Distribuição espacial e cobertura vegetal em áreas verdes urbanas: estudo de caso em bairro turístico de Maceió-Alagoas, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i1.8096

Palavras-chave:

Praças, Vegetação urbana, Espaço urbano, Planejamento urbano, Qualidade ambiental

Resumo

Objetivou analisar áreas verdes em bairro turístico na cidade de Maceió, Alagoas, a partir dos critérios de espacialização e conservação destes espaços. Tomou-se o bairro Pajuçara como objeto de estudo por apresentar formas de ocupação do solo variada, apesar da sua reduzida dimensão territorial. O método consistiu na análise cartográfica das áreas verdes existentes e visitas in loco com vistas a verificar o estado de conservação das áreas verdes e da vegetação. Os resultados apontaram distribuição desigual das áreas verdes, cuja concentração está vinculada à valorização da orla marítima turística e seu entorno com edifícios de alto padrão e hotéis, contrariamente à fração interna do bairro, ocupada por população de menor poder econômico, onde as áreas verdes são inexistentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mabel da Fonseca Lyra , Universidade Federal de Alagoas-Brasil

Graduação em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Tiradentes - UNIT (2019). Atualmente é Arquiteta e Urbanista do escritório Natálya Lages - Arquitetura, tendo experiência na elaboração de Projeto Arquitetônico, Projeto de Interiores, Consultoria e Ilustrações 3D. Cursou no ano de 2020 quatro disciplinas como Aluna Especial - Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Dinâmica do Espaço Habitado da UFAL - Universidade Federal de Alagoas (DEH 204: Acústica Arquitetônica, DEH 205: Iluminação Natural no Espaço Habitado, DEH 206: Métodos de Concepção de Projetos em Arquitetura e DEH 202: Clima e Ambiente Urbano).

Ricardo Victor Rodrigues Barbosa, Universidade Federal de Alagoas-Brasil

Doutor em Ciências da Engenharia Ambiental, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió,

Referências

ALBUQUERQUE, Marcos Machado de; LOPES, Wilza Gomes Reis. Influência da vegetação em variáveis climáticas: estudo em bairros da cidade de Teresina, Piauí. Revista RA’EGA – O Espaço Geográfico em Análise, Curitiba, v. 36, p. 38-68, abr. 2016.

ARAUJO, Carlos Magno Adães; FERREIRA, Cássia Castro Martins. Áreas verdes públicas em Juiz de Fora, MG. Ambiência. Guarapuava/PR, v. 12, n. 1, p. 33-47, jan./abr. 2016.

BARBOSA, Ricardo Victor Rodrigues. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas de Maceió (AL). 2005. 135 p. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2005.

BARBOSA, Ricardo Victor Rodrigues; MENEZES, Daniela Karla Tenório de; ROCHA, Dayvid Danilo Alves da. Influência das áreas verdes na amenização do rigor térmico em ambientes urbanos. In: Congresso Luso-Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável - PLURIS, 5, 2012, Brasília. Anais.... Brasília: Universidade de Brasília, 2012.

BARGOS, Danúbia Caporusso; MATIAS, Lindon Fonseca. Áreas verdes urbanas: um estudo de revisão e proposta conceitual. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba/SP, v. 6, n.3, p. 172-188. 2011.

BRANDÃO, Luana Karla de Vasconcelos; NUNES, Ana Maria Laurindo André; BARBOSA, Ricardo Victor Rodrigues. A influência das áreas verdes no comportamento microclimático em cidade de clima semiárido. In: Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana - PNUM, 8, 2019, Maringá. Anais...., 2019. p. 162-168.

BRASIL. IBGE. Censo Demográfico, 2010. Disponível em: < https://www.ibge.gov.br/>. Acesso em: 23 de janeiro de 2021.

CAMPOS, Renata Bernardes Faria; CASTRO, Josiane Marcia. Áreas Verdes: Espaços Urbanos Negligenciados Impactando a Saúde. Saúde & Transformação Social. Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 106-116. 2017.

CAVALCANTE, Miquelina Rodrigues Castro. Avaliação da qualidade térmica de praças em Maceió-Alagoas: três estudos de caso. 2007. 195 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2007.

ECKERT, Natalia Hauenstein; BRANDLI, Luciana Londero. Áreas com potencial natural no Brasil: um ensaio sobre as atividades e os usos. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 323-341, abr./jun. 2020.

GOMES, Marcos Antônio Silvestre; SOARES, Beatriz Ribeiro. A vegetação nos centros urbanos: considerações sobre os espaços verdes em cidades médias brasileiras. Estudos Geográficos, Rio Claro, v. 1, n. 1, p. 19-29, Junho. 2003.

GONÇALVES, Larisse Medeiros; MONTEIRO, Pedro Henrique da Silva; SANTOS, Luana Santos dos; MAIA, Nayane Jaqueline Costa; ROSAL, Louise Ferreira. Arborização Urbana: a Importância do seu Planejamento para Qualidade de Vida nas Cidades. Revista Ensaios e Ciências, v. 22, n.2, p. 128-136. 2018.

LIMA, Gabriel Villas Boas de Amorim Lima; PEREIRA, Marina Morhy; JUNIOR, Carlos Roberto Ribeiro; AZEVEDO, Luiz Eduardo Chaves de; ARAÚJO, Ivan Roberto Santos. O direito à cidade arborizada: a arborização urbana como indicador da segregação socioeconômica em Belém do Pará. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Curitiba/PR, v. 15, n.1, p. 79-96. 2020.

LIMA, Valéria; AMORIM, Margarete Cristiane de Costa Trindade. A importância das áreas verdes para a qualidade ambiental das cidades. Revista Formação, São Paulo, n. 13, p. 139-165. 2006.

LOBODA, Carlos Roberto; ANGELIS, Bruno Luiz Domingo de. Áreas Verdes Públicas Urbanas: conceitos, usos e funções. Ambiência, Guarapuava/PR, v. 1, n. 1, p. 125-139, jan./jun. 2005.

MACEIÓ. Lei Municipal n° 5.593, de 08 de fevereiro de 2007. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento. Código de Urbanismo e Edificações do Município de Maceió. 2007.

MACEIÓ. Lei n° 5.486, de 30 de dezembro de 2005. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento. Plano diretor de Maceió. 2005.

MASCARÓ, Lucia; MASCARÓ, Juan Luis. Vegetação Urbana. 3ª ed. Porto Alegre: Masquatro Editora, 2010. 212 p.

PEREIRA, Jéssica Daiane Santos; BARBOSA, Ricardo Victor Rodrigues. Diagnóstico da influência de áreas verdes urbanas na redução do rigor térmico em cidade de clima semiárido. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional - ENANPUR, 18, 2019, Natal. Anais..., 2019. p. 1-23.

PINHEIRO, Antonio Carlos da Fonseca Bragança; CRIVELARO, Marcos. Conforto Ambiental: iluminação, cores, ergonomia, paisagismo e critérios para o projeto. 1ª ed. – São Paulo: Érica, 2014.

SCHEUER, Junior Miranda; NEVES, Sandra Mara Alves da Silva. Planejamento urbano, áreas verdes e qualidade de vida. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, Curitiba/PR, v. 11, n 5, p. 60-73, jun./dez. 2016.

SOARES, Thais Rodrigues; SOUZA, Pablo Georgio de; KOEHLER, Alexandre Bernardi; RIBASKI, Nayara Guetten. Estudo da percepção da população de Curitiba-PR em relação ao valor das áreas verdes. Brazilian Journal os Animal and Environmental Research, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 134-167, jul./set. 2018.

SOUZA, Cleandho Marcos de; LEITE, Laís Padilha; PERINI, Priscilla; KARMIERCZAK, Laíssa. A vegetação urbana a serviço do conforto térmico: uma proposta para um bairro metropolitano de São Paulo, Brasil. Labor e Engenho, Campinas/SP, v. 13, p. 1-11. 2019.

SPECK, Jeff. Cidade caminhável. São Paulo: Perspectiva, 2017. 278 p.

Publicado

2021-03-31

Como Citar

LYRA , M. da F.; BARBOSA, R. V. R. Distribuição espacial e cobertura vegetal em áreas verdes urbanas: estudo de caso em bairro turístico de Maceió-Alagoas, Brasil. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 1, p. e8096, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i1.8096. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/8096. Acesso em: 21 jul. 2024.