Desenvolvimento territorial com foco na agrobiodiversidade dos sistemas alimentares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v6.e2022.e10476

Resumo

Conservar la agrobiodiversidad es una premisa para  la permanencia de los campesinos, los sistemas agroalimentarios  y el desarrollo. Este trabajo tiene por objetivo caracterizar y analizar la producción, beneficio y comercialización de la producción que pertenece a sistemas agroalimentarios. Fueron realizadas entrevistas semiestructuradas, entre otras metodologías participativas, con 12 individuos integrantes de la Cooperativa Mixta de Producción y Comercialización Campesina del Estado de Alagoas – COOPCAM. La actividad cooperativa de beneficiamiento de frutas en pulpas, dulce y vino tiene relevancia económica para los cooperativistas,  y la agrobiodiversidad identificada en los agroecosistemas nos permite concluir que los sistemas agroalimentarios analizados tienen importancia para la seguridad alimentaria, así como son fuente de ingreso de las familias a través del beneficiamiento de las frutas, pudiendo está actividad ser potencializada con el apoyo de políticas públicas, como PAA y PNAE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Cristina Oliveira de Almeida, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife- PE-Brasil,

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT/UFRPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco

Horasa Maria Lima da Silva Andrade, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife- PE-Brasil,

Docente do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT/UFRPE)

Luciano Pires de Andrade, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco –Garanhuns- PE, Brasil,

Docente do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT/UFRPE)

Referências

ALBUQUERQUE, U.P.; ANDRADE, L.H.C. Conhecimento botânico tradicional y Conservação en un área da Caatinga no estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 16, n. 3, p. 273-285, 2002.

ALMEIDA, P.; SIDERSKY, P. Convivendo no semi-árido com as sementes da paixão. In.: BOEF, W. et al. (org) Biodiversidade e agricultores: fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre, RS: LP&M, 2007, p. 151-152.

ALTIERI, M.A.; NICHOLLS, C.I. Do modelo agroquímico à agroecologia: a busca por sistemas alimentares saudáveis e resilientes em tempos de COVID-19. Desenvolvimento e Meio ambientes, 57, p. 245-257, 2021. e-ISSN 2176-9109. https://doi.org/10.5380/dma.v56i0.78321.

ARAÚJO, F.P.; QUEIROZ, M.A.; OLIVEIRA, V.R. In: XIMENES, L.F.; SILVA, M.S.L.; BRITO, L.T.L. (ed) Tecnologias de convivência com o Semiárido brasileiro. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, cap. 1, p. 707-745, 2019. Recuperado de: https://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1112171. Acesso em: ago. 2021.

AUGUSTO, L.G.S. et al. Insustentabilidade do agronegócio brasileiro In: CARNEIRO, F.F. et al. (org). Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos do agronegócio. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2015, cap.2, p. 93-115.

BARROS, A.H.C.; ARAÚJO FILHO, J.C.; SILVA, A.B.; SANTIAGO, G.A.C.F. Climatologia do Estado de Alagoas. In: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento. Recife: Embrapa Solos, 2012, 32 p. ISSN 1678-0892;211.

BERTHETA, E.T.; HICKEYA, G.M. Organizing collective innovation in support of sustainable agro-ecosystems: The role of network management. Agricultural Systems, 165, p. 44-54, 2018.

BEZERRA, I.; DE PAULA, N.F. Sistemas Alimentares Sustentáveis e Saudáveis: diálogos e convergências possíveis. Faz Ciência, vol. 23, n. 37, p. 12-33, 2021.

BORSATTO, R.S. Agroecologia e a construção de um sistema alimentar contra-hegemônico, 2020. https://doi.org/10.13140/RG.2.2.36400.17924.

BURG, I.C.; OGLIARI, J.B. As mulheres agricultoras na conservação on farm de variedades crioulas de milho-pipoca In.: MOTA, D.M.; SILIPRANDI, E., PACHECO, M.E.L. (ed) Soberania alimentar: biodiversidade, cultura e relações de gênero. Brasília, DF: Embrapa, 2021, cap. 10, p. 291- 333.

CAPORAL, F.R.; COSTABEBER, J.A. Segurança alimentar e agricultura sustentável: uma perspectiva agroecológica. In.: CAPORAL, F.R. (coord) Extensão Rural e Agroecologia. Camaragibe - PE: Ed. do Coordenador, 2015, cap.3, p. 351-369.

CANDIOTTO, L.Z.P; CARRIJO, B.R.; OLIVEIRA, J.A. A Agroecologia e as Agroflorestas no contexto de uma Agricultura Sustentável. In.: ALVES, A.F.; CARRIJO, B.R.; CANDIOTTO, A.F. (org) Desenvolvimento territorial e agroecologia. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008, p. 213-232.

CASTILLA-POLO, F. et al. An empirical approach to analyse the reputation-performance linkage in agrifood cooperatives. Journal of Cleaner Production, 195, p. 163-175, 2018. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2018.05.210.

DINIZ, R.F.; NEVES NETO, C.C.; HESPANHOL, A.N. A emergência dos mercados institucionais no espaço rural brasileiro: agricultura familiar e segurança alimentar e nutricional. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 29, p. 234-252, 2016. https://doi.org/10.12957/geouerj.2016.19161

GLIESSMAN, S.R. O complexo ambiental. In: Gliessman, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4. ed. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2009a, cap.12, p. 331-341.

GLIESSMAN, S.R. Da agricultura sustentável a sistemas alimentares saudáveis. In: GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 4. ed. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2009b, cap.11, p. 595-614.

GUEDES, F.V.N.L. Cooperação para o desenvolvimento da agricultura camponesa do semiárido. In: MARTINS, M.; GUEDES, F.V.N.L.; RUSSO, F. Agroecologia no semiárido. Minas Gerais: Outras Expressões, 2018, p. 89-120.

HESPANHOL, A.N. Desafios da geração de renda em pequenas propriedades e a questão do Desenvolvimento Rural Sustentável no Brasil. In.: ALVES, A.F.; CARRIJO, B.R.; CANDIOTTO, L.Z. Desenvolvimento Territorial e Agroecologia. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008, p. 81-93.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Cidades e Estados. 2019. Recuperado de: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/al.html. Acesso em: jun. 2021.

LACERDA, F. F.; LOPES, G.M.B.; COUTINHO, R.D.S.; SANTOS, S.A. O Projeto Ecolume: O paradigma da abundância na convivência com o clima semiárido no Nordeste brasileiro. Fitos, Rio de Janeiro, 14 (2), p. 207-221, 2020. Recuperado de: https://revistafitos.far.fiocruz.br/index.php/revista-fitos/article/view/941. Acesso em: jun. 2021. https://doi.org/10.32712/2446-4775.2020.941

LOPES, L.G.R.; CARVALHO, D.B. Dinâmica Temporal do Assentamento e os Projetos de Vida da Juventude Rural. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba-SP, 53 (4), p. 571-588, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-9479005304001

MACHADO, L.C.P.; MACHADO FILHO, L.C.P. A Revolução Verde. In: MACHADO, L.C.P.; MACHADO FILHO, L.C.P. Dialética da Agroecologia. 1. ed. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2014, cap.4, p. 51-63.

MASTERS, E.T. Traditional food plants of the upper Aswa River catchment of northern Uganda - a cultural crossroads. Masters Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine, v.17, n.24, 2021. https://doi.org/10.1186/s13002-021-00441-4.

MINAYO, M.C.S.; SANCHES, O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade?. Cadernos de Saúde Pública, v. 9, n. 3, p. 237-248, 1993. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1993000300002.

NARCISA-OLIVEIRA, J.; FERNANDES, K.S.; SILVA, R.M.; RIBEIRO, N.P.; TIBURTINO-SILVA, L. Agroecologia e Sistemas Alimentares Sustentáveis: uma análise preliminar e contextualizadora. Campo Grande: Cadernos de Agroecologia. Campo Grande: Anais do Caderno de Agroecologia, v. 13, n. 2, 2018. ISSN 2236-7934.

NICHOLLS, C.I. Enfoques agroecológicos para incrementar la resiliencia de los sistemas agricolas al cambio climático. In.: ESTRADA, C.E.N.; OSORIO, L.A.R.; ALTIREI, M.A. Agroecologia y resiliencia socioecológica: adaptándose al cambio climático. 2 ed. Peru: REDAGRES/SOCLA, 2013, p. 18-29. ISBN 978-958-8790-32-9

OLIVEIRA, M.F.; MENDES, L.; VASCONCELOS, A.C.V.H. Desafios à permanência do jovem no meio rural: um estudo de casos em Piracicaba-SP e Uberlândia-MG. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 59, n. 2, 2021. https://doi.org/10.1590/1806-9479.2021.222727.

SANTOS, A. V.; CARVALHAL, M.D. Cooperativismo e economia solidária: formas de organização do trabalho de catação em Vitória da Conquista/BA. Revista Pegada, v. 16, n. 2, 2015. https://doi.org/10.33026/peg.v16i2.3810.

SCHIERE, H. Perda da diversidade de espécies e de raças de animais domésticos: um tema quase esquecido. In.: BOEF, W.S.; THIJSSEN, M.H.; OGLIARI, J.B.; STHAPIT, B.R. (org) Biodiversidade e agricultores: fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre, RS: LP&M, 2007, p. 53-59.

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio – AL Mapa Político-Administrativo do Estado de Alagoas do ano de 2019. 2021 Recuperado de: http://www.seplag.al.gov.br/mapas-de-alagoas/resource/da2c8354-d718-40b5-ad04-f59207eb1425. Acesso em: mai. 2021.

SILVA, M.T. Violação de direitos e resistência aos transgênicos no Brasil: uma proposta camponesa. In.: ZANONI, M.; FERMENT, G. (org). Transgênicos para quem? Agricultura, Ciência e Sociedade. Brasília: MDA, 2011, cap. 25, p. 446-461.

SILVA, R.O.; PEREZ-CASSARINO, J.; SOUZA-LIMA, J.E.; STEENBOCK, W. Valorização das frutas nativas e pensamento pós-colonial: busca de alternativas ao desenvolvimento. Sustainability in Debate, Brasília, v. 10, n. 2, p. 111-124, 2019. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v10n2.2019.22029

SILVA, J.H.C.S.; BARBOSA, A.S. A inserção da Agroecologia em um novo sistema alimentar pós-Covid-19. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 15, n. 4, p. 148-159, 2020.

SILVA, L.H.; MEDEIROS, M.; TAVARES, F.B.; DIAS, I.A.; FRAZÃO, A.G.F. PNAE em tempos de pandemia: desafios e potencialidades para sua operacionalização no contexto amazônico. Mundo Amazónico, v. 11, n. 2, p. 17-36, 2020. http://dx.doi.org/10.15446/ma.v11n2.88519.

SOARES, P.; MARTINELLE, S.S.; FABRI, R.K.; VEIROS, M.B.; DAVÓ-BLANES, M.C.; CAVALLI, S.B. Programa Nacional de Alimentação Escolar como promotor de Sistemas Alimentares Locais, Saudáveis e Sustentáveis: uma avaliação da execução financeira. Ciência & Saúde Coletiva, v.23, n. 12, p. 4189-4197, 2018. https://doi.org/10.1590/1413-812320182312.25582016. ISSN 1678-4561.

Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste Resoluções do Conselho Deliberativo da Sudene de nº 107, de 27/07/2017 e de nº 115. 2017. Recuperado de: http://antigo.sudene.gov.br/delimitacao-do-semiarido. Acesso em: 8 jul. 2021.

VERDEJO, M.E. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP. Brasília: MDA / SAF, 62 p, 2010. ISBN 978-85-60548-71 – 2. Recuperado de: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4616813/mod_resource/intro/pageflip-2583697-3759191-DRP_-_Guia_prtico-2649689.pdf. Acesso em: jul. 2021.

VIDAL, D.L. Fator Trabalho no Manejo Rural no Semiárido Nordestino, Brasil. Archivos de Zootecnia, 60 (232), p. 1137-1148, 2011. https://dx.doi.org/10.4321/S0004-05922011000400029

ZYLBERSZTAJN, D. Agribusiness systems analysis: origin, evolution and research perspectives. Administração. São Paulo, v. 52, p. 114–117, 2017. http://dx.doi.org/10.1016/j.rausp.2016.10.004.

Publicado

2023-04-03

Como Citar

OLIVEIRA DE ALMEIDA, A. C.; ANDRADE, H. M. L. da S. .; ANDRADE, L. P. de. Desenvolvimento territorial com foco na agrobiodiversidade dos sistemas alimentares. Geopauta, [S. l.], v. 6, p. e10476, 2023. DOI: 10.22481/rg.v6.e2022.e10476. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/10476. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos