Os Diferentes Olhares sobre o Zero por Licenciandos em Matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/intermaths.v2i2.8592

Palavras-chave:

Zero, Formação de Professores, História da matemática

Resumo

Este artigo objetiva investigar o que licenciandos em Matemática de uma Universidade Pública no interior da Bahia compreendem sobre o zero. Assim, almeja responder a seguinte questão norteadora: O que os estudantes de um curso de licenciatura em matemática compreendem sobre o número zero? A inquietação inicial dessa temática emergiu ao longo do caminhar acadêmico, que se ampliou o exercício docente, visto que existem uma gama de significados sobre o zero dos quais não são revelados no processo de ensino e aprendizagem no âmbito escolar. Para atender o objetivo desta pesquisa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com seis licenciandos de matemática. O procedimento metodológico deste trabalho insere-se na perspectiva qualitativa. Revela-se a luz dos dados que emergiram quatro categorias das quais sintetizam sobre a compreensão do zero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Lucas Matias de Eça, Rede Municipal de Ensino, Cairu-BA, Brasil

Mestre em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Especialista em Ensino de Matemática no Ensino Médio pela Universidade Estadual do Sul da Bahia (UESB). Especialista em Metodologia do Ensino de Matemática e Física pelo Centro Universitário Internacional (UNITER). Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Professor de matemática da Rede Municipal de Cairu -- BA.

Anderon Melhor Miranda, CETENS/UFRB, Feira de Santana-BA, Brasil

Doutor em Ciências da Educação, na especialidade Educação Matemática pela Universidade do Minho/Portugal. Mestre em Educação Matemática pela Universidade Federal de Ouro Preto-MG (UFOP) e Especialista em Educação Matemática pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Coordenador do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) no curso de Educação do Campo do CETENS/UFRB.

Thaine Souza Santana, CFP/UFRB, Amargosa-BA, Brasil

Doutora e mestra em Ensino, Filosofia e História das Ciências, respectivamente, pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e Universidade Federal da Bahia (UFBA). Graduada em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Atualmente é Professora Adjunta do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Referências

S. M. Queiroz, “Paralelo entre a história da constituição do zero como número e as dificuldades de alunos em operarem com ele”. 2012. Comunicação, SIPEMAT [Mimeo]. Disponível em: https://xdocs.com.br/doc/paralelo-entre-a-historia-da-constituiao-do-zero-como-numero-e-as-dificuldades-dos-alunos-em-operarem-com-ele-jn67kkm46gor. Acesso em: 10 fev. 2021.

F. Guimarães, “O Sentido do Zero”. Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática – São Paulo PUCSP, 2008. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/11301. Acesso em: 15 mar. 2021.

D. L. Padrão “A Origem do Zero”. Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática – São Paulo PUCSP, 2008. Disponível em: https://leto.pucsp.br/bitstream/handle/11332/1/Darice%20Lascala%20Padrao.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

C. M. A. Salvador, A. M. Nacarato, “Sentidos atribuídos ao zero por alunos da 6ª série”. 2003. Disponível em: http://www.ufrrj.br/emanped/paginas/conteudo_producoes/docs_26/sentidos.pdf. Acesso em: 20 fev. 2021.

R. S. Silva, “A formação inicial e os conceitos sobre dois temas controversos na prática do professor de matemática: indeterminação e divisão por zero”. In: Encontro Nacional de Educação Matemática, 2016. Disponível em: http://www.sbem.com.br/enem2016/anais/pdf/6574_2664_ID.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

J. L. M. de Eça; Z. E. D. F. Madruga, “Restrições aritméticas na multiplicação e na divisão envolvendo o zero: reflexões sobre os conhecimentos de licenciandos em matemática”. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, : https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/8957. Acesso em: 20 mar. 2021.

S. Lorenzato, “Os “por quês” matemáticos dos alunos e as respostas dos professores”. Pro-Posições, Campinas, v. 4, n. 1, v. 4, pp. 73-77, 1993. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8644383. Acesso em: 16 jan. 2021.

N. L. Costa, and K. T da. Silva, “Os porquês matemáticos sob a óptica dos licenciandos em Matemática de uma universidade em Petrolina-PE”. XII Encontro Nacional de Educação Matemática - ENEM, 2016. Disponível em: http://www.sbem.com.br/enem2016/anais/pdf/5748_4031_ID.pdf. Acesso em: xxx.

E. P. Barbosa, “Os Por Quês Matemáticos dos Alunos na Formação dos Professores”. In: CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - CIAEM, 13., 2011, Recife. Anais... Recife, 2011. p. 1-12. Disponível em: http://www.cimm.ucr.ac.cr/ocs/files/conferences/1/schedConfs/1/papers/611/public/611-9763-1-PB.pdf. Acesso em: 21 mar. 2021.

T. O. de Araújo, “A origem do zero e suas abordagens nos livros didáticos”. X Encontro Nacional de Educação Matemática - ENEM, Bahia. Salvador, 2010. Disponível em: https://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/12486/1/PDF%20-%20T%C3%A1ssio%20de%20Oliveira%20Ara%C3%BAjo.pdf. Acesso em: 8 fev. 2021.

J. P. da Ponte, “A vertente profissional da formação inicial de professores de matemática”. Revista da Sociedade Brasileira de Educação, São Paulo, ed. Especial, nº 11A, pp. 3-8, 2002. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docs-pt/02-Ponte%20(SBEM).pdf. Acesso em: 11 mar. 2021.

A. Miguel, and M. A. Miorim, História na educação matemática: propostas e desafios. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

C. B. Boyer, História da matemática. 2. ed. São Paulo: Blucher, 1996.

C. C. Borges, A matemática para todos. Organização, Inácio de Sousa Fadigas. – Feira de Santana: Universidade Estadual de Feira de Santana, 2006, V. 1.

B. J. Caraça, Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Fotogravura Nacional, 1951.

G. Ifrah, História universal dos algarismos: a inteligência dos homens contada pelos números e pelo cálculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

H. Eves, Introdução à história da matemática. São Paulo: Editora da UNICAMP, 2011.

A. E. A. Rodrigues, “Sistemas de numeração: Evolução Histórica, Fundamentos e Sugestões para o Ensino”. Mestrado Profissional em Matemática – Pará UFOPA, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufopa.edu.br/jspui/handle/123456789/200. Acesso em: 17 fev. 2021.

B. H. Gundlach, Tópicos de história da matemática – para uso em sala de aula – Números e numerais e Computação. Atual, 1994. Vol. 1.

G. Ifrah, Os números: A história de uma grande invenção. 9 ed. São Paulo: Globo, 2001.

L. M. Imenes M. Lellis, Os números na história da civilização. São Paulo: Scipione, 2006.

R. Bogdan, and S. Biklen, Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Porto, 2010.

J. P. Ponte, “Estudos de caso em educação matemática”. Bolema, Rio Claro, SP, v. 19, n. 25, p. 105-132, 2006. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/3007. Acesso em: 8 set. 2020.

A. J. Alves-Mazzotti, Parte II – O método nas ciências sociais. In: ALVES-MAZZOTII, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: Pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1999.

M. Tahan, As maravilhas da matemática. 2 ed. Rio de Janeiro, 1973.

A. Silva; E. M. do S. Soares, “História da matemática como ponto de partida para criação de práticas pedagógicas e constituição da formação do professor”. REVASF, Petrolina, PE, v. 11, n. 24, 2019. Disponível em: https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1469/958. Acesso em: 15 mar. 2021.

B. J. Caraça, Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva, 1989.

Hygino H. Domingues, Fundamentos da Aritmética, Atual, São Paulo, 1991.

Downloads

Publicado

2021-12-28

Como Citar

Eça, J. L. M. de, Miranda, A. M., & Santana, T. S. (2021). Os Diferentes Olhares sobre o Zero por Licenciandos em Matemática. INTERMATHS, 2(2), 119-139. https://doi.org/10.22481/intermaths.v2i2.8592

Edição

Seção

Artigos