Agricultural culture of sugarcane in Brazil: contribution to the study of rural territories and their contradictions and conflicts

Authors

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v4i1.6303

Keywords:

Commodities

Abstract

Este artículo discute los cambios introducidos en la agricultura brasileña y el modelo de desarrollo económico y político adoptado en el país desde el comienzo del proceso de industrialización en la primera mitad del siglo XX. El artículo propone una discusión teórica sobre el proceso de modernización de la agricultura y la dinámica actual de los agronegocios de energía azucarera. La metodología utiliza una revisión bibliográfica, así como la construcción de un marco teórico para comprender y construir una narrativa sobre el tema. Partiendo del análisis de la cultura agrícola de la caña de azúcar en la formación socioespacial brasileña y del desarrollo agroindustrial de la caña de azúcar y las sucesivas crisis en este sector, buscamos resaltar la configuración territorial del sector azucarero, sus avances y retrocesos en el escenario nacional y sus relaciones con El sector de producción de productos básicos.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Daniel Féo Castro de Araújo, Universidade de Brasília – UNB - Brasil

PhD student in Geography - University of Brasília - UnB-Brazil, Master in Social Sciences - Federal University of Uberlândia - UFU-Brazil

Fernando Luiz Araújo Sobrinho, Universidade de Brasília – UNB - Brasil

PhD in Geography - Federal University of Uberlândia - UFU-Brazil, Professor in the Department of Geography at the University of Brasília - UnB

References

ANDRADE, Manuel Correia de. A terra e o homem no Nordeste: contribuição ao estudo da questão agrária no Nordeste. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1986.
ARAUJO SOBRINHO, Fernando Luiz e FERREIRA, Lara Cristine Gomes. A produção canavieira e o mito do progresso: agronegócio e agricultura familiar na microrregião Ceres, Goiás. Brasília, Revista Patry Ter, vol. 2 | n. 1 | abril 2019.
ARAUJO SOBRINHO, Fernando Luiz e PIZARRO, Roberto Eduardo Castillo. A construção do agronegócio na região de planejamento Sudoeste Goiano. Porto Alegre, Campos Neutrais – Revista Latino-Americana de Relações Internacionais Vol. 1, Nº 2, p. 91–106, Maio– Agosto de 2019.
ARAUJO SOBRINHO, Fernando Luiz e RUFO, Tiago Fernando. Modernização agrícola nos Cerrados piauienses: novas dinâmicas socioespaciais e transformações urbanas em Bom Jesus e Uruçui, Piauí. Revista Equador (UFPI), Vol. 5, Nº 4 (Edição Especial 03), p.164 – 186, 2018.
ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE BIOENERGIA DO ESTADO DO PARANÁ ALCOPAR. Disponível em: http://www.alcopar.org.br/ acesso em 19 de dezembro de 2019.
BACCARIN, J. G. A constituição da nova regulamentação sucroalcooleira. São Paulo: Ed. UNESP, 2005.
BACCHI, Mirian Rumenos Piedade; CALDARELLI, Carlos Eduardo. Impactos socioeconômicos da expansão do setor sucroenergético no Estado de São Paulo, entre 2005 e 2009. Nova Economia, [s.l.], v. 25, n. 1, p.209-224, abr. 2015.
Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-63512015000100209 acesso em: 02 de dezembro de 2019.
BRAY, Sílvio C; FERREIRA, Enéas R; RUAS, Davi G. G. As políticas da agroindústria canavieira e o PROÁLCOOL no Brasil. Marília: Unesp Marília Publicações, 2000.
CARVALHO, C. P. O. Novas estratégias competitivas par ao novo ambiente Institucional: o caso do setor sucroalcooleiro em Alagoas 1990/ 2001. São Paulo: Atlas, 2002.
COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO CONAB.
Disponível em: https://www.agrolink.com.br/noticias/cana--aumenta-a-produtividade-e-diminui-area_428320.html acesso em 12 de fevereiro de 2020.
DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS DIEESE. Desempenho do setor sucroalcooleiro brasileiro e seus trabalhadores. São Paulo, Boletim Estudos e Pesquisas, DIEESE, 2007.
DELGADO, G. C.; CARDOSO Júnior, J. C. Universalização de direitos sociais no Brasil: a previdência rural nos anos 1990. Brasília, DF: IPEA, 2001.
DELGADO, G. Capital financeiro e agricultura no Brasil: 19651985. Campinas: Ed UNICAMP, 1985.
FAO FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. Food Outlook: biannual report on global food markets. Rome/ Italy, FAO, 2019.
FERREIRA, Lara Cristine Gomes. A paisagem regional da microrregião Ceres (GO) – das colônias agrícolas nacionais ao agronegócio sucroenergético. . Tese de Doutorado apresentado ao PPGEA UnB, 2016.
FERLINI, Vera Lúcia Amaral. A civilização do açúcar. 11 ed. 1 reimp. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1998.
FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala. Rio de Janeiro, Editora Livros do Brasil, 2001.
FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2005.
GUALDANI, Carla. Assentamentos da Reforma Agrária em áreas de modernização agrícola: territorialidades, segurança alimentar e acesso à água. . Tese de Doutorado apresentado ao PPGEA UnB, 2019.
GUEDES, S.N.R.; GALLO, Z.; MARTINS, L.A.T.P. Passado, presente e futuro da agroindústria canavieira do Brasil: uma reflexão a partir da perspectiva do desenvolvimento sustentável. São Paulo: Atlas, 2002. p.312-319.
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro, Editora José Olympio, 1936.
HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, Editora Bertrand Brasil, 1961.
IBGE, Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia, (2010).
Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/agropecuaria/lspa/default.shtm acesso em 02 de dezembro de 2019.
IBGE, Censo Agropecuário Brasileiro. Rio de Janeiro, Publicações IBGE, 2017. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/21814-2017-censo-agropecuario.html?=&t=downloads acesso em 16 de fevereiro de 2020.
INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA. In: http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/index.php acesso em 15 de fevereiro de 2020.
KAGEYAMA, Angela A. Modernização, produtividade e emprego na agricultura: uma análise regional. Tese (Doutorado em Economia), UNICAMP, Campinas, 1986.
KAGEYAMA, Angela A et alli. A dinâmica da agricultura brasileira 1965/1985. Campinas, UNICAMP, 1987. (mimeo).
KOHLHEPP, G. Análise da situação da produção de etanol e biodiesel no Brasil. São Paulo, Estudos Avançados, v. 24, n. 68, p. 223-253, 1 jan. 2010.
LAGO, André Aranha Corrêa. Energia Potencial. São Paulo, Revista Brasileira de Bioenergia, 2009.
LIMA, Kelly. Comercialização de etanol terá novas regras. O Estado de São Paulo. São Paulo, edição de 23 dezembro de 2009.
MACEDO, Isaias C.. Situação atual e perspectivas do etanol. Estudos Avançados, [s.l.], v. 21, n. 59, p.157-165, abr. 2007.
Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142007000100012 acesso em 02 de dezembro de 2019.
MARCEDO, I. Situação atual e perspectivas do etanol. São Paulo, Estudos Avançados, v. 21, n. 59, 2007.
MATOS, Patrícia F. As tramas do agronegócio nas “terras” do Sudeste Goiano. Tese (Doutorado em Geografia), Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
MCCORMICK, K. “Communicating bioenergy: a growing challenge”. United States, Biofuels, Bioproducts and Biorefining, 2010.
MIRANDA, José Roberto. História da cana-de-açúcar. Campinas, Komedi, 2008.
PIZARRO, Roberto Eduardo Castillo. O agronegócio e a produção do espaço na região de planejamento Sudoeste Goiano. Tese de Doutorado apresentado ao PPGEA UnB, 2017.
PRADO JÚNIOR, Caio. História Econômica do Brasil. São Paulo, Editora Braziliense, 1963.
RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 1995.
SANTOS, Joelma Cristina dos. Dos canaviais à “etanolatria”: o (re) ordenamento territorial do capital e do trabalho no setor sucroalcooleiro da Microrregião Geográfica de Presidente Prudente – SP. Tese de Doutorado apresentado ao PPGEA da Universidade Federal de Uberlândia, 2009.

SCHENBERG, Ana Clara Guerrini. Biotecnologia e desenvolvimento sustentável. São Paulo, Estudos Avançados, [s.l.], v. 24, n. 70, p.07-17, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142010000300002&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em 02 de dezembro de 2019.
SIMÕES, Antônio José Ferreira. Biocombustíveis: A Experiência Brasileira e o Desafio da Consolidação do Mercado Internacional. In: Biocombustíveis no Brasil: Realidades e Perspectivas. Ministério das Relações Exteriores e PNUD (Org.). Editora Gráfica Ltda., 2007.
SIMONSEN, M. H. Ensaios Sobre Economia e Política Econômica. Rio de Janeiro, Apec, 1969.
SOCIEDADE DOS PRODUTORES DE AÇÚCAR E ÁLCOOL. Anais VI Econoalcool. São Paulo,1986.
SZMRECSÁNYI, Tamás. O planejamento da agroindústria canavieira do Brasil: 1930- 1975. São Paulo, Hucitec, 1979.
SZMRECSÁNYI, Tamás e MOREIRA, Eduardo Pestana. O desenvolvimento da agroindústria canavieira do Brasil desde a Segunda Guerra Mundial. São Paulo, Estudos Avançados [online]. 1991, vol.5, n.11, pp.57-79.
THOMAZ JÚNIOR, A. Por trás dos canaviais, os nós da cana. São Paulo, Annablume/FAPESP, 20
THOMAZ JÚNIOR, A. A classe trabalhadora no Brasil e os limites da teoria – qual o lugar do campesinato e do proletariado? In: FERNANDES, B. M. (Org.). Campesinato e agronegócio na America Latina: a questão agrária atual. São Paulo, Expressão Popular, 2008.
THOMAZ JÚNIOR, A. O agrohidronegócio no centro das disputas territoriais. In: Revista Campo Território. Uberlândia, UFU, v.5, n.10, p. 92-122, ago. 2010.
UNIÃO DA INDÚSTRIA DA CANA-DE-AÇÚCAR (UNICA). APEX e UNICA investem R$ 16,5 milhões para promover etanol brasileiro. 25 fev. 2008.
Disponível em: https://jornalcana.com.br/apex-e-unica-investem-r-165-mi-para-divulgar-etanol/ Acesso em 11de novembro de 2019.
VIAN, C. E. F. Agroindústria canavieira: estratégias competitivas e modernização. Campinas: Átomo, 2003.
VIEIRA, Carlos Alberto Cordovano. Sentido da colonização e revolução brasileira: crítica de caracterizações do modo de produção colonial. Revista Serviço Social & Sociedade, São Paulo, Epub, n. 129, p.205-224, ago. 2017.

Published

2020-04-30

How to Cite

ARAÚJO, D. F. C. de; ARAÚJO SOBRINHO, F. L. Agricultural culture of sugarcane in Brazil: contribution to the study of rural territories and their contradictions and conflicts. Geopauta, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 162-183, 2020. DOI: 10.22481/rg.v4i1.6303. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/6303. Acesso em: 26 sep. 2021.

Issue

Section

Continuous demand articles