica a apropriação da docência em sua dimensão discursiva, sendo a dimensão da linguagem como trabalho a matriz orientadora.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8366 FORMAÇÃO DE PROFESSORES SOB A PERSPECTIVA DA ANÁLISE DO TRABALHO: DIFICULDADES, CONFLITOS E POSSIBILIDADES DO MÉTIER 2021-03-31T23:20:53-03:00 Flavia Fazion flaviafazion@alumni.usp.br Eliane Gouvêa Lousada elousada@usp.br <p class="p1"><span class="s1">Neste artigo, apresentamos as análises de um tipo de verbalização sobre o trabalho que chamamos de <em>diálogo dirigido sobre a atividade,</em> ou seja, uma discussão organizada em torno da escrita e leitura do plano de aula e relato da aula dada, bem como as reflexões que se abrem para solucioná-los durante a discussão com os pares. Essa atividade foi desenvolvida em um curso de extensão para formação de professores de línguas sob a perspectiva da análise do trabalho. Apoiamo-nos em um quadro teórico interdisciplinar que sustenta nossas análises e orienta a concepção do dispositivo de formação, baseado em uma postura epistemológica interacionista social. A análise dos excertos permite-nos observar que o dispositivo de formação possibilitou aos participantes observar questões sobre o seu trabalho que antes não apareciam de forma clara.</span></p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8352 AS NORMAS DE TRABALHO DO IFRN NA AVALIAÇÃO DOS GESTORES EDUCACIONAIS: UMA ANÁLISE DIALÓGICA 2021-03-30T22:44:36-03:00 Geraldo Ferreira ggeneroso81@hotmail.com Maria Cristina Hennes Sampaio mc.hennes@hotmail.com <p>O presente estudo tem, como objetivo, observar, através dos acentos apreciativos expressos nos discursos dos gestores do IFRN, como eles avaliam as normas de trabalho presentes no contexto educacional do IFRN. O corpus do estudo é composto pelos discursos produzidos por dez (10) gestores do IFRN, os quais foram obtidos através de uma entrevista semiestruturada e uma seção de autoconfrontação simples. Os profissionais foram solicitados a descrever a importância e a relação das normas de trabalho com o seu fazer laboral. A pesquisa está fundamentada nos aportes teórico-metodológicos advindos da Teoria dialógica da linguagem e da Ergologia. Os discursos dos gestores educacionais são analisados na perspectiva da Análise Dialógica do Discurso (ADD).</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8367 LINGUAGEM COMO TRABALHO E ATIVIDADE CONSTITUTIVA EM ACOMPANHAMENTOS NEUROLINGUÍSTICOS 2021-03-31T21:32:50-03:00 Iva Ribeiro Cota ivarcota@gmail.com Tamiles Paiva Novaes novaes.tamilespaiva@gmail.com Nirvana Ferraz Santos Sampaio nirvanafs@terra.com.br <p>Este artigo apresenta e discute o caráter constitutivo da linguagem a partir da perspectiva dos estudos neurolinguísticos, estendendo sua relação como trabalho que permeia experiências, interação e práticas dialógicas. A abordagem teórico-metodológica da Neurolinguística Discursiva explora essa perspectiva e envolve uma visão abrangente da linguagem no sentido de contemplar o sujeito, suas relações, o contexto histórico, social e as implicações desse processo, para que se possa operar com a linguagem, atuar com o outro, considerando o seu trabalho coletivo e os efeitos do processo de interlocução, que interferem na (re)construção de processos linguísticos. Assim, essas reflexões podem ser verificadas nos dados transcritos e descritos e nas análises propostas neste texto.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8355 O PROCESSO FORMATIVO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA: CONTRIBUIÇÕES DA ERGOLOGIA E DA TEORIA DIALÓGICA DA LINGUAGEM 2021-03-31T01:32:20-03:00 Jocélia da Silva Gurgel Freire jocelia.silva@ifrn.edu.br Maria Cristina Hennes Sampaio mc.hennes@hotmail.com <p>O objetivo do presente estudo é discutir alguns conceitos postulados pela Ergologia e pela Teoria Dialógica da Linguagem que são relevantes quando se objetiva desenvolver uma discussão acerca de uma formação discente na Educação Profissional e Tecnológica – EPT, numa perspectiva crítica e autônoma. Para esse fim, recorremos ao campo conceitual proposto pelo filósofo e ergologista francês Yves Schwartz (1996; 2006; 2010; 2011); e às discussões mobilizadas pelo filósofo russo Mikhail Bakhtin (2010; 2011). Quanto aos postulados ergológicos, discutimos conceitos como: atividade industriosa, trabalho prescrito e trabalho real, renormalizações, saberes instituídos e saberes investidos, entre outros. No que diz respeito às discussões bakhtinianas, trabalhamos, em especial, com as noções de dialogismo, alteridade e exotopia.</p> <p><strong>PALAVRAS-CHAVES: </strong>Dialogismo; Educação Profissional e Tecnológica; Formação humana integral; Trabalho.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8381 “O QUE É QUE A SENHORA ACHA?”: ASSIMETRIA E ENTRELAÇAMENTO DE DISCURSOS NA RELAÇÃO DE ORIENTAÇÃO ACADÊMICA 2021-04-01T19:10:16-03:00 Karla Daniele de Souza Araújo karlaaraujo@recife.ifpe.edu.br <p>A orientação acadêmica desenvolvida no âmbito da Pós-Graduação é parte do processo de formação de pesquisadores, em qualquer área de conhecimento. O objetivo do presente artigo foi analisar, através de um estudo de caso, como uma orientadora e uma orientanda de mestrado lidaram discursivamente na orientação acadêmica com a assimetria dessa relação e como dialogam com outras vozes que são convocadas ao longo do processo de formação, levando em conta que se trata de uma situação de trabalho e de aprendizagem dentro de um ambiente acadêmico/científico. Para esse fim, realizamos uma análise dos discursos proferidos por uma orientanda e uma orientadora, na atividade (trabalho real) de orientação acadêmica, em nível de mestrado, fundamentados na Análise Dialógica do Discurso (BAKHTIN, 1988, 2003, 2008; VOLOSHINOV, 1998, 2017) e nos pressupostos teóricos da Ergologia (SCHWARTZ, 1998, 2010), que nos permitiu observar a organização da atividade de orientação acadêmica. As análises sugerem que a atividade de orientação acadêmica, registrada nas entrevistas e materializada no texto da dissertação da orientanda, situa-se entre a repetição e a diferença, o já-dito e o novo, a citação e o comentário, enfim, o discurso de autoridade e o internamente persuasivo. Contribuiu para isso a disposição de ambas em abrir espaços para a negociação de sentidos, para a possibilidade da discordância; em minimizar o distanciamento entre si; em expor a própria palavra e fazer a escuta atenta da palavra da outra. Ainda que a palavra de autoridade tenha seu peso e importância no discurso acadêmico, a partir, também, dos papéis que ambas performam no exercício de suas atividades/trabalhos reais, entendemos que o pesquisador precisa enxergar onde está sua palavra</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9069 LINGUAGEM E TRABALHO: REGISTROS DE ESTUDOS PIONEIROS E INICIAIS NO ESTADO DA BAHIA (2005-2021) 2021-07-12T22:22:27-03:00 Lúcia Gracia Ferreira lucia.trindade@uesb.edu.br Ester Maria de Figueiredo Souza efigueiredo@uesb.edu.br <p>Este trabalho se situa entre o estado de conhecimento sobre linguagem em situações de trabalho de formação docente e exposição de acontecimentos para inaugurar essa problematização no interior do grupo de pesquisa de uma universidade pública do interior da Bahia. Informa o período 2005-2021 como o que reúne estudos com maior aderência à concepção de ensino como atividade, como também o reconhecimento do exercício de orientação acadêmica na graduação e pós-graduação como indícios de anos anteriores como inaugurais para a constituição e afirmação deste campo, nesta universidade. Objetivamos, neste estudo, catalogar produções sobre o tema que marca o início das discussões no âmbito do Brasil e da Bahia. Assim, encontramos pesquisas que enfatizam a abordagem da linguagem com/como/sobre o trabalho e a ergolinguística.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9070 TRABALHO DOCENTE NA PANDEMIA: DISCURSOS DE PROFESSORES SOBRE O OFÍCIO 2021-07-12T23:59:57-03:00 Lúcia Gracia Ferreira lucia.trindade@uesb.edu.br Roselane Duarte Ferraz rduarte@uesb.edu.br Rita de Cássia Souza Nascimento Ferraz ritasouza@uesb.edu.br <p>Este trabalho objetivou compreender, na perspectiva do discurso de professores que atuam no ensino superior, o trabalho docente desenvolvido durante a pandemia da COVID-19, identificando aspectos que caracterizam a natureza do trabalho. De um modo mais específico, problematizar o agravamento da precarização do trabalho dos profissionais da educação, frente às demandas provocadas pela crise sanitária da pandemia do coronavírus. Esse estudo de natureza qualitativa, exploratória foi desenvolvido com 15 professores que atuam no Ensino Superior, tendo como base a perspectiva bakhtiniana de língua como discurso (BAKHTIN, 2010). Os dados foram referenciados a partir de duas categorias: 1) a aula como trabalho; 2) precarização do trabalho docente. Foi constatado que o trabalho docente se mostrou/mostra complexo, às vezes, conflituoso; envolve escolhas; exige organização e planejamento; enfrentamento das limitações das capacidades físicas e mentais do professor; é agir sobre o contexto; o ensino remoto é limitador da interação, necessária para concretização de um trabalho que se dá a partir da comunicação entre os sujeitos participantes desse processo, portanto, através da/com a linguagem. Em suma, o estudo possibilitou a construção de conhecimento sobre o trabalho do professor, afirmando que este é um trabalho sobre o humano, com o humano e é uma atividade; é uma atividade que se concretiza pela linguagem.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8357 FEMINIST COLLECTIVE CANDIDACIES: LISTENING TO DEMOCRACY IN BRAZIL 2021-03-31T02:50:46-03:00 Ludmila Mota de Figueiredo Porto profludmilaporto@gmail.com <p>Neste artigo, discutirei as candidaturas coletivas feministas como um poderoso novo meio de representação política no Brasil, ligado historicamente a lutas feministas do passado. Considerando que a linguagem desempenha um papel central na compreensão do trabalho, desenvolverei o argumento de que essa nova forma de fazer política pode desafiar a divisão sexual do trabalho por meio da ideia de horizontalidade. Além disso, defendo as candidaturas coletivas feministas como uma estratégia eficaz para o resgate da democracia participativa brasileira.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 fólio - Revista de Letras https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8353 PREFIGURAÇÕES DA ATIVIDADE DE TUTORIA NO DISCURSO NORMATIVO DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL 2021-03-30T23:13:03-03:00 Shirlei Marly Alves shirleimarly@ccm.uespi.br <p>Apresenta-se a análise de um documento regulatório da atividade de uma tutoria que se desenvolve no contexto da Universidade Aberta do Brasil (UAB). O objetivo é compreender de que modo se constrói discursivamente a atividade do tutor nas normas estabelecidas pelo Programa. Verificou-se &nbsp;que o enunciador institucional, no texto regulatório, dialoga com um interlocutor-tutor instituído como um ser dotado dos saberes procedimentais específicos de seu trabalho, antecipando uma resposta ativa de máxima adesão ao prescrito, sob a ameaça da perda do posto de trabalho.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8351 O TRABALHO DOCENTE EM TEXTO DE INSTRUÇÃO AO SÓSIA 2021-03-30T22:12:49-03:00 Soelene de Fátima Brovoski Modolo soelenebm@gmail.com Siderlene Muniz-Oliveira smoliveira@utfpr.edu.br <p>Neste artigo, visamos a analisar as avaliações comuns subentendidas, ou seja, as regras implícitas do ofício de professor, veiculadas pela voz do <em>métier</em>, identificadas em um texto de instrução ao sósia de uma professora de línguas da educação básica. Seguimos os pressupostos teórico-metodológicos da Ergonomia da Atividade (FERREIRA, 2008; GUÉRIN et al., 2001; AMIGUES, 2004) e da Clínica da Atividade (FAÏTA, 2004; CLOT, 2007, 2010, 2014, 2017) e pautamos nossas análises em pressupostos da análise do discurso de linha francesa (MAINGUENEAU, 1997a, 1997b, 2011). Como principais resultados, identificamos convicções e maneiras de fazer o trabalho em situações precisas; aspectos práticos e rotineiros que, assim como os considerados como “mais teóricos”, estão diretamente ligados à eficácia na organização de um meio que favoreça a aprendizagem dos alunos e o desenvolvimento de capacidades referentes aos conteúdos específicos. Levar em conta essas avaliações implícitas pode ser uma forma de colocar a experiência docente e a linguagem sobre o trabalho do professor no centro de processos formativos.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/8365 ESTRATÉGIAS PARA O TRABALHO DOCENTE EM LINGUAGEM: DA LEITURA À PRODUÇÃO TEXTUAL 2021-03-31T20:22:26-03:00 Suziane da Silva Mossmann suzismossmann@gmail.com Karoliny Correia karoliny.correia@ifsc.edu.br <p>Este artigo se propõe a discutir a articulação entre as bases teórico-epistemológicas que sustentam a ação docente e o delineamento de estratégias metodológicas para o trabalho com as práticas de leitura, escuta e produção textual, visando à projeção de alternativas para a superação de desafios que têm se colocado no cenário educacional brasileiro nas últimas décadas. A questão de pesquisa que move este estudo é: <strong>que desafios há em se tratando da elaboração didática na Educação em Linguagem e que possibilidades de articulação entre as dimensões filosófico-epistemológica e teórico-metodológica podem ser visibilizadas, a partir da materialização em um plano de trabalho, para a superação desses desafios no que tange à ação docente?</strong> Para tanto, ancoramo-nos na perspectiva materialista-dialética do ideário de base histórico-cultural, tendo como aporte instrumentos em favor de elaborações didáticas, bem como de análises e compreensão de processos de ensino e de aprendizagem (AUTOR 2, 2017; AUTOR 1, 2019; AUTOR 1, 2019 adaptado de CERUTTI-RIZZATTI; CHRAIM, 2017), os quais articulam concepções de língua e sujeito, bases teóricas e especificidades metodológicas nas práticas de linguagem. Como resultado, foi projetado e analisado, mediante os desafios indicados, um encaminhamento metodológico possível para uma educação em favor da emancipação dos sujeitos no âmbito da formação humana.</p> 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9209 Expediente 2021-07-31T20:23:15-03:00 Fóilo Revista de Letras revistafolio@gmail.com 2021-07-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fólio