Educação/trabalho na relação cidade-campo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i2.2021.e7996

Palavras-chave:

Educação; Urbano; Campo; Terra; Camponês.

Resumo

O urbano é propagado como o espaço moderno, enquanto o campo passou a ser sinônimo do atraso e nesse mesmo contexto é inserida a educação nos dois espaços. Assim, o objetivo consiste em analisar a relação cidade/campo a partir do vai e vem dos filhos dos camponeses para uma escola de tempo integral urbana e o que essa mobilidade ocasiona na reprodução social do sujeito camponês. Para alcançar o objetivo proposto, traçou-se como percurso metodológico, desde pesquisa bibliográfica a trabalho de campo. A partir dos dados e informações coletadas, foi possível entender que o Estado propicia escolas no campo, mas com professores que muitas vezes, reproduzem o modo de educação urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Raimunda Aurea Dias de Sousa, Universidade de Peranmbuco- UPE- Petrolina - Brasil

Professora Associada da UPE/Campus Petrolina com titulo de Livre Docência,  pesquisadora dos grupos de pesquisa - GPECT – Grupo de Pesquisa Estado, Capital, Trabalho e as Políticas de Reordenamentos Territoriais - UFS e Grupo de Pesquisa em sociedade e Natureza no Vale do São Francisco - UPE. Professora do Colegiado de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares da UPE/Petrolina. Coordena o Centro de Estudos Agrarios - CEA na mesma Instituição. http://lattes.cnpq.br/8523758772313782

Daniel Coelho Rodrigues, Universidade de Peranmbuco- UPE- Petrolina - Brasil

Graduado em Geografia e Graduando em Pedagogia pela UPE/Petrolina - Especialista em Geografia, Meio Ambiente e História pela Faculdade Futura - Mestrando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) - UPE Campus Petrolina. Professor efetivo da Secretaria Municiapl de Educação de Petrolina PE.

Referências

AMBONI, Vanderlei. Movimentos sociais na educação no campo. In: Trabalho e educação: estudos sobre o rural brasileiro. BEZERRA, Maria Cristina dos Santos;

ARROYO, Miguel Gonzalez. A escola do campo e a pesquisa do campo: metas. In: MOLINA, Mônica Castagna. Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão, Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006, p. 103- 116.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. O espaço Urbano: novos escritos sobre a cidade. FFLCH, 2007, 123p.

DELGADO, Nelson Giordano. Commodities agrícolas. In: Dicionário da Educação do Campo. / Organizado por Roseli Salete Caldart, Isabel Brasil Pereira, Paulo Alentejano e Gaudêncio Frigotto. – Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

DELGADO, Guilherme C. A questão Agraria no Brasil, 1950 -2003. In: JACCOUD, Luciana (Org.). Questão social e políticas sociais no Brasil contemporâneo. Brasília: IPEA, 2005, p. 51-90.

FERNANDES, Bernardo Mançano; TARLAU, Rebecca. Razões para mudar o mundo: a educação do campo e a contribuição do PRONERA. Educ. Soc., Campinas, v. 38, n° 140, p. 545-567, Jul. – Set., 2017.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial Rural. Ano 14, n. 18 p. 125-135, 2011.

GÓMEZ, Jorge Ramón Montenegro; OLIVEIRA, Maria Edilara Batista de. A educação do campo no contexto do modelo de desenvolvimento rural do brasil: o principio educativo do trabalho como alternativa. Revista Pegada, São Paulo, vol. 15, n. 1, julho/2014;

KONDER, Leandro. O que é dialética. 6ª edição. São Paulo: Brasiliense, 2008.

MARQUES, Marta Inês Medeiros. Agricultura e campesinato no mundo e no Brasil: um renovado desafio à reflexão teórica. In: Campesinato e Territórios em disputas. Org. Eliane Tomiasi Paulino, João Edmilson Frabrini. 1 Ed, São Paulo: Expressão popular, 2008.

MARTINS, José de Souza. Expropriação & violência: a questão política no campo. 2 Edição. São Paulo: Editora Hucitec, 1982.

RIBEIRO, Marlene. Reforma agrária, trabalho agrícola e educação rural: desvelando conexões históricas da educação do campo. Educação e pesquisa, v. 41, n. 1, p. 79-100, jan./març. 2015.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. Suely Ferreira Deslandes / Otávio Cruz Neto /. Romeu Gomes; Maria Cecília de Souza Minayo (orgs). – Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1993.

MIRANDA, Aurora Amélia Brito de. As inter-relações campo-cidade: do modelo clássico aos novos desafios. VI Jornada Internacional de políticas públicas, São Luiz, 2013.

NETTO, José Paulo. Entrevista. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9 n. 2, p. 333-340, jul. /out.2011.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. Os elementos da produção camponesa. In: A agricultura camponesa no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2001. P. 55/64.

SANTOS NETO, Artur Bispo dos. Universidade, ciência e violência de classe. 1ª edição. São Paulo: Instituto Lukács, 2014.

SANTOS NETO, José Leite; SANTOS, Alessandra de Sousa dos; NASCIMENTO, Manoel Nelito Mateus. Trabalho e educação no sistema capitalista: instrumentos de efetivação da desigualdade e da dualidade na sociedade capitalista. In: Trabalho e educação: estudos sobre o rural brasileiro. José Leite dos Santos Neto; Luiz Bezerra Neto; Maria Cristina dos Santos Bezerra [Orgs.] São Carlos: Pedro e João Editores, 2017.

STEDILE, João. Pedro; FERNANDES, Bernardo Mançano. Educação. In: Brava Gente – A trajetória do MST e a luta pela terra no Brasil, São Paulo: EDITORA FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO, 2005, p. 73-79.

Publicado

2021-07-09

Como Citar

SOUSA, R. A. D. de; RODRIGUES, D. C. Educação/trabalho na relação cidade-campo. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 2, p. e7996, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i2.2021.e7996. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/7996. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos