Territorial development with a focus on agrobiodiversity of food systems

Authors

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v6.e2022.e10476

Abstract

The objective of this research is to analyze the production, use and commercialization of products linked to agrifood systems. Semi-structured interviews were carried out, among other participatory methodologies, with members of the Cooperativa Mixta de Produção e Comercialização Campesina do Estado de Alagoas - COOPCAM. The cooperative activity of processing fruit in pulp, jam and wine has economic relevance for the members, and the agrobiodiversity identified in the agroecosystems allows us to conclude that the analyzed agrifood systems are important for food security, in addition to being a source of income for families for through fruit processing, and that this activity can be enhanced with the support of public policies, such as PAA and PNAE.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Ana Cristina Oliveira de Almeida, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife- PE-Brasil,

Doctoral student at the Graduate Program in Agroecology and Territorial Development (PPGADT/UFRPE), Federal Rural University of Pernambuco

 

Horasa Maria Lima da Silva Andrade, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife- PE-Brasil,

Docente do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT/UFRPE)

Luciano Pires de Andrade, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco –Garanhuns- PE, Brasil,

Docente do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT/UFRPE)

References

ALBUQUERQUE, U.P.; ANDRADE, L.H.C. Conhecimento botânico tradicional y Conservação en un área da Caatinga no estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 16, n. 3, p. 273-285, 2002.

ALMEIDA, P.; SIDERSKY, P. Convivendo no semi-árido com as sementes da paixão. In.: BOEF, W. et al. (org) Biodiversidade e agricultores: fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre, RS: LP&M, 2007, p. 151-152.

ALTIERI, M.A.; NICHOLLS, C.I. Do modelo agroquímico à agroecologia: a busca por sistemas alimentares saudáveis e resilientes em tempos de COVID-19. Desenvolvimento e Meio ambientes, 57, p. 245-257, 2021. e-ISSN 2176-9109. https://doi.org/10.5380/dma.v56i0.78321.

ARAÚJO, F.P.; QUEIROZ, M.A.; OLIVEIRA, V.R. In: XIMENES, L.F.; SILVA, M.S.L.; BRITO, L.T.L. (ed) Tecnologias de convivência com o Semiárido brasileiro. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, cap. 1, p. 707-745, 2019. Recuperado de: https://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1112171. Acesso em: ago. 2021.

AUGUSTO, L.G.S. et al. Insustentabilidade do agronegócio brasileiro In: CARNEIRO, F.F. et al. (org). Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos do agronegócio. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2015, cap.2, p. 93-115.

BARROS, A.H.C.; ARAÚJO FILHO, J.C.; SILVA, A.B.; SANTIAGO, G.A.C.F. Climatologia do Estado de Alagoas. In: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento. Recife: Embrapa Solos, 2012, 32 p. ISSN 1678-0892;211.

BERTHETA, E.T.; HICKEYA, G.M. Organizing collective innovation in support of sustainable agro-ecosystems: The role of network management. Agricultural Systems, 165, p. 44-54, 2018.

BEZERRA, I.; DE PAULA, N.F. Sistemas Alimentares Sustentáveis e Saudáveis: diálogos e convergências possíveis. Faz Ciência, vol. 23, n. 37, p. 12-33, 2021.

BORSATTO, R.S. Agroecologia e a construção de um sistema alimentar contra-hegemônico, 2020. https://doi.org/10.13140/RG.2.2.36400.17924.

BURG, I.C.; OGLIARI, J.B. As mulheres agricultoras na conservação on farm de variedades crioulas de milho-pipoca In.: MOTA, D.M.; SILIPRANDI, E., PACHECO, M.E.L. (ed) Soberania alimentar: biodiversidade, cultura e relações de gênero. Brasília, DF: Embrapa, 2021, cap. 10, p. 291- 333.

CAPORAL, F.R.; COSTABEBER, J.A. Segurança alimentar e agricultura sustentável: uma perspectiva agroecológica. In.: CAPORAL, F.R. (coord) Extensão Rural e Agroecologia. Camaragibe - PE: Ed. do Coordenador, 2015, cap.3, p. 351-369.

CANDIOTTO, L.Z.P; CARRIJO, B.R.; OLIVEIRA, J.A. A Agroecologia e as Agroflorestas no contexto de uma Agricultura Sustentável. In.: ALVES, A.F.; CARRIJO, B.R.; CANDIOTTO, A.F. (org) Desenvolvimento territorial e agroecologia. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008, p. 213-232.

CASTILLA-POLO, F. et al. An empirical approach to analyse the reputation-performance linkage in agrifood cooperatives. Journal of Cleaner Production, 195, p. 163-175, 2018. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2018.05.210.

DINIZ, R.F.; NEVES NETO, C.C.; HESPANHOL, A.N. A emergência dos mercados institucionais no espaço rural brasileiro: agricultura familiar e segurança alimentar e nutricional. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 29, p. 234-252, 2016. https://doi.org/10.12957/geouerj.2016.19161

GLIESSMAN, S.R. O complexo ambiental. In: Gliessman, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4. ed. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2009a, cap.12, p. 331-341.

GLIESSMAN, S.R. Da agricultura sustentável a sistemas alimentares saudáveis. In: GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4. ed. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2009b, cap.11, p. 595-614.

GUEDES, F.V.N.L. Cooperação para o desenvolvimento da agricultura camponesa do semiárido. In: MARTINS, M.; GUEDES, F.V.N.L.; RUSSO, F. Agroecologia no semiárido. Minas Gerais: Outras Expressões, 2018, p. 89-120.

HESPANHOL, A.N. Desafios da geração de renda em pequenas propriedades e a questão do Desenvolvimento Rural Sustentável no Brasil. In.: ALVES, A.F.; CARRIJO, B.R.; CANDIOTTO, L.Z. Desenvolvimento Territorial e Agroecologia. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008, p. 81-93.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Cidades e Estados. 2019. Recuperado de: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/al.html. Acesso em: jun. 2021.

LACERDA, F. F.; LOPES, G.M.B.; COUTINHO, R.D.S.; SANTOS, S.A. O Projeto Ecolume: O paradigma da abundância na convivência com o clima semiárido no Nordeste brasileiro. Fitos, Rio de Janeiro, 14 (2), p. 207-221, 2020. Recuperado de: https://revistafitos.far.fiocruz.br/index.php/revista-fitos/article/view/941. Acesso em: jun. 2021. https://doi.org/10.32712/2446-4775.2020.941

LOPES, L.G.R.; CARVALHO, D.B. Dinâmica Temporal do Assentamento e os Projetos de Vida da Juventude Rural. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba-SP, 53 (4), p. 571-588, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-9479005304001

MACHADO, L.C.P.; MACHADO FILHO, L.C.P. A Revolução Verde. In: MACHADO, L.C.P.; MACHADO FILHO, L.C.P. Dialética da Agroecologia. 1. ed. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2014, cap.4, p. 51-63.

MASTERS, E.T. Traditional food plants of the upper Aswa River catchment of northern Uganda - a cultural crossroads. Masters Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine, v.17, n.24, 2021. https://doi.org/10.1186/s13002-021-00441-4.

MINAYO, M.C.S.; SANCHES, O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade?. Cadernos de Saúde Pública, v. 9, n. 3, p. 237-248, 1993. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1993000300002.

NARCISA-OLIVEIRA, J.; FERNANDES, K.S.; SILVA, R.M.; RIBEIRO, N.P.; TIBURTINO-SILVA, L. Agroecologia e Sistemas Alimentares Sustentáveis: uma análise preliminar e contextualizadora. Campo Grande: Cadernos de Agroecologia. Campo Grande: Anais do Caderno de Agroecologia, v. 13, n. 2, 2018. ISSN 2236-7934.

NICHOLLS, C.I. Enfoques agroecológicos para incrementar la resiliencia de los sistemas agricolas al cambio climático. In.: ESTRADA, C.E.N.; OSORIO, L.A.R.; ALTIREI, M.A. Agroecologia y resiliencia socioecológica: adaptándose al cambio climático. 2 ed. Peru: REDAGRES/SOCLA, 2013, p. 18-29. ISBN 978-958-8790-32-9

OLIVEIRA, M.F.; MENDES, L.; VASCONCELOS, A.C.V.H. Desafios à permanência do jovem no meio rural: um estudo de casos em Piracicaba-SP e Uberlândia-MG. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 59, n. 2, 2021. https://doi.org/10.1590/1806-9479.2021.222727.

SANTOS, A. V.; CARVALHAL, M.D. Cooperativismo e economia solidária: formas de organização do trabalho de catação em Vitória da Conquista/BA. Revista Pegada, v. 16, n. 2, 2015. https://doi.org/10.33026/peg.v16i2.3810.

SCHIERE, H. Perda da diversidade de espécies e de raças de animais domésticos: um tema quase esquecido. In.: BOEF, W.S.; THIJSSEN, M.H.; OGLIARI, J.B.; STHAPIT, B.R. (org) Biodiversidade e agricultores: fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre, RS: LP&M, 2007, p. 53-59.

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio – AL Mapa Político-Administrativo do Estado de Alagoas do ano de 2019. 2021 Recuperado de: http://www.seplag.al.gov.br/mapas-de-alagoas/resource/da2c8354-d718-40b5-ad04-f59207eb1425. Acesso em: mai. 2021.

SILVA, M.T. Violação de direitos e resistência aos transgênicos no Brasil: uma proposta camponesa. In.: ZANONI, M.; FERMENT, G. (org). Transgênicos para quem? Agricultura, Ciência e Sociedade. Brasília: MDA, 2011, cap. 25, p. 446-461.

SILVA, R.O.; PEREZ-CASSARINO, J.; SOUZA-LIMA, J.E.; STEENBOCK, W. Valorização das frutas nativas e pensamento pós-colonial: busca de alternativas ao desenvolvimento. Sustainability in Debate, Brasília, v. 10, n. 2, p. 111-124, 2019. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v10n2.2019.22029

SILVA, J.H.C.S.; BARBOSA, A.S. A inserção da Agroecologia em um novo sistema alimentar pós-Covid-19. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 15, n. 4, p. 148-159, 2020.

SILVA, L.H.; MEDEIROS, M.; TAVARES, F.B.; DIAS, I.A.; FRAZÃO, A.G.F. PNAE em tempos de pandemia: desafios e potencialidades para sua operacionalização no contexto amazônico. Mundo Amazónico, v. 11, n. 2, p. 17-36, 2020. http://dx.doi.org/10.15446/ma.v11n2.88519.

SOARES, P.; MARTINELLE, S.S.; FABRI, R.K.; VEIROS, M.B.; DAVÓ-BLANES, M.C.; CAVALLI, S.B. Programa Nacional de Alimentação Escolar como promotor de Sistemas Alimentares Locais, Saudáveis e Sustentáveis: uma avaliação da execução financeira. Ciência & Saúde Coletiva, v.23, n. 12, p. 4189-4197, 2018. https://doi.org/10.1590/1413-812320182312.25582016. ISSN 1678-4561.

Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste Resoluções do Conselho Deliberativo da Sudene de nº 107, de 27/07/2017 e de nº 115. 2017. Recuperado de: http://antigo.sudene.gov.br/delimitacao-do-semiarido. Acesso em: 8 jul. 2021.

VERDEJO, M.E. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP. Brasília: MDA / SAF, 62 p, 2010. ISBN 978-85-60548-71 – 2. Recuperado de: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4616813/mod_resource/intro/pageflip-2583697-3759191-DRP_-_Guia_prtico-2649689.pdf. Acesso em: jul. 2021.

VIDAL, D.L. Fator Trabalho no Manejo Rural no Semiárido Nordestino, Brasil. Archivos de Zootecnia, 60 (232), p. 1137-1148, 2011. https://dx.doi.org/10.4321/S0004-05922011000400029

ZYLBERSZTAJN, D. Agribusiness systems analysis: origin, evolution and research perspectives. Administração. São Paulo, v. 52, p. 114–117, 2017. http://dx.doi.org/10.1016/j.rausp.2016.10.004.

Published

2022-04-27

How to Cite

OLIVEIRA DE ALMEIDA, A. C.; ANDRADE, H. M. . L. da S. .; ANDRADE, L. P. de. Territorial development with a focus on agrobiodiversity of food systems. Geopauta, [S. l.], v. 6, p. e10476, 2022. DOI: 10.22481/rg.v6.e2022.e10476. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/10476. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Continuous demand articles