Morphometry and urban floods in the Jaguaribe River basin, Salvador-BA

Authors

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v6.e2022.e10755

Keywords:

Morphometric Indices, Geoprocessing, Hydrographic Basin, Water flow, Urban Floods.

Abstract

The aim of this research was to analyze the morphometric indices and their correlations with the episodes of floods in the Jaguaribe River basin. The landscape in the river basin is modified by the urbanization that resulted in the waterproofing of soils and the alteration of river channels. The use of geoprocessing techniques combined with the analysis of several technical works on the subject resulted in the Drainage Network Map. The studies in this map associated with the use of calculation methodologies indicated that morphometry would contribute to the rapid flow of water due to the elongated shape of the basin. However, with the intense anthropogenic changes, BHRJ currently has a strong propensity for urban floods

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

André Luiz Dantas Estevam, Universidade do Estado da Bahia-UNEB-Bahia- Brasil

Post-Doctoral Student at the Graduate Program in Geography. State University of São Paulo Julio Mesquita Filho. PhD in Geology from the Federal University of Bahia. Full Professor of the Degree Course in Geography. Bahia State University. UNEB - DCH V. Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brazil. 

Diego Corrêa Maia , Universidade Estadual Paulista-UNESP Rio Claro,São Paulo, Brasil

Doutor em Geografia pela Univesridade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho. Livre Docente do Curso de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Estadual Paulista  Julio Mesquista Filho. UNESP. Rio Claro, São Paulo, Brasil, 

References

CALÇAVARA, A. R. Usos de Sistema de Informação Geográfica e Modelo Digital de Elevação para obtenção de variáveis morfométricas da bacia hidrográfica do Córrego São Vicente, Cachoeiro de Itapemirim (ES). Revista Geonorte. Edição Especial, V. 2. N°4.p.1788-1800. 2012.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; SOARES, C. P. B.; MARTINS, S. V. Caracterização morfométrica da Bacia Hidrográfica do Rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 2, p. 241-248.2006.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. 2a ed. São Paulo: Edgard Blücher. 1980.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia fluvial: o canal fluvial. São Paulo: Edgard Blücher, 1981. 313 p.

GUERRA, A. J. T.; MARÇAL, M. dos S. Geomorfologia Ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2006.

CASTRO. P. T. A.; ALVES, J. M. P.; LANA, C. E.; Análise morfométrica da bacia do rio do Tanque, MG, Brasil. Revista da Escola de Minas. Volume 2. 2001.

ESA (European Space Agency). Sentinel-2 User Handbook, 2015, 64 p.

GONÇALVES, N. M. S. G. Impactos pluviais e desorganização do espaço urbano em Salvador. In: MONTEIRO, C., A., F. de; MENDONÇA, F. (orgs).Clima Urbano, São Paulo: Contexto, 2003, pp.69-91.

HORTON, R.E. Erosional development of streams and their drenaige basins: hydrophysical approach quantitative morphology to quantitative morphology. Boletim of the Geological Society of America. V. 56. P. 275-370. 1945.

INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS - INEMA. Decreto n. 2540 de 18 de outubro de 1993. Altera a delimitação da Área de Proteção Ambiental - APA das Lagoas e Dunas do Abaeté, no Município de Salvador, estabelece zoneamento e normas de proteção ambiental e dá outras providências.

LANA, Cláudio Eduardo; ALVES, Júlia Maria de Paula; CASTRO, Paulo de Tarso Amorim. Análise morfométrica da bacia do Rio do Tanque, MG - Brasil. Rem: Rev. Esc. Minas, Ouro Preto, v. 54, n. 2, p. 121-126. 2001.

LANNA, Antônio Eduardo. Gestão dos recursos hídricos. In: Hidrologia: ciência e aplicação, 3 ed., primeira reimpressão. Porto Alegre, Editora da UFRGS/ABRH. 2004.

Lei Nº 9.069/2016, Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano do Município de Salvador – PDDU 2016 – Prefeitura Municipal de Salvador, Ba.

LIMA, W.P.; ZAKIA M.J.B. Hidrologia de matas ciliares. In: RODRIGUES;

R.R.; LEITÃO FILHO; H.F. (Ed.) Matas ciliares: conservação e

recuperação. 2aed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. p.33-43. 2000.

MARQUES, P. H. G. Estudo da Bacia do Ribeirão João Leite (GO, Brasil): uma análise morfométrica e das ações humanas. Dissertação (Mestrado). Urutaí, GO: IFGoiano, 2017.

PROJETO RADAMBRASIL. Levantamento de Recursos Naturais. Rio de Janeiro. Ministério das Minas e Energia. Folha SD 24 Salvador/Aracajú. 660.p 1981.

RODRIGUES, C.; ADAMI, S. Técnicas Fundamentais para o Estudo de Bacias Hidrográficas. In: VENTURI, L. A. B. (orgs). Praticando Geografia: Técnicas de Campo e Laboratório em Geografia e Análise Ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2005, p. 147 a 166.

SODRÉ, J. S. Impacto socioambiental urbano: a canalização do rio Jaguaribe, Salvador- Ba. Trabalho de Conclusão de Curso - Instituto de Geociências, Departamento de Geografia. Universidade Federal da Bahia, Salvador.2018. p.12-57.

SCHUMM, S. A. Evolution of drainage systems and slopes in badlands of Perth Amboy. Geological Society of America Bulletin, New York. v. 67, n. 5, p. 597-646, May 1956.

SCHUMM, S. Sinuosity of Alluvial Rivers on the Great Plains. Geological Society of America Bulletin. p. 1089-1100. 1963.

STRAHLER, A. N. Quantitative analysis of watershed geomorphology. Transaction of American Geophysical Union, v.38, p.913-920, 1957.

TONELLO, K. C.; Dias, H. C. T.; Souza, A. L.; Alvares, C. A.; Ribeiro, S.; Leite, F. P. Morfometria da Bacia Hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães - MG. Revista Árvore, v.30, n.5, p.849-857, 2006.

THORNTHWAITE, C.W.An Approach toward a Rational Classification of Climate. Geographical Review, 38, 55-94. 1948.

VENTURI, L. A. B. (org.) Praticando Geografia: técnicas de campo e laboratório em Geografia e análise ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2005. Cap. 9, p. 147-148.

VILLELA, S. M.; MATTOS, “A. Hidrologia aplicada.” In: Hidrologia aplicada. McGraw-Hill. 1975. 214 p.

Published

2022-11-06

How to Cite

ESTEVAM, A. L. D.; MAIA , D. C. . Morphometry and urban floods in the Jaguaribe River basin, Salvador-BA. Geopauta, [S. l.], v. 6, p. e10755, 2022. DOI: 10.22481/rg.v6.e2022.e10755. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/10755. Acesso em: 30 nov. 2022.

Issue

Section

Continuous demand articles