CPC da UNE: engajamento, romantismo revolucionário e literatura (1961-1964)

Autores

  • Reginaldo Sousa Chaves Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

DOI:

https://doi.org/10.22481/politeia.v19i2.7422

Palavras-chave:

CPC da UNE. Engajamento. Temporalidade.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir a produção poética ligada ao Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (CPC da UNE), criado em 1961. Abordamos o discurso literário cepecista a partir de uma discussão sobre as temporalidades que emergem das poesias reunidas nos livros da coleção Violão de Rua, publicada entre 1962 e 1963 pelo órgão cultual da UNE. Buscamos mostrar como essa escrita poética, ao articular passado, presente e futuro, acaba por situar-se entre a nostalgia e a expectativa de transformações sociais. O romantismo revolucionário cepecista construiu uma imaginação temporal baseada na saudade de um povo detentor da essência da nacionalidade brasileira, mas também vislumbrava, nesse mesmo povo, o heroico portador da revolução por vir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reginaldo Sousa Chaves, Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Professor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Doutor em História Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC). E-mail: reginaldocioran29@gmail.com

Downloads

Publicado

2021-01-19

Como Citar

Chaves, R. S. (2021). CPC da UNE: engajamento, romantismo revolucionário e literatura (1961-1964). Politeia: História E Sociedade, 19(2), 274-290. https://doi.org/10.22481/politeia.v19i2.7422