O paradigma multiculturalista e o protagonismo etnopolítico das comunidades indígenas: Um olhar Geográfico Contemporâneo e crítico sobre a questão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i1.6504

Palavras-chave:

Multiculturalismo, Protagonismo Etnopolítico, Comunidades Indígenas

Resumo

Este artigo tem por objetivo estabelecer uma reflexão a respeito da influência da emergência do paradigma multiculturalista no observado protagonismo etnopolítico das comunidades indígenas na contemporaneidade. Para tanto, apresenta uma análise bibliográfica acerca dos conceitos de pluralismo étnico, multiculturalismo, novo ambientalismo e socioambientalismo que, numa perspectiva histórica, contribuíram para a formatação de um contexto favorável para atuação dos movimentos étnicos, dentre os quais se destacam os relacionados aos povos indígenas, o que serviu, em contrapartida, para estimular e impulsionar os estudos culturais no âmbito da Geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Dias Neto, Universidade Federal de Minas Gerais- UFMG-Brasil

Doutorando  em Geografia, pelo Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), área de concentração Organização do Espaço, linha de pesquisa Geografia Cultural. Mestre em Geografia pelo Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), área de concentração Organização do Espaço, linha de pesquisa Geografia Cultural. Bacharel em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), 

José Antônio Souza de Deus, Universidade Federal de Minas Gerais- UFMG-Brasil

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – Universidade Federal de Minas Gerais  Professor credenciado do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Referências

ACSELRAD, H.. Justiça ambiental - ação coletiva e estratégias argumentativas. In: _____. Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará: Fundação Heinrich Boll, 2004. p. 7-12.

AMORIM FILHO, O. B.. Topofilia, Topofobia e Topocídio em Minas Gerais. In: DEL RIO, V.; OLIVEIRA, L.. Percepção Ambiental: A experiência brasileira. São Paulo: UFSCar/Studio Nobel, 1999, 2ª ed. p. 139-152.

BARBIERI, E.. Biodiversidade: capitalismo verde ou ecologia social? Editora Cidade Nova, 1998.

BASSO, J.. O direito às terras indígenas e o multiculturalismo como bases para a sustentabilidade. Revista de Estudos Sociais, v. 17, n. 34, 2015.

BULLARD, R. D.. A anatomia do racismo ambiental e o movimento por justiça ambiental. In: IBASE. Movimento Sindical e Defesa do Meio Ambiente: o debate internacional. Rio de Janeiro: Arte Maior, 2000, p. 32-41. Série Sindicalismo e Justiça Ambiental, vol. 3.

COGO, D.. Multiculturalismo, comunicação e interculturalidade: cenários e itinerários conceituais. In: PERUZZO, C. M. K.; PINHO, J. B.. Comunicação e Multiculturalismo. São Paulo: INTERCOM, Manaus: Universidade do Amazonas, 2001. p. 13-45.

COSTA, B. P.; NASCIMENTO, T. F.. Fenomenologia e geografia: teorias e reflexões. Geografia, Ensino & Pesquisa, vol. 20, n.3, p. 43-50, 2016.

D’ADESKY, J.. Pluralismo étnico e multiculturalismo. Afro-Ásia, 19/20, 1997. p. 165-182. Disponível in: <https://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/download/20952/13555> Acesso em 05 de abril de 2018.

DEUS, J. A. S.; CASTRO, H. M.. Um olhar etnogeográfico sobre as paisagens culturais barrocas do hinterland brasileiro na(s) minas oitocentista(s). XII EGAL (Encontro de Geógrafos da América Latina), 2009. Disponível in: <http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal12/Ensenanzadelageografia/Investigacionydesarrolloeducativo/16.pdf> Acesso em 05 de abril de 2018.

DEUS, J. A. S.. Paisagens Culturais Alternativas e Protagonismo Etnopolítico de Comunidades Tradicionais no Hinterland Brasileiro. In: TUBALDINI, M. A. S.; GIANASI, L. M.. Agricultura Familiar, Cultura Camponesa e Novas Territorialidades no Vale do Jequitinhonha: Gênero, Biodiversidade, Patrimônio Rural, Artesanato e Agroecologia. Belo Horizonte: Fino Traço Editora, 2012, p. 35-50.

DIAS NETO, J.. Aqui e Lá: Olhares e fronteiras entre a comunidade indígena Pataxó e a sociedade envolvente no município de Carmésia/MG. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais/Instituto de Geociências (IGC), 2019. 334 p.

DIAS, G. V.; TOSTES, J. G. R.. Desenvolvimento sustentável: do ecodesenvolvimento ao capitalismo verde. Revista da Sociedade Brasileira de Geografia, v. 2, n. 2, p. 2007-2009, 2009. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Guilherme_Dias14/publication/266485934_Desenvolvimento_sustentavel_do_ecodesenvolvimento_ao_capitalismo_verde/links/5955057c458515bbaa21e4da/Desenvolvimento-sustentavel-do-ecodesenvolvimento-ao-capitalismo-verde.pdf> Acesso em 04 de dezembro de 2018.

GOMES, A. K.. Direitos Humanos e Multiculturalismo. Revista Eletrônica da Faculdade de Direito de Franca, v. 3, n. 1, 2010. Disponível em: <http://revista.direitofranca.br/index.php/refdf/article/view/99> Acesso em 12 de abril de 2018.

HOGAN, D.. População e Meio Ambiente. Textos NEPO 16. Núcleo de Estudos de População, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Campinas, São Paulo, 1989.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Convenção 169 da OIT é instrumento para enfrentar violação de direitos. Disponível em: <https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/convencao-169-da-oit-e-instrumento-para-enfrentar-violacao-de-direitos> Acesso em 20 de setembro de 2017.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Panará. Disponível em: <https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Panar%C3%A1> Acesso em 04 de dezembro de 2018.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Puruborá. Disponível em: <https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Purubor%C3%A1> Acesso em 11 de abril de 2020.

IORIS, R. R.. Culturas em choque: a globalização e os desafios para a convivência multicultural. São Paulo: Annablume, 2007. 103 p.

OLIVEIRA, R. C.. Caminhos da identidade: ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo. São Paulo: Editora UNESP, 2006. 258 p.

PAULA, E. A.; MORAIS, M. J.. O conflito está no ar: povos da floresta e espoliação sob o capitalismo verde. Estudos de Sociologia, v. 18, n. 35, 2013. Disponível em: <https://periodicos.fclar.unesp.br/estudos/article/view/6458> Acesso em 04 de dezembro de 2018.

RIBEIRO, D.. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

TORRES, C. A.. Introdução: as aventuras secretas da ordem. In: TORRES, C. A. Democracia, Educação e Multiculturalismo: dilemas da cidadania em um mundo globalizado. Petrópolis: Editora Vozes, 2001. p. 13-20.

Downloads

Publicado

2021-03-31

Como Citar

NETO, J. D.; DE DEUS, J. A. S. O paradigma multiculturalista e o protagonismo etnopolítico das comunidades indígenas: Um olhar Geográfico Contemporâneo e crítico sobre a questão. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 1, p. e6504, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i1.6504. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/6504. Acesso em: 21 jul. 2024.