Análise da variabilidade pluvial e sua contribuição para o estudo do clima urbano do município de Feira de Santana-BA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v6.e2022.e10251

Palavras-chave:

Variabilidade, Clima urbano, Impactos hidrometeóricos

Resumo

O artigo propõe-se identificar o padrão da pluviosidade para o município de Feira de Santana-BA.. Para tal finalidade, foram aplicadas duas técnicas estatísticas para propor o ordenamento dos índices, tanto mensais quanto anuais, a saber, fórmula de Sturges e a técnica dos quartis. O tratamento dos dados se deu por meio da tabulação, elaboração de gráficos e tabelas, as quais foram executados no software Excel e Qtiplot. Utiliza-se como síntese dos resultados gerados a técnica de representação pelos gráficos box plot e do quadro síntese. Verificou-se que a maior variabilidade acontece no verão, destacado pela ocorrência de variabilidades e de chuvas elevadas chuvas que deflagram impactos hidrometeóricos. A menor variabilidade na primavera, sazonalidade com maior previsibilidade de volumes de chuvas reduzidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Michelle Silva, Universidade Federal de Sergipe - UFS- BRASIL

Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS),

Josefa Eliane Santana de Siqueira Pinto, Universidade Federal de Sergipe - UFS- BRASIL

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho .Professora Associada da UFS,. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFS. Integra a Diretoria da ABClima e compõe a comissão científica da RBClima. 

Francisco Jablinski Castelhano, Universidade Federal do Rio Grande do Norte/Universidade Federal de Sergipe-UFS,São Cristóvão, Brasil;

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2019) Pesquisador visitante no Swedish Meteorological and Hydrological Institute (2016);  Pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Sergipe (2019-2021); Professor Adjunto do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Natal; Pesquisador Visitante na Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getúlio Vargas - Brasília/DF . 

Referências

ALVES, Keyla Manuela Alencar da Silva. CAVALCANTI, Lucas Costa de Souza. NÓBREGA, Ranyére Silva. Eventos extremos e risco de inundação: uma análise do comportamento evolutivo dos Distúrbios Ondulatórios de Leste em junho de 2010 sobre a bacia do rio Una- Pernambuco. Revista GeoTextos,vol.9, dez.,2013.

ARMOND, Núbia Beray. SANT’ANNA NETO, João Lima. Entre eventos e episódios: ritmo climático e excepcionalidades para uma abordagem geográfica do clima no município do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Climatologia. Ano 13- Vol.20 jan/jul 2017.

BARROS, Juliana Ramalho; ZAVATTINI, João Afonso. Bases conceituais em Climatologia Geográfica. Revista Mercator, ano 8, n. 16, p. 255-261, 2009

FONTÃO, Pedro Augusto Breda. ZAVATTINI, João Afonso. Variabilidade das chuvas anuais na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e no Sistema Cantareira: classificação e frequência dos anos-padrão. Revista Brasileira de Geografia Física. V.12, n. 02=, 2019.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. Clima e excepcionalismo: conjecturas sobre o desempenho da atmosfera como fenômeno geográfico. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1991.

OLIVA, Fábio Guimarães. Climatologia e variabilidade dos principais sistemas meteorológicos atuantes no Brasil, relação com chuvas intensas e impactos relacionados. GeoPUC, Rio de Janeiro, v.12, n.23,p74-99, jul.-dez,2019.

PINTO, J. E. S. S. Os reflexos da seca no Estado de Sergipe. São Cristóvão: NPGEO/UFS, 1999.

STEINKE, E. T. Climatologia fácil. São Paulo: Oficina de Textos, 2012.

ZAVATTINI. J. A. BOIN, M. N. Climatologia Geográfica: teoria e prática de pesquisa. Campinas: Alínea, 2013.

Publicado

2023-04-03

Como Citar

SILVA, M.; PINTO, J. E. S. de S.; CASTELHANO, F. J. Análise da variabilidade pluvial e sua contribuição para o estudo do clima urbano do município de Feira de Santana-BA. Geopauta, [S. l.], v. 6, p. e10251, 2023. DOI: 10.22481/rg.v6.e2022.e10251. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/10251. Acesso em: 12 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos