Impacts of the pandemic covid-19 on religious parties and procissions in Mata Grande, Alagoas

Authors

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i3.e2021.e8459

Keywords:

Procession;, Covid-19 Pandemic;, Social Networks;, Religious Parties;, Mata Grande.

Abstract

The processions are characterized by a cluster of faithful who travel a path carrying the statue with the image of a certain saint, with the pandemic the closing of churches and sanctuaries, the suspension of religious festivals and processions. impacts that happened at religious festivals and processions in the city of Mata Grande, Alagoas during this pandemic period of the covid-19. The methodology used was phenomenological and to consolidate the study used the qualitative method. The research data from (Lima, 2019) served as a basis for comparative analyzes of religious practices in the city of Mata Grande. He concluded that religious celebrations in 2020 compared to previous years, had reductions in the number of participants and the use of social networks.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biography

Magda Campos de Lima, Universidade Federal de Alagoas-UFAL-Brasil

Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia - PPGG/UFAL. Graduada em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal de Alagoas/UFAL. Foi professora da disciplina de Geografia no Ensino fundamental 2 na Escola de Educação Básica Lápis de Cor

References

BRANDÃO, M. História de Alagoas seguido de o baixo São Francisco: o rio e o vale. Maceió: EDUFAL, 2015.294p.

BONNEMAISON, J. Viagem em Torno do Território. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny (Orgs.). Geografia Cultural: um Século (3). Rio de Janeiro: EdUERJ, p. 83-131. 2002.

CAMPOS, I. Em tempos de pandemia, qual o lugar do sagrado? Uma breve análise etnográfica sobre a agência de atores religiosos em Pelotas (RS). Revista de Estudos e Investigações Antropológicas, Pernambuco, v. 7, n. 1, p.1-22. 2020.

CPRM. Diagnóstico do município de Mata Grande, Estado de Alagoas. MASCARENHAS, J.C; BELTRÃO, B.A; SOUZA JUNIOR, L.C. (orgs). Recife: CPRM/PRODEEM, 2005.13 p.

CORRÊA, J.S. FESTAS SILENCIOSAS: FORMAS DE CULTUAR PERANTE A PANDEMIA. In: IV workshop de geografia cultural: Territorialidades do sagrado: abordagens da geografia da religião, 4,2020, Minas Gerais. Anais... Minas Gerais: Universidade Federal de Alfenas-MG, p.1-21. 2020.

CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. L. (orgs.). Introdução à geografia cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011. 224 p.

CUNHA, C. M. B.; COLFERAI, S. A. C. Religiosidade em tempos de pandemia: relato de mudanças na prática da fé católica em uma comunidade do interior da Amazônia. Tocantins. Aturá - Revista Pan-Amazônica De Comunicação, v. 4, n.2, p.59-79, mai-ago, 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. 248 p.

GOVERNO DE ALAGOAS. Perfil Municipal Ano 2014, n.2 (2014). Maceió: Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, 2013.

LIMA, M.C. Territorialidade religiosa e a representação imagética a partir da concepção dos devotos na cidade de Mata Grande - AL. 2019. 114 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Unidade Delmiro Gouveia-Campus do Sertão, Universidade Federal de Alagoas, Delmiro Gouveia, 2019.

MELO,L.N. Objetos simbólicos e territorialidades do sagrado: a procissão católica em Carmo do Rio Claro-MG. In: IV workshop de geografia cultural: Territorialidades do sagrado: abordagens da geografia da religião,4,2020, Minas Gerais. Anais... Minas Gerais: Universidade Federal de Alfenas-MG, 2020.p.40-61.

MELLO, J. B. F. O Rio dos Símbolos Oficiais e Vernaculares. In.: CORRÊA, R. L, ROSENDAHL, Z.; (orgs.). Espaço e Cultura: Pluralidade temática. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008. p. 173-186.

PANORAMA ESTATÍSTICO DE MATA GRANDE-AL. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2019.

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE MATA GRANDE-AL. Livro de tombo nº 2 (1938-2011). Arquivo paroquial de Mata Grande (AL).

RÉGIS, D. R. B., ALBUQUERQUE. A.D., SILVA.L.C. Religiosidade em tempos de Pandemia: um olhar sobre a festa de Santa Teresinha, em Massaranduba-PB.In: XLIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Virtual, 43,2020,Bahia.Anais... Bahia: Intercom e Universidade Federal da Bahia (UFBA), 2020.14 p.

ROSENDAHL, Z. Uma procissão na geografia. 1. ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018.408 p.

ROSENDAHL, Z. CORRÊA, R. L (org.). Geografia cultural: uma antologia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.306 p.

ROSENDAHL, Z. Espaço e religião: uma abordagem geográfica. Rio de Janeiro: Ed UERJ, 1996.89 p.

SANTANA. M. H. In: PEDROSA, T. M. (org.). Festa à Vista. Arte popular de Alagoas. Maceió: Grafitex, 2000. 217 p.

SANTOS, I.F; LIMA, M.E. O.Caminhada com Maria virtual: uma festa popular em diálogo com o digital. Revista Internacional de Folkcomunicação, Paraná, v. 18, n. 41, p.54-69, jul-dez, 2020.

SCORSOLINI-COMIN, F., ROSSATO L., CUNHA. V.F, et al. A Religiosidade/Espiritualidade como Recurso no Enfrentamento da Covid-19. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, Minas Gerais, v.10, n.1, p.1-12, 2020.

SOUSA, M. J. L. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: Castro Iná et al. (Org.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.356 p.

TUAN, Y. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. 1930. Tradução: Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2012. 248 p.

Published

2021-11-21

How to Cite

LIMA, M. C. de. Impacts of the pandemic covid-19 on religious parties and procissions in Mata Grande, Alagoas. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e8459, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i3.e2021.e8459. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/8459. Acesso em: 6 dec. 2021.

Issue

Section

Continuous demand articles