A trajectory of Geography teacher education in the History of Brazilian Education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.22481/rg.v5i3.e2021.e8609

Keywords:

Basic Education;, Teachers' formation; , Teaching Geography.

Abstract

This article presents an investigation of the trajectory of Training Geography teachers in Brazil. For that, we used qualitative research of bibliographic nature, making use of readings of the History of Education and Training of the Teachers of Geography, for analysis of the object. In this way, we have appropriated readings such as Saviani (2005 and 2008), Frigotto (1998 and 2003) as well as the legislation that governs Brazilian education. In order to better understand the formation trajectory of Geography teachers, we used discussions such as Pontuschka (2007) and Cavalcanti (2020). The research aims to understand the historical processes of geographic science in the country regarding the training of teachers to work in Basic Education.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Erica Vieira Souza, UNEB

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino, Linguagem e Sociedade (PPGELS)/UNEB-Campus VI. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação e Ensino de Geografia (GEPEGEO)/UNEB. Especialista através do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ensino de Geografia pela Universidade Candido Mendes (UCAM).Graduada em Licenciatura Plena em Geografia pela UNEB. Possui Magistério para atuação na Educação Infantil e das Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Tem experiência nas seguintes disciplinas: Geografia; Sociologia; Sociologia-Organização Social do Trabalho; Sociologia-Organização dos Processos do Trabalho; Filosofia; Filosofia-Ética e Direito do Trabalho; Filosofia- Metodologia do Trabalho Cientifico; Metodologia do Trabalho Cientifico; Popic; História; Gestão Ambiental-Desenvolvimento e Tecnologias Sustentáveis; Educação - Legislação, Defesa Ambiental e Impactos Socioambientais; Avaliação de Projetos; Gestão Escolar; Currículos e Práticas Pedagógicas. Atua pesquisando nas áreas de Educação e Geografia, Políticas Públicas Educacionais, Formação Docente, Livro didático de Geografia, O Lúdico no Ensino de Geografia, Metodologias Ativas no Ensino de Geografia, As Implicações da Indisciplina no Ensino de Geografia. Bolsista Fapesb. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-6845-7272.

Najyla Betrine Batista Chagas, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino, Linguagem e Sociedade (PPGELS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB)/Campus-VI-Brasil.

Glauber Barros Alves Costa, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutor em Educação (UFSCAR). Professor coordenador do Mestrado Profissional em Ensino, Linguagem e Sociedade (PPGELS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) /Campus VI-Brasil.

References

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução Fernando Tomaz, 7ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J-C. (s/d), A reprodução – elementos para uma teoria do sistema de ensino, Paris, Minuit, pp. 98- 142.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BAHIA. Lei nº 6677 de 26 de setembro de 1994. Disponível em:< http://www5.tjba.jus.br/juizadosespeciais/images/pdf/legislacao/LEI_6677_94-ESTATUTO_SERVIDOR_PBLICO.pdf>. Acesso em 01/12/2020 as 08h07 min.

BRASIL. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. – Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2014.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Secretaria de Educação Básica. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. 133 p. (Orientações curriculares para o ensino médio; volume 3).

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. – Brasília, DF: Inep, 2015.

BRITO, Regivane dos Santos, PRADO, Jany Rodrigues; NUNES, Cláudio Pinto. As condições de trabalho docente e o pós-estado de bem-estar social. In: Revista Tempos e Espaços em Educação, Aracaju, v.10, n. 23, 2017. Disponível em: <https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/6676>. Acesso em: 09/07/2019.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Professor de Geografia: Trabalho docente, formação e seus desafios. 9º webinar NEPST UNIVASF, 2020. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Xj2xbf0vSjs>. Acesso em 25 de setembro de 2020.

COSTA, Célio Juvenal; NEVES, Fátima Maria. A importância da história da educação para a formação dos professores da educação. In: Rev. Teoria e Prática da educação. v.15,n.1,p.1113-121,jan./abr,2012.

COSTA, Glauber Barros Alves. Cartografias do Programa Institucional de bolsas iniciação à docência (PIBID) de geografia no Brasil: O desenho da política pública e seus saberes. Tese (doutorado)-UFSC, São Carlos, 2019.

CUNHA, Ana Luiza, CORREIA, Luciana Oliveira, COSTA, Glauber Barros Alves. Universidade – o que é? A inconclusa saga por definições e concepções. In: Revista Cocar. V.14. N.30 Set./Dez., 2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e terra, 1996.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e Formação humana: ajuste neoconservador e alternativa democrática. In: GENTILL, Pablo A.A. SILVA, Tomaz Tadeu da (Orgs.). Neoliberalismo, qualidade total e educação: visões críticas. 6ª ed. Petrópolis: Editora vozes, 1998.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 5ª Ed. São Paulo, Cortez, 2003.

GADOTTI, Moacir. Educação e Poder: Introdução à Pedagogia do Conflito. São Paulo: Cortez, 1991.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Altas, 2002.

HILL, Dave. O Neoliberalismo Global, a Resistência e a Deformação da Educação. Currículo sem Fronteiras, v.3, n.2, pp.24-59, Jul/Dez 2003. ISSN 1645-1384 (online) Disponível em: <http://www.curriculosemfronteiras.org/vol3iss2articles/hill.pdf> Acesso em: 11 de mar. 2021.

LACOSTE, Yves. A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Editora Papirus, 1988, tradução de Maria Cecília França.

NÓVOA, António. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v.25, n.1, p. 11-20, jan./jun. 1999.

PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (orgs). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib et al. Para ensinar e aprender Geografia. 1 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

ROCHA, Genylton Odilon Rêgo da. Uma breve história da formação do(a) professor(a) de Geografia no Brasil. In: Terra Livre, São Paulo, nº 15,p.120-144, 2000.

SANTOS, Milton. A esquizofrenia do espaço. In: _______. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 23ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

SAVIANI, Dermeval. Política educacional brasileira: limites e perspectivas. In: Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n. 24, p. 7-16, junho 2008.

SAVIANI, Dermeval. As concepções pedagógicas na história da educação Brasileira. São Paulo: Campinas, 25 de agosto de 2005. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/artigos_pdf/Dermeval_Saviani_artigo.pdf>. Acesso em 10/09/2020 às 16h47 min.

SILVA, Daniela Oliveira Vidal da; BRITO, Vera Lúcia Fernandes de; NUNES, Cláudio Pinto. Valorização docente na conjuntura do pós impeachement de 2016 no Brasil. Revista Cocar, v. 13. N.26. Mai./Ago./2019. Disponível em: <https://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/index/>.

Published

2021-11-21

How to Cite

SOUZA, E. V.; BETRINE BATISTA CHAGAS, N.; BARROS ALVES COSTA, G. A trajectory of Geography teacher education in the History of Brazilian Education. Geopauta, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e8609, 2021. DOI: 10.22481/rg.v5i3.e2021.e8609. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/geo/article/view/8609. Acesso em: 6 dec. 2021.

Issue

Section

Continuous demand articles